simplesmente delícia

Arquivo de outubro de 2012

30 de outubro de 2012

  • Não é segredo que eu sou fã de um legume assado. Pensando bem, acabei de me promover Presidente do Fã-Clube dos Legumes Assados. Na minha cabeça, qualquer legume fica melhor preparado no forno, do que frito ou cozido ou até grelhado, outra forma de preparo que eu adoro. No forno, os legumes adquirem uma profundidade de perfumes, um caramelizado delicioso e além do mais, são muito mais ‘caloricamente-corretos’, fator crucial especialmente na véspera do verão… Apesar de levar pelo menos uma hora no forno, é só misturar tudo e deixar lá assando. Pessoalmente, um prato desses legumes servido com coalhada e um pouco de castanhas do Pará salgadas é uma refeição completa mas também acompanha lindamente um frango grelhado ou outra carne branca. Outra ideia é servir um ovo pochê em cima dos legumes, com uma fatia de pão italiano.
  • Experimente também assar abobora, beterraba (só tome cuidado para assa-las separadamente para não colorir todos os legumes), batata inglesa, couve-flor e berinjela. E adicione alecrim na hora de assa-los para mais um perfume delicioso.
  • ingredientes

  • 2 ou 3 batatas doces
  • 3 cenouras medias
  • 6 dentes de alho (inteiros, com pele)
  • ¼ copo de azeite de oliva
  • 1 pitada de sal
  • 2 tomates
  • 1 colher de chá de vinagre balsâmico
  • 2 copos de salsinha (ou 1 ½ de salsinha e ½ de manjericão)
  • 1/3 copo de azeite de oliva
  • ½ limão (suco)
  • Sal
  • modo de preparo

  • 1.       Pré-aqueça o forno a 180/200 graus. Forre um tabuleiro grande e um pequeno com papel manteiga e reserve-os.
  • 2.       Lave, seque bem, e corte as batatas doces em dois ou três pedaços. Parta então cada pedaço de batata na metade, e em seguida, corte cada metade de novo em dois. Procure cortar em pedaços iguais para assarem por igual. Ponha tudo numa vasilha grande. Lave e seque bem as cenouras e corte em pedaços de tamanho iguais ou parecidos com a batata doce. Junte à batata doce.  Agora pegue os dentes de alho, com pele, ponha-os em cima de uma tabua, e esmague cada um com uma faca grande. Junte os alhos esmagados à batata e cenoura. Regue tudo com o azeite e uma boa pitada de sal.
  • 3.       Pegue os legumes com uma escumadeira e arrume-os no tabuleiro grande preparado, deixando o resto do azeite na vasilha. Leve ao forno por 30 minutos, retire do forno, vire os legumes, e volte o tabuleiro ao forno por mais 30/40 minutos. Eu gosto dos meus legumes bem assados portanto deixo mais de uma hora no forno.
  • 4.       Enquanto isso, parta os tomates em quatro. Ponha-os na vasilha com o resto do azeite, adicione o azeite balsâmico e mais uma pitada de sal, misture tudo e arrume os tomates no tabuleiro menor. Leve ao forno por uns 40 minutos. Os tomates assam mais rápido por isso temos que separa-los dos legumes.
  • 5.       Prepare a vinagrete.  Ponha a salsinha no processador junto com o azeite. Processe bem e adicione o suco de limão. Tempere com sal, prove e ajuste o limão, se necessário. Essa vinagrete pode ser feita de véspera mas tire da geladeira pelo menos 30 minutos antes de usar.
  • 6.       Tire os legumes do forno, arrume num prato e regue com o vinagrete. Eu gosto de salpicar castanhas do Pará fatiadas e salgadas para dar um crocante ao prato mas você também pode usar amêndoas ou até amendoins salgados.  E se gostar, prove com coalhada.
Outras Boas Idéias: Massa com Legumes Grelhados e Salada de Lentilhas com Tomates Assados e Gorgonzola

