simplesmente delícia

Arquivo de abril de 2013

29 de abril de 2013

  • Não sei se é devido aos atuais intensos movimentos dos astros no céu, ou se é devido ao fato de que estou reduzindo a quantidade de açúcar refinado na minha dieta- e portanto o organismo está testando exaustivamente meu autocontrole, mas quando vi essa receita, me deparei como um impasse. Ou eu fazia a receita, ou eu fazia a receita. E nem era uma questão de ‘quando’ (fiz a receita no dia seguinte que a vi apenas porque não tinha chocolate branco em casa).
  • Veja bem, como eu já contei aqui anteriormente múltiplas vezes, eu tenho um fraco, um gigantesco fraco, por caramelo e sal, de preferencia na mesma frase. Isto combinado com chocolate e um crocante então é uma dose de prazer que não tem nome. E essa barra de chocolate é altamente sedutora, eternamente prazerosa, perpetuamente deliciosa. Por favor, seja feliz e indulgente com sua dieta. Se necessário, jogue a culpa em mim.
  • Este é um caso clássico aonde a copia é melhor que o original. Bem melhor.
  • Receita do Leite’s Culinaria
  • ingredientes

  • 300 gramas de chocolate ao leite
  • 1 copo de açúcar (200 gramas)
  • 80 ml de agua
  • 100 ml de creme de leite (eu uso o creme de leite fresco)
  • 230 gramas de chocolate branco
  • ½  colher de chá de sal
  • 150 gramas de amendoins salgados
  • modo de preparo

  • 1.       Unte uma vasilha de 20 X 20 cm com um pouco de manteiga. Forre com papel manteiga ou papel alumínio e unte levemente com mais um pouco de manteiga. Reserve.
  • 2.       Pique o chocolate ao leite e ponha numa vasilha. Ponha essa vasilha em cima de uma panela com quatro dedos de agua e derreta o chocolate em banho-maria (não deixe o fundo da vasilha encostar na agua fervente). Quando o chocolate estiver derretido, derrame a metade dele  na vasilha preparada, espalhando uniformemente com uma espátula. Leve ao freezer por pelo menos 40 minutos.
  • 3.       Após a camada de chocolate ao leite estar firme, faça a camada de caramelo e amendoins. Pique o chocolate branco em pedaços pequenos e reserve. Ponha o açúcar e a agua numa pequena panela. Leve ao fogo médio até derreter o açúcar. Aumente então o fogo para médio/alto e não misture mais com a colher! Após 3 a 5 minutos, a calda vai começar a caramelizar nas bordas. Mexa então a panela de um lado para o outro para que o açúcar caramelize por igual. Cozinhe por mais 2 a 3 minutos até o caramelo ficar cor de âmbar escuro. Atenção:  Não desgrude o olho da panela pois o caramelo queima muito, muito rápido e nesse caso, não há jeito além de descarta-lo e recomeçar pois ele fica rapidamente amargo.
  • 4.       Retire a panela do fogo e junte o creme de leite devagar (cuidado, pode espirrar!). Mexa até derretê-lo totalmente e acrescente o chocolate branco picado, os amendoins e o sal. Misture bem e deixe esfriar cinco minutos. Quando a calda estiver mais fria,  derrame-a na vasilha em cima da camada de chocolate ao leite. Leve ao freezer (ou geladeira, mas tem que deixar mais tempo) por mais 45 minutos.
  • 5.       Quando a camada de caramelo e amendoins estiver fria, derreta de novo, em banho-maria, o resto do chocolate ao leite. Entorne em cima da camada fria de caramelo, espalhando bem e nivelando com uma pequena espátula. Leve ao freezer ou a geladeira por pelo menos 20 minutos. A barra tem que estar fria para facilitar o corte.
  • 6.       Usando o papel manteiga (ou o papel alumínio) retire a barra da vasilha. Ponha numa superfície e retire o papel. Com uma faca afiada, corte em fatias de 2 centímetros de largura por 6,5 cm (aproximadamente) de comprimento. Guarde na geladeira ou em local bem fresco por até 5 dias.
Outras Boas Idéias: Pipocas Carameladas e Bananas Carameladas com Cardamomo e Suspiro

