simplesmente delícia

Arquivo de fevereiro de 2013

27 de fevereiro de 2013

  • Acho que já mencionei por aqui antes que as vezes as coisas mais obvias são as menos evidentes. Esse bolinho de abobrinha por exemplo, faz parte do cardápio de sempre aqui em casa e talvez por isso não tenha pensado em postar a receita por aqui. É tão simples, tão fácil de preparar, que passou despercebido no crivo que me implementei de receitas para o blog. Mas outro dia postei no Facebook uma foto de um prato aonde esse bolinho tinha um papel coadjuvante, e qual não foi minha surpresa quando a invés de curtirem o molho de gorgonzola, verdadeira estrela da foto, os olhos dos amigos que fazem partem essa comunidade só enxergavam o dito bolinho.
  • Então aqui vai a receita, perene favorita aqui em casa. Experimente também fazê-los com cenoura (cozinhando-as previamente no vapor) e usar outras ervas frescas (manjericão fica uma delicia). Você também pode grelhar os bolinhos para reduzir o aporte calórico.
  • Essa receita faz aproximadamente 7 bolinhos.
  • ingredientes

  • 2 abobrinhas medias (4 copos de abobrinha ralada grosso)
  • 2 boas pitadas de sal
  • 1/3 copo de cebolinha picada
  • ½ copo de salsinha picada
  • ½ copo de farinha de trigo
  • ¼ copo de leite
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • modo de preparo

  • 1.       Rale as abobrinhas no ralo grosso. Ponha-as num escorredor e salpique o sal por cima. Mexa com cuidado e deixe repousar por no mínimo uma hora. Isso é muito importante para retirar toda a agua da abobrinha. Ponha uma vasilha em baixo do escorredor.
  • 2.       Quando estiver pronta para usa-las, aperte ligeiramente as abobrinhas entre as mãos para acabar de retirar toda a agua. Ponha-as numa vasilha media com o resto dos ingredientes (menos o azeite). Mexa bem, com cuidado.
  • 3.       Esquente o azeite numa frigideira antiaderente. Usando uma pequena concha, ponha um pouco do creme de abobrinhas no azeite quente. Doure de um lado, antes de virar o bolinho para dourar o outro lado. Cada lado leva uns dois minutos. Retire com uma espátula e ponha em cima de papel absorvente enquanto doura os outros bolinhos.  Sirva puro ou com molho de iogurte.

Outra Boa ideia: Vagens e Abobrinhas com Molho Verde

23 de fevereiro de 2013

  • Vocês já viram uma pessoa apaixonada? Daquelas que sonha acordada (além de dormindo, logico), que faz olhares languidos dirigidos ao seu amor, que esquece a hora do dia, que não se lembra de como era a vida antes desse tsunami? Essa sou mais ou menos eu depois de comer essa salada. Eu realmente sonhei com ela antes de prepara-la, e depois dela pronta, me enamorei por completo. E depois do ultimo post um pouco melancólico, nada como uma receita com uma vibração feliz para seguirmos os trabalhos.
  • O udon é uma massa japonesa. Encontra-se em lojas de produtos orientais e também em bons supermercados. Aqui no Rio de Janeiro, ver na Vitara, Supermercados Mundial. Pão de Açúcar, etc.
  • Serve 3 a 4 pessoas como prato principal.
  • ingredientes

  • 500 gramas de abobora madura (pesada sem casca)
  • 1 pepino japonês grande ou 2 pequenos (ou use o pepino comum e descasque-o antes de usar)
  • 2 ou 3 colheres de azeite
  • 250 gramas de udon
  • 3 rabanetes pequenos
  • 2 colheres de sopa de gergelim cru
  • ½ copo de cebolinha picada
  • ½ copo de salsinha bem picada
  • 60 ml de vinagre de arroz (ou vinagre de vinho branco)
  • 120 ml de óleo de girassol
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • Sal e pimenta do reino
  • modo de preparo

