simplesmente delícia

5 de novembro de 2012

  • Tudo começou numa noite simpática com uma amiga querida, em um restaurante um pouquinho pretensioso, daqueles que enfeitam demais a comida e quando você levanta os enfeites, o que tem debaixo não é realmente nada que mova montanhas. Mas enfim, o problema nesse dia se resumiu ao gravlax. Serio, estava do tipo ‘não dá para comer’. Do tipo, ‘ninguém na cozinha provou isso antes de servir?’. Do tipo ‘como desidratar uma pessoa com um pedaço de salmão curado’. Sim, estava salgado a esse ponto. Devo dizer que o Maitre se desculpou gentilmente e ainda gentilmente nos ofereceu uma sobremesa de chocolate, que no meu dicionário, é sempre benvinda. Nem esta não estava lá memorável, mas depois desse inicio um tanto quanto salgado, eu queria mesmo era pagar a conta e ir correndo para casa comer um sanduiche.
  • Bem eu nunca disse que eu era facil. Comida ruim estraga meu dia ou minha noite, estraga meu programa, estraga minha pretensão a uma refeição agradável, estraga minha vontade de sair de casa, que já não é lá muito grande- afinal, não sou canceriana à toa. E nesse caso especifico, não dá para entender como um prato tão simples pode ficar tão ruim. Então o único remédio foi eu ir para a cozinha e domar o salmão de uma vez por todas. O que é fantástico no gravlax, que nada mais é do que um prato sueco de salmão curado no sal, açúcar e endro, é a sua simplicidade. Não tem mistério e a versão clássica é, para mim pelo menos, a melhor. Raspas de limão, coentro em grãos, açucar mascavo são algumas das coisas que se pode adicionar mas eu sou tradicionalista e gosto do meu peixe simples assim.
  • Sirva com um pão delicioso, e cream cheese ou queijo de cabra. Ou então acompanhando uma omelete ou batatas assadas, com um molho leve de mostarda. Essa receita pode ser dividida.
  • ingredientes

  • 1,200 filet de salmão (usar a parte mais grossa do peixe), com pele
  • 1 copo de açúcar
  • 1 copo de sal grosso
  • 2 colheres de sopa de pimenta do reino em grãos
  • 2 colheres de sopa de vodca
  • 3 copos de endro fresco, folhas e talos
  • modo de preparo

  • 1.       Forre uma vasilha de vidro grande, aonde caiba o filet de salmão inteiro, com filme plástico, deixando pedaços grandes para fora, para podermos em seguida embrulhar o peixe.
  • 2.       Lave e seque bem o filet de salmão. Ponha o filet com a pele para baixo, na vasilha de vidro preparada com filme plástico. Em outra vasilha, misture bem o açúcar, o sal e os grãos de pimenta do reino. Cubra o filet com essa mistura, tomando cuidado para não deixar nenhuma pele aparente, inclusive nas laterais. Não precisa amassar a mistura de sal/açúcar no peixe. Regue tudo com a vodca e disponha o endro por cima. Algumas receitas pedem para picar o endro mas eu acho que não faz diferença e só faz dificultar na hora de tirar os temperos.
  • 3.       Agora cubra o peixe com o filme plástico, sem apertar. Para vedar bem, ponha mais um pedaço de filme plástico por cima para ter certeza que o peixe foi todo bem embrulhado. Cubra a vasilha toda com filme também. Leve a geladeira por 3 dias.
  • 4.       Depois dos 3 dias, retire o peixe da geladeira. Abra o filme plástico e retire o peixe da vasilha. Descarte o liquido que acumulou. Delicadamente, passe o peixe na agua fria, para retirar todo o excesso de sal e açúcar. Seque bem com papel toalha. Eu gosto de lavar o peixe uma segunda vez para ter certeza que o sal saiu totalmente. Corte em fatias finas, e sirva fresco, com um pão delicioso, cream-cheese ou algum queijo de cabra. Também fica uma delicia com um molho suave a base de mostarda.  O gravlax guarda 6 dias na geladeira e até 2 meses congelado.
Outra Boa Idéia: Lulas a Carbonara

 

20 comentários

  1. marcia avila disse

    05 nov 2012, 10:01 pm

    Hummm!! Vamos experimentar logo, deve ficar muito gostoso. Vou testar com um molho leve de mostarda que aprendi com o Chef Lu. Adorei!!

  2. Suzana Sacchi Padovano disse

    06 nov 2012, 9:29 am

    Fantástica receita! Adoro salmão e vou tentar.
    Beijos e grata

  3. Daniel Gonçalves Kuntz disse

    06 nov 2012, 9:34 am

    Hummmm….sensacional heim!!!

  4. Claudia disse

    06 nov 2012, 9:41 am

    E ficou maravilhoso Flávia. Mas eu acho que o melhor acompanhamento para gravlax é uma simples salada de pepino e creme azedo… e no pão de centeio bem preto.

  5. Eloisa Vidal Rosas disse

    06 nov 2012, 10:09 am

    Olá novamente! Eu sempre faço o gravlax, a pedidos: amigos e família adoram. Faz uma presença e tanto nas reuniões! Na minha receita eu coloco peso sobre o salmão enrolado no filme (faço uns furos com a ponta de uma faca) e papel toalha embaixo, para absorver o líquido. Vou trocando o papel toalha a cada dia.
    De qualquer maneira é sempre um sucesso! Besos.