24 de abril de 2013

    Depois de muita negociação, a filha admitiu que já era hora de tirar os sisos.  Não que minha casa seja exatamente uma democracia nesse sentido mas eu já estava com medo de ter que chamar um anestesista ou talvez mesmo alguém com uma camisa de força para leva-la ao consultório da dentista para o procedimento. Depois de acertarmos a data, a outra preocupação era a comida. Alias a outra preocupação dela, era a comida. Eu estava somente preocupada em entregar ela a dentista e sair de lá com menos quatro sisos naquela boca que eu ajudei a criar há muitos anos atrás. Enfim, depois de muito respirar fundo e cantarolar ‘oooohms’ pela casa, marcamos a data e fui me informar sobre a dita comida. Comidas frias, e moles nos primeiros dias, e depois comidas mornas e moles. Ok, pensei, vou tirar de letra. Sorvetes, milk-shakes, mousses e estou salva.  Qual a adolescente que vai reclamar de só comer isso por alguns poucos dias? Bem, lá fui eu quebrar a cara de novo. Logico que minha filha, num momento de surto que estou tentando culpar nos analgésicos, anti-inflamatórios e a pletora de remédios que ela teve que tomar, só queria saber de ‘comida de verdade’ e comida salgada.
    • Mas eu não me dei por rogada e entre uma mousse de chocolate e uma massinha bem cozida com um fio de azeite, fiz esses picolés de frutas vermelhas que tinha congeladas em casa. A filha adora uma fruta vermelha! Usei frutas congeladas mas você pode usar frutas frescas e frutas diferentes logico (ameixas frescas, mangas, etc.). Só tome cuidado para elas estarem em pedaços pequenos ou trituradas, e para adoçar conforme a necessidade de cada fruta.
    • Alias, como eu estou tentando diminuir a quantidade de açúcar refinado da minha dieta, acabei usando nos picolés o xarope de agave que já tinha em casa. É um adoçante natural com gosto bem ameno portanto ele não compromete o perfume da comida, o que fica perfeito aqui. Mas use açúcar ou mel à gosto.
    • Receita adaptada da Martha Stewart

    • ingredientes
    • 250 gramas de morangos (ou framboesas)
    • 250 gramas de mirtilos (ou amoras)
    • ¼ copo de açúcar aproximadamente (ou mel ou xarope de agave)
    • 450 ml de iogurte natural desnatado ou integral
    • modo de preparo

    • 1.       Ponha os morangos (ou framboesas) na vasilha do processador com uma colher de sopa de açúcar. Triture até formar um creme. Tire da vasilha e reserve. Faça o mesmo com os mirtilos (ou amoras) e mais uma colher de sopa de açúcar.
    • 2.       Ponha todo o iogurte numa outra vasilha e adoce com o restante do açúcar, ou à gosto. Prove e corrija o açúcar se necessário.
    • 3.       Com uma colherzinha, ponha um pouco de iogurte no fundo das formas para picolés. Por cima do iogurte, ponha uma colher de morangos, em seguida uma colher de iogurte, uma colher de mirtilos, e vá alternando as camadas até encher as forminhas. Quando as formas estiverem cheias, pegue um palito grande (tipo churrasco) ou uma faca, e misture delicadamente de baixo para cima para as camadas se mesclarem um pouco. Basta mexer duas ou três vezes. Ponha os palitos nas formas e leve ao freezer. Para desenformar, basta deixar na geladeira uns 10 minutos ou passar as formas embaixo de agua fria até os picolés se soltarem.

    Outras Boas Idéias: Sorvete de Chocolate e Mel e Sorvete de Canela Caramelizada e Figos

    16 de abril de 2013

    • Mais uma prova de que sou mesmo uma criatura de hábitos. Aqui está minha eterna granola -com exceção de uma panqueca aqui ou um pancake ali, meu café da manhã preferido- numa variação simples e gostosa. Ao invés de figos, você pode usar ameixas ou damascos. Para os damascos, você talvez precise adoçar um pouco mais com mel ou outro adoçante de sua preferencia. Eu faço minha própria granola mas se você for comprar, use o bom senso e leia bem o rotulo. Procure uma granola sem açúcar adicionado.
    • ingredientes

    • 50 gramas de figos secos (1/2 copo do figo picado)
    • 2 ou 3 colheres de sopa de agua
    • ½ colher de chá de essência natural de baunilha (se for essencial artificial, omita-a)
    • 280 gramas de iogurte natural (desnatado ou integral)
    • ½ copo de granola
    • 2 colheres de amêndoas ou castanhas do Pará picadas
    • modo de preparo

