simplesmente delícia

Arquivo de novembro de 2012

28 de novembro de 2012

  • Confesso que nem tinha planejado postar essa receita mas às vezes as coisas mais fáceis são as que geram mais duvidas. Fazer massa em casa não é nada difícil e você pode adaptar essa receita ao teu gosto, usando farinha de trigo branca, ou farinha integral, ou uma mistura de ambas. Respeite a temperatura da manteiga e da agua (sempre geladas) e você terá uma massa deliciosa em apenas alguns segundos no processador. Não se esqueça de nunca processar muito pois a maquina acaba aquecendo a massa, e o calor é o maior inimigo de uma boa massa. Depois de pronta, não é vital que ela descanse na geladeira mas isso certamente vai ajudar na manipulação. Uma dica que sempre procuro passar é guardar um pedaço (pode ser bem pequeno) de massa crua embrulhado em filme plástico, na geladeira, depois de arruma-la na forma para pré-assar. Às vezes a massa racha ao assar e se você tiver guardado um pedaço na geladeira, é só usar o pedaço reservado para remendar a massa assada. Nesse caso, não precisa voltar a massa pré-assada ao forno antes de por o recheio.
  • ingredientes

  • 100 gramas de manteiga sem sal, gelada
  • 200 gramas de farinha de trigo (1 ½ copos rasos)
  • 1 pitada de sal
  • 2 a 4 colheres de sopa de agua filtrada gelada
  • 400 gramas de salmão sem pele e sem espinhas
  • 200 ml de leite
  • 200 ml de creme de leite fresco
  • 3 ovos
  • Sal e pimenta do reino
  • modo de preparo

  • 1. Na vasilha do processador, ponha toda a farinha e o sal. Pique a manteiga gelada por cima, em pedaços pequenos. Usando o botão do pulse do processador, processe rapidamente a manteiga na farinha. Quando a manteiga houver sumido na farinha (a massa nesse ponto não dá a liga, ficando granulada) , molhe com uma colher de agua gelada. Processe mais um pouco e acrescente mais um pouco de agua até a massa ligar e formar uma bola. Assim que a massa formar uma bola, pare o processador. Isso é crucial. Quanto mais você deixar a massa ser processada, mais ela esquenta, e o calor é o maior inimigo das massas.
  • 2. Tire a massa do processador, faça um disco com ela e embrulhe com filme plástico. Leve a geladeira por no mínimo uma hora.
  • 3. Quando a massa estiver bem gelada, retire-a da geladeira. Ligue o forno a 180º C. Polvilhe uma superfície lisa com farinha, e usando um rolo pesado, abra a massa com cuidado, levantando-a periodicamente para ter certeza que esta não grudou na superfície polvilhada. Se necessário, polvilhe mais um pouco de farinha. Abra no tamanho desejado, e com cuidado, levante a massa para dispor na forma escolhida (até 24 centimetros).
  • 3. Com os dedos, aperte a massa nas laterais da forma e apare a massa. Deixe sempre a massa um pouco mais alta nas laterais pois ela tende a encolher quando assa. Ponha um pedaço de papel alumínio grande na massa e encha-o com feijões secos (eu guardo uma caixa com feijões secos apenas para esse proposito). Leve ao forno por 20 a 25 minutos ou até a massa estar levemente dourada. Retire do forno, e deixe esfriar uns 5 minutos antes de tirar o papel alumínio com os feijões. Deixe a massa esfriar antes de prosseguir com o recheio.
  • 4. numa vasilha media, com um garfo, bata os ovos com o leite e o creme de leite. Tempere com sal e pimenta. Reserve. Pique o salmão cru em pedaços pequenos e disponha na massa pré-assada. Entorne o creme de ovos, leite e creme de leite em cima do salmão e leve ao forno.
  • 5. Asse por 25 a 35 minutos ou até a torta estar dourada e o creme firme. Retire do forno e espere uns 5 a 10 minutos antes de servir.
Outras Boas Idéias: Torta de Alho Poró e Camarões e Bolo de Espinafres

20 de novembro de 2012

  • Neste próximo sábado 24, as 18:00, eu vou estar na Livraria Cultura do Shopping Fashion Mall aqui no Rio de Janeiro, falando sobre o livro ‘A Cozinha Vegetariana Para Todos’, preparando alguns pratos e dando muitas dicas. Se você estiver por perto não deixe de passar dar uma ‘alo’. Eu vou adorar a companhia!

13 de novembro de 2012

  • Esse é meu sorvete de chocolate preferido. Devo dizer que só o faço muito ocasionalmente porque quando faço, entre meu filho e eu, o páreo é duro para saber quem come mais. É um sorvete intenso, forte, e muito cremoso. Não use chocolate com teor de cacau superior a 62% pois ele dificilmente derreterá corretamente no creme. E me convide para almoçar ou jantar: eu faço cerimonia e como só um pouquinho, prometo…
  • Receita adaptada do livro ‘Sarabeth’s Bakery’
  • ingredientes

  • 320 gramas de chocolate meio-amargo
  • 2 copos de creme de leite fresco
  • 1 copo de leite integral
  • ¾ copo de açúcar (150 gramas)
  • 1/3 copo de mel
  • 1 fava de baunilha ou 2 colheres de chá de baunilha (extrato)
  • 8 gemas de ovos
  • modo de preparo