16 de outubro de 2012

  • Não é sempre que me acontece de ficar meio obsessiva com algum prato. Mas confesso que já houveram casos sérios, muito sérios, ver patológicos: a época da salada de repolho com ervas, a época da sopa de tomate quando até a filha que poderia viver só de sopas, me pediu arrego, a época da batata doce assada (bem essa ainda persiste), a época do bolinho de couve-flor foram alguns casos que necessitaram de uma reunião de família para evitar uma intervenção mais drástica. E essa salada parece estar entrando para a lista das ‘pelo-amor-de-deus-mãe-já-chega’. Por isso me sinto na obrigação moral de dividi-la logo com vocês antes de um motim se formar aqui em casa e eu ser despejada…
  • Essa salada foi feita três vezes em uma semana.  Não pareço me cansar dela. A ideia aqui é uma salada bem picada, para comer só com um garfo.  Use um bom queijo provolone e tomates cereja bem doces para contrastar com o picante do queijo e do salaminho. E num dia de festa, use orégano fresco para enfeitar a salada na hora de servir.
  • Essa salada serve 4 pessoas como acompanhamento ou 2 pessoas como prato principal, e é do excelente livro The MOZZA Cookbook, da Nancy Silverton.
  • ingredientes

  • ½ cebola roxa pequena
  • 1 alface americana media
  • 1 radicchio pequeno
  • 400 gramas de tomates cereja
  • 1 ½ copos de grão de bico cozidos e escorridos
  • 120 gramas de provolone
  • 120 gramas de salaminho italiano
  • 1 limão
  • Sal
  • xx
  • Vinagrete
  • 2 ½ colheres de sopa de vinagre de vinho tinto
  • 1 colher de sopa de suco de limão
  • 1 dente de alho
  • 2 colheres de sopa de orégano seco
  • 1/2 colher de chá de sal
  • ¼ colher de chá de pimenta do reino
  • 1 1/2 copos de azeite de oliva extra-virgem
  • Pimenta do reino
  • modo de preparo

  • 1.       Comece pelo vinagrete. Numa vasilha grande (eu gosto de fazer isso numa vasilha com tampa), ponha o vinagre, o suco de limão, o dente de alho bem picado, o orégano, sal e pimenta. Misture o suficiente para diluir o sal e deixe repousar pelo menos 5 minutos para marinar o orégano. Adicione então o azeite aos poucos, mexendo vigorosamente com um garfo. Eu sou rebelde e entorno tudo, depois tampo a vasilha e chacoalho bastante! Reserve a vinagrete.
  • 2.       Tire a pele da cebola e corte em fatias finas. Ponha-a numa vasilha com um pouco de agua bem gelada, suficiente para cobrir as cebolas, e reserve enquanto preparo o resto da salada.
  • 3.       Corte a alface americana em dois e pique cada metade em fatias de 1 centímetro de largura. Ponha numa vasilha grande. Faça o mesmo com o radicchio. Parta os tomates e junte às folhas.  Junte também o grãos de bico.
  • 4.       Com cuidado, corte o provolone em fatias de 5 mm de espessura. Em seguida parta as fatias em laminas de 5 mm de largura. Corte o salaminho em fatias de até um centímetro de largura (eu gosto de fazer isso com uma tesoura de cozinha) e junte-o, assim como o provolone, à salada. Agora escorra a cebola roxa e seque levemente com um papel absorvente.  Adicione à salada e misture tudo com cuidado. Regue a salada com metade do vinagrete e mexa de novo. Ajuste o tempero com mais sal se necessário, e o suco de um limão. Ajuste com mais vinagrete se necessário e sirva (provavelmente vai sobrar vinagrete mas ela guarda muito bem na geladeira vários dias).
Outra Boa Ideia: Salada de Beterraba e Laranja