    • 1.       Ponha o figo picado na vasilha do liquidificador. Junte duas colheres de sopa de agua e triture até formar um creme. Se necessário, adicione mais uma colher de agua mas procure não deixar o creme liquido demais. Se você for usar a baunilha, acrescente agora também.
    • 2.       Entorne todo o iogurte numa vasilha e adicione o creme de figos. Mexa e prove para ver se precisa ser adoçado. Derrame em copos pequenos até dois dedos da borda. Ponha por cima um pouco de granola (um dedo aproximadamente) e por fim, as amêndoas  ou castanhas picadas.  Cubra com filme plástico e leve a geladeira. Ou sirva imediatamente.
    Outra Boa Idéia: Granola de Cacau e Chocolate

    12 de abril de 2013

    • Eu às vezes brinco que tenho um pé no Oriente Médio mas se eu for me basear por essa receita, eu tenho os dois pés e as duas mãos naquela região. Eu já havia feito algumas variações desse prato clássico de arroz com lentilhas  mas essa certamente foi a que chegou mais perto daquela que é o meu parâmetro. E não, não foi no Oriente Médio aonde provei o que para mim foi o melhor Mejadra porque ainda nunca tive o prazer de visitar a região. Mas talvez tenha sido na segunda melhor opção: Londres, que tem uma enorme comunidade imigrante.
    • Foi há exatos 14 anos , quando eu estava lá para ser madrinha do casamento de uma amiga querida , que depois de partir para sua merecida lua de mel, me deixou a vagar sozinha por aquela cidade incrível. Não me lembro qual era o restaurante, nem tampouco aonde era, nem como cheguei lá mas o prato de mejadra servido com uma enorme porção de um incrível iogurte não me sai da memoria. E tem sido atrás desse Mejadra que eu ando correndo…
    • Existem provavelmente tantas receitas de Mejadra (ou Mujaddara ou Moujadara) diferentes quanto de receitas de curry na Índia. Cada região ou etnia aporta uma variação então não se espante se você já viu esse prato com carne ou com trigo para quibe ao invés de arroz por exemplo. Como boa obcecada com cozinha que sou, tenho todos esses condimentos em casa mas se você não tem, ou não encontra, não desista. Eu te dou logo duas opções: compre todos os condimentos e parta a descoberta de novos horizontes, experimentando-os em molhos, carnes etc. Ou omita um ou outro condimento (já estou ouvindo daqui aqueles que não suportam cominho gritando: eu não como cominho por nada!): o que vale nessa receita é o valor agregado de todos os condimentos. Nada de sobressai de fato portanto, se você realmente não comer cominho, faça o mejadra sem ele. O mejadra, e eu, vamos sobreviver a essa pequena traição.
    • Receita do livro Jerusalem de Yotam Ottolenghi e Sami Tamimi
    • ingredientes

    • 250 gramas de lentilhas (verdes ou marrons)
    • 4 cebolas medias
    • 3 colheres de sopa de farinha de trigo
    • Aproximadamente 250 ml de óleo de girassol
    • 2 colheres de chá de cominho (grãos)
    • 1 ½ colher de sopa de coentro (grãos)
    • 200 gramas de arroz basmati
    • 2 colheres de sopa de azeite de oliva
    • ½ colher de chá de açafrão da terra (cúrcuma)
    • 1 ½ colher de chá de pimenta da Jamaica
    • 1 ½ colher de chá de canela
    • 1 colher de chá de açúcar
    • 350 ml de agua
    • Sal e pimenta do reino
    • modo de preparo

    • 1.       Lave as lentilhas e ponha-as numa panela media. Cubra com bastante agua e leve ao fogo médio por uns 15 minutos ou até elas estarem cozidas mas ainda firmes (elas ainda vão cozinhar 15 minutos com o arroz). Quando cozidas, tire do fogo e escorra. Reserve.
    • 2.       Com uma faca afiada, corte as cebolas em fatias bem finas. Ponha-as numa escorredor e polvilhe com a farinha e uma boa pitada de sal; mexa bem para as fatias estarem bem envoltas de farinha. Esquente o óleo numa panela media em fogo médio/alto. Teste a temperatura do óleo pondo um pedacinho de cebola: a cebola tem que fritar imediatamente. Quando o óleo estiver bem quente, ponha 1/3 das cebolas com cuidado pois o óleo vai respingar. Deixe fritar até elas estarem bem douradas, retire com uma escumadeira e ponha numa vasilha coberta com papel absorvente. Frite o resto da cebola, em duas vezes. Deixe as cebolas secarem no papel absorvente enquanto prepara o arroz.
    • 3.       Esquente uma frigideira grande, no fogo médio. Adicione as sementes de cominho e de coentro e toste-as por um ou dois minutos. Elas tem que começar a ficar bem perfumadas. Adicione em seguida o arroz basmati, o azeite, o açafrão da terra, a pimenta da Jamaica, a canela o açucar1/2 colher de chá de sal e pimenta do reino. Misture para envolver o arroz nas especiarias. Junte então as lentilhas cozidas e a agua e Deixe ferver. Tampe a frigideira e cozinhe em fogo bem baixo por 15 minutos.
    • 4.       Retire do fogo, levante a tampa e cubra a panela com um pano de cozinha limpo; tampe de novo (com o pano vedando bem a panela) e reserve por pelo menos 10 minutos.
    • 5.       Adicione então metade das cebolas, misture bem. Arrume num prato de servir e ponha a outra metade das cebolas por cima. Sirva com coalhada ou salada de pepinos.