  • 1.       Pré-aqueça o forno a 200 graus. Forre um tabuleiro pequeno com papel manteiga. Pique a abobora em pedaços pequenos. Misture com o azeite e tempere com uma boa pitada de sal. Misture tudo bem e disponha os cubos de abobora no tabuleiro preparado, tomando cuidado para os pedaços ficarem em uma só camada. Leve ao forno até eles assarem e estarem ligeiramente caramelizados: isso pode levar de 45 mns até 1 hora dependendo do frescor da abobora. Retire do forno e deixe esfriar.
  • 2.       Enquanto isso, pique o pepino em fatias medias. Não as faça muito finas pois ele amolece rápido e queremos o pepino com textura. Eu usei uma mandolina para fazer tiras grossas. Ponha os pepinos numa peneira, salpique de sal e misture delicadamente. Deixe escorrer em cima de uma tigela por 30 minutos pelo menos.
  • 3.       Ponha uma panela grande de agua salgada para ferver. Quando estiver fervendo, ponha o udon e cozinhe por 6 a 7 minutos (ou o que estiver especificado na embalagem). Quando estiver pronto, escorra imediatamente e deixe escorrer agua fria por cima para cessar o cozimento. reserve.
  • 4.       Corte os rabanetes em fatias bem finas. Eu usei o fatiador do processador de alimentos.  Toste as sementes de gergelim numa panela ou frigideira pequena, mexendo a panela de vez em quando. Não desgrude o olho da panela pois o gergelim queima rápido. Assim que você começar a sentir o perfume do gergelim, retire do fogo.
  • 5.       Junte o udon frio com as aboboras assadas, o pepino, o rabanete e as sementes de gergelim. Adicione a cebolinha picada e a salsinha. Separadamente, misture numa vasilha o vinagre de arroz com o açúcar e sal. Misture até dissolver o açúcar. Adicione então o óleo de girassol e entorne tudo na salda. Misture com cuidado e sirva fresco.

Outras Boas Ideias: Massa com Molho Cremoso de Limao Siciliano e Pissaladière (pizza)

19 de fevereiro de 2013

  • Panquecas, ou ‘crèpes’ com eu as chamo, são um pedacinho de minha infância. Quando eu estou triste e desanimada, é exatamente do que eu tenho vontade.  Com um pedacinho eu volto correndo para um passado talvez distante em números, mas muito próximo em vividez, quando a infância faz agente acreditar num Mundo mais justo, em uma vida (quase) sem problemas, em amores sem fim. E com um pedacinho de ‘crèpe’ com açúcar e Grand Marnier, eu passo a achar que as coisas tem solução sim, que os problemas não são tão grandes quanto eles me fazem parecer, que o Mundo tem jeito, que as pessoas não são tão ruins, que apesar do calor que está fazendo no Rio de Janeiro, essa cidade continua linda (ok, essa eu não tenho certeza que a panqueca ajude…).
  • Eu tenho a impressão de que muitas pessoas acham panquecas um pouco assustadoras, mas elas realmente são fáceis. A qualidade da frigideira faz diferença aqui.
  • Dicas:
  • - para uma massa mais leve, use metade leite, metade agua. Ou cerveja.
  • - o repouso da massa é necessário para umedecer o amido da farinha, o que torna as panquecas mais leves. Mas…
  • - Se você está sem tempo para esperar uma hora, use o leite quente na hora de preparar a massa. Se você for usar cerveja, o tempo de espera é necessário (tem a ver com o fermento da cerveja).
  • - Doure as panquecas sempre em fogo médio/alto. Um fogo baixo vai resseca-las pois vão cozinhar por mais tempo.
  • -Se a massa estiver grossa demais, junte 1 ou 2 colheres de sopa de agua.
  • - Ao invés de manteiga, você pode usar óleo na massa.
  • - Para fazer panquecas salgadas, reduza a quantidade de açúcar para 1 colher de chá. Mas não esqueça, açúcar, assim como sal, é um tempero.
  • - Use uma frigideira pesada, de boa qualidade, para que a massa doure por igual. Fica mais fácil se a frigideira for antiaderente.
  • - Não se preocupe em fazer a panqueca saltar da frigideira com uma mão em manobras pirotécnicas! Não faz diferença se você virar a panqueca com os dedos ou com uma espátula!
  • Essa receita faz 12 panquecas de 22 centimetros aproximadamente.
  • ingredientes

  • 250 gramas de farinha de trigo
  • 3 ovos
  • 500 ml de leite (ou 250 ml de leite e 250 ml de agua)
  • 30 gramas de manteiga derretida ou azeite de oliva (2 colheres de sopa)
  • 1 colher de chá de sal
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • 2 colheres de sopa de Rum, Conhaque, Cachaça, etc. (opcional)
  • modo de preparo