  • 1.       Pique o chocolate e ponha numa pequena vasilha. Ponha 3 dedos de agua dentro de uma panela media, e arrume a vasilha em cima, tomando cuidado para a vasilha não encostar na agua. Leve a panela ao fogo médio e derreta o chocolate em banho-maria. Quando o chocolate estiver derretido, tire de cima da panela e reserve.
  • 2.        Numa vasilha grande, ponha as gemas e misture bem. Deixe preparada uma bacia grande com gelo, aonde caiba outra vasilha que vai acolher todo o creme. Ponha uma peneira nessa vasilha pois vamos coar o creme quando retirar do fogo.
  • 3.       Numa outra panela media, ponha o creme de leite, o leite o açúcar, o mel e a fava de baunilha (abra a fava e retire as sementes; ponha tudo na panela, sementes e fava) se for usar. Leve ao fogo médio/baixo até derreter o açúcar misturando sempre com uma espátula. Não deixe ferver. Misturando sem parar, junte o liquido quente às gemas. Derrame o liquido bem devagar nas gemas para não haver chance de cozinhar as gemas, e não pare de mexer. Quando tiver incorporado todo o liquido, volte-o todo para a panela e leve ao fogo.
  • 4.       Misture sem parar até o creme chegar a uma temperatura de 80 graus no termômetro. Se você não tiver termômetro, deixe o creme engrossar: quando você levantar a espátula e passar o dedo nela, o creme deve fazer uma trilha nítida na espátula. Retire a panela do fogo e imediatamente peneire-a em cima da vasilha preparada no banho-maria gelado.  Se você não usou a fava, adicione agora o extrato de baunilha; junte também o chocolate derretido e misture até incorporar.
  • 5.       Deixe o creme esfriar no banho-maria gelado e em seguida leve-o, coberto com filme plástico,  a geladeira. Deixe gelar por pelo menos 6 horas, antes de prosseguir na maquina de fazer sorvete. Siga as instruções e depois que o sorvete estiver pronto na maquina, leve ao freezer por mais 2 horas pelo menos.
Outras Boas Idéias: Sorvete de Morango e Mousse de Chocolate Assada como um Bolo

5 de novembro de 2012

  • Tudo começou numa noite simpática com uma amiga querida, em um restaurante um pouquinho pretensioso, daqueles que enfeitam demais a comida e quando você levanta os enfeites, o que tem debaixo não é realmente nada que mova montanhas. Mas enfim, o problema nesse dia se resumiu ao gravlax. Serio, estava do tipo ‘não dá para comer’. Do tipo, ‘ninguém na cozinha provou isso antes de servir?’. Do tipo ‘como desidratar uma pessoa com um pedaço de salmão curado’. Sim, estava salgado a esse ponto. Devo dizer que o Maitre se desculpou gentilmente e ainda gentilmente nos ofereceu uma sobremesa de chocolate, que no meu dicionário, é sempre benvinda. Nem esta não estava lá memorável, mas depois desse inicio um tanto quanto salgado, eu queria mesmo era pagar a conta e ir correndo para casa comer um sanduiche.
  • Bem eu nunca disse que eu era facil. Comida ruim estraga meu dia ou minha noite, estraga meu programa, estraga minha pretensão a uma refeição agradável, estraga minha vontade de sair de casa, que já não é lá muito grande- afinal, não sou canceriana à toa. E nesse caso especifico, não dá para entender como um prato tão simples pode ficar tão ruim. Então o único remédio foi eu ir para a cozinha e domar o salmão de uma vez por todas. O que é fantástico no gravlax, que nada mais é do que um prato sueco de salmão curado no sal, açúcar e endro, é a sua simplicidade. Não tem mistério e a versão clássica é, para mim pelo menos, a melhor. Raspas de limão, coentro em grãos, açucar mascavo são algumas das coisas que se pode adicionar mas eu sou tradicionalista e gosto do meu peixe simples assim.
  • Sirva com um pão delicioso, e cream cheese ou queijo de cabra. Ou então acompanhando uma omelete ou batatas assadas, com um molho leve de mostarda. Essa receita pode ser dividida.
  • ingredientes

  • 1,200 filet de salmão (usar a parte mais grossa do peixe), com pele
  • 1 copo de açúcar
  • 1 copo de sal grosso
  • 2 colheres de sopa de pimenta do reino em grãos
  • 2 colheres de sopa de vodca
  • 3 copos de endro fresco, folhas e talos
  • modo de preparo

  • 1.       Forre uma vasilha de vidro grande, aonde caiba o filet de salmão inteiro, com filme plástico, deixando pedaços grandes para fora, para podermos em seguida embrulhar o peixe.
  • 2.       Lave e seque bem o filet de salmão. Ponha o filet com a pele para baixo, na vasilha de vidro preparada com filme plástico. Em outra vasilha, misture bem o açúcar, o sal e os grãos de pimenta do reino. Cubra o filet com essa mistura, tomando cuidado para não deixar nenhuma pele aparente, inclusive nas laterais. Não precisa amassar a mistura de sal/açúcar no peixe. Regue tudo com a vodca e disponha o endro por cima. Algumas receitas pedem para picar o endro mas eu acho que não faz diferença e só faz dificultar na hora de tirar os temperos.
  • 3.       Agora cubra o peixe com o filme plástico, sem apertar. Para vedar bem, ponha mais um pedaço de filme plástico por cima para ter certeza que o peixe foi todo bem embrulhado. Cubra a vasilha toda com filme também. Leve a geladeira por 3 dias.
  • 4.       Depois dos 3 dias, retire o peixe da geladeira. Abra o filme plástico e retire o peixe da vasilha. Descarte o liquido que acumulou. Delicadamente, passe o peixe na agua fria, para retirar todo o excesso de sal e açúcar. Seque bem com papel toalha. Eu gosto de lavar o peixe uma segunda vez para ter certeza que o sal saiu totalmente. Corte em fatias finas, e sirva fresco, com um pão delicioso, cream-cheese ou algum queijo de cabra. Também fica uma delicia com um molho suave a base de mostarda.  O gravlax guarda 6 dias na geladeira e até 2 meses congelado.
Outra Boa Idéia: Lulas a Carbonara