    Outras Boas Idéias: Sopa de Lentilhas e Risoto de Funghi

    9 de abril de 2013

    • No post anterior eram as alcaparras então agora vamos às anchovas e as beterrabas, outra injustiçada! Mas aqui entre nós, é provável que existam mais amantes de beterraba do que de anchovas. Eu adoro ambas, e beterraba e anchovas fazem uma dupla dinâmica com o perfume picante da anchova complementando a textura da beterraba. Aqui nesse prato, o perfume das anchovas não é marcante mas elas vão dar uma profundidade a salada.
    • Essa salada é para mim, uma refeição, mas os filhos tendem a fazer olhares vagos - cuidadosamente cultivados por sinal- de desespero quando isso acontece- e infelizmente não fazem parte do fã-clube ‘Viva a Beterraba’ do qual sou Presidente Honoraria. Na certa se ajoelharam e agradeceram seus anjos da guarda por não estarem em casa quando servi esse prato. Mas não se deixem influenciar por eles. É uma deliciosa salada: leve e ao mesmo tempo completa. Então se você for como eu, vai gostar dela por si só, ou sirva-a como acompanhamento a uma carne branca, um frango grelhado, um filé de porco assado.
    • Serve 4 a 6 pessoas
    • Levemente inspirada numa receita do New York Times
    • ingredientes

    • 300 gramas de trigo em grãos (1 1/2copos)
    • 2 beterrabas medias (ou 350 gramas aproximadamente)
    • 1 colher de azeite
    • ¼ copo de vinagre de vinho tinto
    • 1/3 copo de azeite de oliva
    • 1/3 copo de óleo de girassol (ou canola)
    • 4 filets de anchova
    • ½ limão (suco)
    • ½ copo de salsa picada
    • ¼ copo de cebolinha picada
    • modo de preparo

    • 1.       Na véspera, ponha o trigo numa vasilha com bastante agua e deixe-o de molho pelo menos 12 horas.
    • 2.       No dia seguinte, prepare as beterrabas (que alias podem ser assadas de véspera também). Ponha-as num pequena travessa, entorne o azeite por cima. mexa-as bem para ficarem bem envoltas pelo azeite e cubra a travessa com papel alumínio. Leve ao forno por 30 minutos pelo menos ou até uma faca entrar facilmente na beterraba. Isso pode levar de 30 até 60 minutos dependendo do tamanho, do forno, do frescor etc. Retire do forno e deixe esfriar.
    • 3.       Tire a pele da beterraba e pique em pedaços pequenos.  Ponha os pedaços numa panela media e acrescente 4 copos de agua. Leve ao fogo baixo e deixe fervilhar por uns 3 minutos. Retire do fogo, escorra as beterrabas guardando o liquido cor-de-rosa.  Ponha esse liquido numa panela, junte o trigo escorrido e leve ao fogo médio por uns 45-50 minutos ou até os grãos estarem cozidos. Você provavelmente vai ter que acrescentar mais agua à medida que o trigo for secando. Quando o trigo estiver cozido, escorra e passe agua fria para cessar o cozimento. Reserve.
    • 4.       Junte a metade da beterraba picada ao trigo cozido. A outra metade da beterraba ponha na vasilha do liquidificador. No liquidificador junte também o vinagre, o azeite de oliva, o óleo, as anchovas (escorridas do óleo) e o suco de limão. Triture bem até formar um creme. Prove e acerte o tempero com sal e bastante pimenta do reino.
    • 5.       Quando o trigo estiver à temperatura ambiente, regue-o com o molho. Adicione a salsinha e a cebolinha picada, e sirva imediatamente, ou leve a geladeira em recipiente fechado para deixar a salada mais fresca. Essa salda guarda 3 a 4 dias na geladeira se propriamente condicionada.
    Outra Boa Idéia: Salada de Beterraba e Grão de Bico e Salada de Laranjas e Beterrabas

    Próxima página »