  • 1.       Se você tem um liquidificador, ponha ovos e leite no copo do mesmo. Bata um pouco e em seguida adicione a farinha e o resto dos ingredientes.  Bata até formar um creme homogêneo. Pare o liquidificador e deixe a massa repousar pelo menos uma hora. Eu deixo a massa no próprio copo do liquidificador e o deixo na geladeira.
  • 2.       Na falta de um liquidificador, ponha a farinha, sal e açúcar numa vasilha. Adicione a metade do leite devagar, misturando com uma espátula. Quando o leite estiver incorporando junte os ovos (previamente levemente batidos), o resto do leite, a manteiga derretida, o sal e o açúcar, e o álcool se for usar. Misture bem até formar um creme homogêneo e deixe a massa repousar pelo menos uma hora.
  • 3.       Esquente uma frigideira de bordas baixas em fogo médio/alto. O fogo baixo resseca a crepe.  Derreta um pouco de óleo ou manteiga na frigideira e retire o excesso com um pedaço de papel absorvente. Mantenha a vasilha com a massa do lado do fogão. Usando uma pequena concha, derrame massa na frigideira quente e rapidamente mexa a frigideira de um lado para o outro, espalhando a massa por toda a superfície.
  • 4.       Deixe a massa dourar até as bordas começarem a soltar. Levante um pouco a massa com os dedos ou com uma espátula para ver se a panqueca está levemente dourada. Se estiver, vire-a para dourar o outro lado. É muito rápido, aproximadamente 1 minuto de cada lado.  Entorne a panqueca pronta em um prato e retorne imediatamente a frigideira para o fogo para continuar a preparar outras. Se necessário, aqueça o forno em temperatura bem baixa e mantenha as panquecas ali, cobertas de papel alumínio enquanto termina de preparar todas.
  • 5.       Você pode congelar as panquecas prontas, separando-as com um pedaço de papel manteiga.
Outras Boas Idéias:  Panquecas de Forno e Pancakes (as americanas)

6 de fevereiro de 2013

  • Em algum momento no final do ao passado eu me prometi postar as receitas mais rapidamente aqui no blog. Não, não foi resolução de final de ano. Sou daquelas que acredita que se queremos começar um regime, pular de paraquedas ou aprender mandarim, devemos fazê-lo imediatamente.  Mas muitas vezes eu posto uma foto de alguma coisa que preparei no Facebook fazendo promessas de publicar a receita no dia seguinte aqui no blog, só para me dar conta uma semana depois, que ainda não o fiz.
  • Então aqui vai. Meu almoço de hoje.
  • Eu juro que não entendo o problema que muitas pessoas têm com beterraba. Eu adoro. Essa sopa fica deliciosa tanto quente quanto fria. Se gostar, e quiser, sirva com um pouco de creme de leite fresco ou coalhada. E para quem está de dieta, seja ela eterna como a minha, ou temporária como tantas outras, essa sopa tem baixíssimo teor de gordura (sem a coalhada ou creme de leite).
  • ingredientes

  • 1 quilo de beterrabas
  • 4 colheres de sopa de azeite
  • 1 cebola media
  • 2 talos de aipo
  • 2 batatas grandes ou 3 medias (300 gramas totais)
  • 800 ml de caldo de legumes
  • Creme de leite fresco (opcional)
  • modo de preparo

  • 1.       Prepare um tabuleiro pequeno forrando- o com papel alumínio. Pré-aqueça o forno a 200 graus. Ponha as beterrabas no tabuleiro e derrame duas colheres de azeite sobre elas. Mexa bem para que as beterrabas fiquem envoltas de azeite. Leve ao forno e asse por uma hora ou até uma faca entrar no centro da beterraba. Uma alternativa para assar as beterrabas  mais rápido é descasca-las, corta-las em cubos e assa-las já partidas.
  • 2.       Quando as beterrabas estiverem assadas, tire-as do forno e reserve. Pique a cebola e o aipo. Descasque a batata e pique em cubos pequenos.  Deixe reservado. Esquente uma panela grande com o restante do azeite. Refogue a cebola e o aipo por aproximadamente dez minutos em fogo baixo. Adicione então a batata picada e refogue por mais uns 5 minutos. Junte então as beterrabas assadas e 500 ml de caldo. Deixe ferver em fogo médio por uns 20 minutos, ou até a batata cozinhar. Junte mais caldo à medida que secar. Tempere com sal e pimenta.
  • 3.       Quando a batata estiver bem cozida, desligue o fogo e deixe amornar um pouco antes de triturar a sopa no processador ou liquidificador. Adicione mais caldo ou agua para diluir até ficar ao seu gosto. Requente na panela ou leve a geladeira se preferir-la fresca. Sirva com um pouco de creme de leite fresco ou coalhada.

