simplesmente delícia

Arquivo de setembro de 2017

28 de setembro de 2017

Porquê o calor aqui no Rio de Janeiro está me avisando devagarzinho que o fatídico verão está chegando, resolvi fazer logo esse prato -que estava na minha lista há um tempo-, enquanto ainda estamos com uma temperatura que eu possa chamar de ‘humana’. É isso mesmo. Moro no Rio mas não sou nada fã de calor. Por mim seria inverno no Rio o ano todo, com direito a sopas e pratos muito quentes e vinho tinto e casacos e blusas de manga cumprida, lenços no pescoço e chapéu. Adoro um chapéu. É pedir demais uma lareira na beira do mar? Seria ótimo, obrigada.

E essas almôndegas ficaram uma delicia: usei carne suína porque particularmente adoro carne de porco e acho que ela é pouco usada no dia a dia. Mas se você preferir, use metade de carne suína com outra metade de carne bovina.

Servem 4 pessoas, acompanhadas de uma massa ou arroz.

Ingredientes

1 copo de farinha de pão

2 colheres de sopa de leite

1kg carne suína moída (ou 500 gr carne suína + 500 gr carne bovina)

7 dentes de alho

1 colher de sopa de orégano seco

10 bolas pequenas de mozarela de búfala

6 colheres de sopa de óleo de girassol

1 lata de tomates pelados

1 vidro de passata de tomate (680 g)

½ copo de creme de leite fresco (120 ml)

Sal, pimenta do reino e pimenta caiena

½ copo de queijo parmesão

Folhas de manjericão

Modo de preparo

1. Numa vasilha pequena, misture bem o farelo de pão com as 2 colheres de leite. Deixe repousar uns 5 minutos.

2. Numa vasilha grande, ponha a carne moída, 5 dentes de alho espremidos, o orégano, a farinha de pão umedecida, e tempere com sal, pimenta do reino e pimenta caiena. Misture bem. Eu gosto de usar as mãos para isso.

3. Corte as bolas de muzarela para rechear as almôndegas. Os pedaços tem que ter em torno de 1,5 cm. Com um pouco de carne moída, faça uma bola do tamanho de uma bola de golfe. Faça um furo com o dedo e ponha o pedaço de queijo. Feche com cuidado e aperte bem a carne para não correr o risco da muzarela vazar. Prepare todas as almôndegas e reserve.

4. Numa frigideira grande (29 cm) que vá ao forno, esquente 2 colheres de óleo.  Doure 4 ou 5  almodegas de cada vez, virando-as para que dourem um pouco de todos os lados. Elas não precisam cozinhar totalmente pois ainda vão assar no forno. À medida que as almôndegas vão dourando, retire-as da frigideira com uma escumadeira e reserve em um prato. Doure todas as almôndegas , acrescentando mais óleo a medida que precisar.

5. Pré aqueça o forno a 180 graus.

6. Quando acabar de dourar as almôndegas, deixe um pouco da gordura que fritou as almôndegas no fundo da frigideira, e doure os 2 dentes de alho picados restantes. Em seguida adicione os tomates pelados e a passata de tomates. Tempere com sal e pimenta do reino e cozinhe por uns 10minutos. Junte o creme de leite, misture e desligue o fogo. Arrume as almôndegas no molho de tomates, salpique com queijo parmesão e leve ao forno pré aquecido por 25 minutos. Vigie as almondegas e se o molho de tomate começar a secar, cubra com um pedaço de papel alumínio e abaixe um pouco o fogo. Decore com folhas de manjericão e sirva com arroz ou alguma massa.

18 de setembro de 2017

Sábado 16 de setembro é o Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias. É aquele dia em que mundo afora pessoas saem para ajudar a limpar suas praias e seus rios da quantidade assombrosa de lixo que ali flutua. Eu desci na minha praia local, munida de sacos de lixo (biodegradáveis) e luvas e a quantidade de plásticos que catei foi impressionante. Mas até aí tudo mais ou menos bem, afinal todo nós sabemos o quão sujos estão nossos mares,certo? O que me assombrou verdadeiramente foi a quantidade de canudos de plástico que recolhi na areia.
Os números são assustadores. No Mundo todo, 90% do lixo dos oceanos é plástico. Apenas nos Estados Unidos, são 500 milhões de canudos descartados diariamente (não achei um numero fiável para o Brasil). Pense nisso. Todos os dias 500 milhões de canudos vão para o lixo apenas naquele país. E esses canudos não são biodegradáveis, o que quer dizer que levam até 100 anos para decompor (quem não lembra do triste vídeo da tartaruga). Por serem tão leves, os canudos voam e rapidamente terminam nos mares e areias piorando o desastre ecológico.
Os canudos de plásticos correspondem a 4% do lixo plástico do mundo, mas por terem a vida útil  tão curta (afinal o descartamos imediatamente assim que terminamos a bebida) são uma das coisas cujo hábito podemos mudar rapidamente e sem sofrimento. Pense nisso cada vez que for a um bar, restaurante ou lanchonete. Diga NÃO aos canudos oferecidos.
Nos, consumidores, temos o poder nas mãos. Temos o dever de provocar uma mudança radical nos nossos hábitos.
#mareslimpos
E não se esqueçam de levar BOLSAS REUTILIZÁVEIS para o mercado! Os sacos plásticos também são um gigantesco problema!