  6. Lucia disse

    07 nov 2012, 12:47 pm

    Parece bom demais dificil encontrar endro onde moro posso substituir por outra erva?

  7. flaviapantoja disse

    07 nov 2012, 2:17 pm

    Lucia, o endro é uma erva com o paladar muito especifico e não tem realmente um substituto. Não é a mesma coisa, mas voce poderia tentar estragão ou funcho. Um bj,Flavia

  8. Marisia Batista Ramström disse

    09 nov 2012, 10:54 am

    Olá Flávia!
    Aí no Brasil vcs dizem gravlax?! Pois aqui na Suécia é gravad lax! :) As fatias são cortadas bem fininho e na horizontal.
    Mas foi bom ver coisa sueca no Brasil!!! :)
    Abraco, Marisia

  9. Marisia Batista Ramström disse

    09 nov 2012, 11:49 am

    Flávia,
    deveria ter escrevido na zona aonde vivo, pois a Suécia é enorme e pode haver pessoas que usem gravlax! :) Nem perca tempo a publicar esse comentário! :)
    Obrigado!

  10. Guilherme Marino disse

    27 dez 2012, 1:44 pm

    Olá, Parabéns pela receita, fiz antes do Natal (Sábado)e a turma adorou. Fiz com um filé inteiro, a ponta mais fina ficou um pouco salgada, voce tem razão em indicar que se faça coma parte mais grossa :). Uma dúvida, como voce faz com a pele? tira antes de servir ou vai cortando as fatias e tirando da pele?

  11. flaviapantoja disse

    27 dez 2012, 6:17 pm

    Oi Guilherme, eu compro o filé inteiro e tiro as pontas (que uso para fazer uma massa por exemplo) e só uso mesmo a parte mais grossa. Outra dica é lavar o gravlax pelo menos duas vezes depois de pronto. Lava, seca, lava de novo. Quanto a pele, eu ja fiz das duas formas. Quando vou servir tipo ‘buffet’ ou o gravlax inteiro como aperitivo, eu deixo a pele e vou cortando o peixe deixando a pele no prato (eu corto a carne até a pele, e deixo a pele no prato). Mas ja servi tambem com a pele, e cada um tira a sua! Acho que nao tem muita regra nao! Um beijo,Flavia

  12. Angelica Keller disse

    08 mar 2013, 4:59 pm

    Olá Flávia,
    parabéns pelo seu site, uma beleza! Gostei muito da sua receita de ‘gravlax’, mas muito mais do salmão no azeite. Eu gosto muito dessas delícias que ficam em potes na geladeira e se pode fazer um pequeno banquete com um pão fresco e uma taça de vinho. Moro sozinha e chamo isso de ‘comida de vidro’… onde posso encontrar mais receitas assim, como as que voce menciona? Gosto de fazer chutneys e geléias, tambem, mas moro na ‘roça’, numa chácara longe de grande centro, não tenho acesso a ingredientes muito sofisticados.
    Um abraço,
    Angelica.

  13. suzana disse

    27 mar 2013, 10:34 am

    OI Flávia, bom dia.

    Quero fazer esta receita e tenho dúvida. O endro é a mesma coisa que erva doce? Fiz a outra receita do Salmão no óleo e o pessoal amou!

    Beijo e grata!

  14. flaviapantoja disse

    27 mar 2013, 12:00 pm

    Oi Suzana, o endro é diferente da erva doce. Na realidade, apesar das pessoas confundirem os dois, fazem parte de familias totalmente diferentes. A erva-doce é a mesma coisa que anis e funcho. O endro é de outra familia e tem um perfume bem proprio, muito usado na Escandinavia. Eu espero que voce encontre mas se for mesmo dificil, substitua-o por eva-doce mesmo (eu encontro aqui no Rio de Janeiro no Hortifruti). Um beijo e bom feriado, Flavia 

  15. suzana disse

    03 abr 2013, 5:36 pm

    Oi Flávia:

    Consegui finalmente fazer a receita com endro! Encontrei na última hora o último pé! Incrível. Ficou Simplesmente Delícia! Todos amaram de morrer e acabou em um segundo! Obrigada pela bela receita!

    Outra coisa. V. já pensou em fazer uma seção com receitas sem gluten? Hoje em dia ele é um vilão e muitas dietas, como as do tipo sanguíneo, o eliminam. É somente uma sugestão…

    Beijos

  16. Carlos disse

    17 out 2013, 11:13 am

    Flávia, posso usar o endro seco? Vai ter muita diferença?

  17. flaviapantoja disse

    17 out 2013, 11:34 am

    Carlos, nessa receita eu acho que faz diferença sim. Mas se voce quiser fazer de qualquer jeito, ajuste as quantidade pois precisará de menos ervas secas. Um abraço, Flavia

  18. alice misae disse

    23 jun 2014, 2:58 pm

    Simplesmente maravilhoso. Na minha opinião ficou melhor que o servido em restaurante.

  19. Alexandre Nunes disse

    06 dez 2014, 5:34 pm

    Adorei! Eu tenho uma receita no meu blog de Salm

  20. Paulo Schwartz disse

    14 jul 2017, 10:00 am

    Nunca tirei a pele, como tudo.

Trackback URI | RSS de Comentários

comente!

Mensagem