Outra Boa Ideia: Salada de Beterraba Assada e Grão de Bico

3 de fevereiro de 2013

  • Bem a rotina voltou. As férias foram incríveis: rimos muito, comemos muito e comemos muito bem, passeamos e descobrimos coisas novas, abrimos os olhos nos museus, paramos para ouvir musicas diferentes, corremos, cansamos e dormimos pouco, criamos lembranças e memorias que vão durar uma vida, mas sobretudo, curtimos muito estar todos juntos. Um dado crucial pois a família toda viajava junta. Sim, toda a família. Sim, todos os irmãos, os agregados, os filhos e minha mãe. Sim, todos na mesma casa. Sim, pela manhã, levávamos 01h30minhr para sair de casa, o tempo de juntar meias, casacos, cachecóis, luvas, gorros, etc. para todas as seis crianças. Quer dizer, 3 crianças, 2 adolescentes, e 1 semi-adulta. Ok, essa ultima não precisava de muita ajuda, só de uma intervenção ocasional lembrando-a de pegar um gorro porque estava fazendo ‘apenas’ -3 graus, e/ou nevava e ela continuava achando que estava desfilando suas madeixas pelas ruas do Rio de Janeiro.
  • Não sei se foi influencia dessa temporada passada na terra do uísque mas essa receita faz sucesso aqui em casa. É fácil fazer mas tem que ser feita na hora. Deixe tudo pronto, a carne temperada e os cogumelos partidos, e na hora que for servir, o prato fica pronto em 10 minutos. Sirva com arroz ou batatas e algum legume colorido para alegrar o prato.
  • ingredientes

  • 1 bife de filé Mignon de 450 gramas, ou 4 medalhões (eu usei 1 filé de Fraldinha).
  • 3 a 4 colheres de chá de mostarda tipo Dijon
  • Pimenta do reino moída na hora (bastante!)
  • 2 colheres de sopa de óleo de girassol
  • 50 gramas de manteiga sem sal, a temperatura ambiente
  • 200 gramas de cogumelos frescos
  • 50 ml de uísque
  • 50 ml de caldo de carne
  • 50 ml de creme de leite fresco
  • modo de preparo

  • 1.       Tire a carne da geladeira pelo menos 30 minutos antes de prepara-la.  Corte os cogumelos frescos em dois se estiverem muito grandes e corte-os em fatias medias (não as faça muito finas).
  • 2.       Tempere a carne com sal e use os dedos para cobri-la toda com a mostarda. Em seguida tempere com bastante pimenta do reino moída na hora, no moedor mais grosso. A ideia é fazer praticamente uma casca.
  • 3.       Esquente uma frigideira grande no fogo médio/alto. Adicione o óleo e doure a carne 1 ou 2 minutos. Não mexa na carne durante esse tempo! Após um ou dois minutos, vire a carne para dourar o outro lado. Adicione a manteiga, e quando esta estiver toda derretida, junte os cogumelos partidos. Mexa os cogumelos e deixe-os liberarem toda agua. Vire a carne e cozinhe por mais 3 ou 4 minutos ou até a carne estar de seu agrado. Retire a carne, os cogumelos e qualquer caldo que estiver na frigideira e ponha tudo num prato. Cubra com papel alumínio.
  • 4.       Volte a mesma frigideira imediatamente para o fogo. Adicione o uísque e ferva-o. Adicione o caldo e deixe reduzir pela metade. Mexa bem com uma espátula para soltar qualquer resíduo da carne que estiver grudado no fundo da frigideira. Isso vai dar o sabor do molho. Acrescente o creme de leite, tempere com sal e pimenta e desligue o fogo. Sirva imediatamente a carne regada do molho de uísque.

Outra Boa Ideia: Nuggets de Frango com Parmesão