9 de outubro de 2012

  • A minha vida divide-se entre antes e depois de conhecer o Ottolenghi.  Bem talvez a minha vida culinária. Mas é verdade. Olho para trás e me sinto como uma criança que aprendeu errado as cores e, depois que conhece o Ottoleghi (livros e restaurantes), descobre que o vermelho é de fato amarelo, e o verde é azul.  Meu amor platônico pela sua ideologia de comida, pela mistura de sabores e perfumes, pelos livros impecáveis, pelos restaurantes deliciosos (e tragicamente localizados na longínqua Londres) é tão grande que só a noticia de um livro novo já me faz feliz. E logico, no dia que dito livro chegou, eu mais parecia uma criança com um brinquedo novo, do tipo daqueles brinquedos que de fato estava na lista do papai Noel, e não aqueles brinquedos que uma madrinha desavisada dá para a coitada da criança…
  • O livro Jerusalem já esta repleto de marcações de pratos que quero fazer e ideias que quero explorar mas para começar, escolhi esse bolo , que originou-se na Alemanha mas é hoje tão típico da culinária judaica. O Babbka ou bolo Krantz é doce e macio, com a massa enriquecida por ovos e manteiga. Não é um bolo fácil de fazer pois tem que começar a massa de véspera e ter alguma habilidade manual para montar o bolo, mas o esforço é largamente compensado. Leia atentamente a receita e observe as fotos para não errar o passo-a-passo.
  • Esses bolos existem em vários sabores e você pode alterar o chocolate e nozes por açúcar mascavo, canela e nozes por exemplo. Para cada metade de massa, pincele 80 gramas de manteiga derretida na massa, polvilhe com 120 gramas de açúcar mascavo, 1 ½ colher de sopa de canela e 50 gramas de nozes picadas. Prossiga como para o Babbka de chocolate e nozes.
  • ingredientes

  • 530 gramas de farinha de trigo
  • 100 gramas de açúcar
  • 10 gramas de fermento biológico seco instantâneo
  • Raspas de um limão
  • 3 ovos grandes
  • 120 ml de agua
  • 1/3 colher de chá de sal
  • 150 gramas de manteiga sem sal a temperatura ambiente
  • Recheio
  • 130 gramas de chocolate meio amargo, derretido
  • 120 gramas de manteiga sem sal, derretida
  • 50 gramas de açúcar de confeiteiro
  • 30 gramas de cacau
  • 100 nozes picada
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • Xarope
  • 260 gramas de açúcar
  • 160 ml de agua
  • modo de preparo

  • 1. Ponha a farinha, o açúcar, o fermento e as raspas de limão na vasilha da batedeira.  Ponha o gancho na batedeira (o acessório mais usado para fazer pão). Misture os secos e em seguida adicione os ovos e a agua em velocidade baixa. Aumente a velocidade para media e bata por três minutos até a massa juntar. Adicione então o sal, e comece a acrescentar a manteiga picada, aos poucos, batendo até a manteiga derreter toda na massa. Continue batendo por dez minutos até a massa estar lisa , elástica e brilhosa. Você vai precisar limpar as laterais com uma espátula de vez em quando e talvez salpicar um pouquinho de farinha nas laterais da vasilha para a massa desgrudar.
  • 2. Pare a batedeira, retire a massa e ponha-a  a massa numa vasilha grande untada de óleo vegetal, cubra com filme plástico e leve a geladeira por pelo menos 12 horas, ou de um dia para o outro.
  • 3. Unte duas formas de 23 por 10 cm com óleo vegetal e forre o fundo com um pedaço também untado de óleo, de papel manteiga. Reserve. Prepare o recheio misturando o chocolate derretido à manteiga derretida. Acrescente o cacau e o açúcar de confeiteiro e misture bem para formar uma pasta. Pique as nozes se ainda não o fez .
  • 4. Tire a massa da geladeira e divida-a massa em duas partes iguais, e deixando uma das partes na geladeira , coberta com filme plástico. Numa superfície levemente untada de farinha, abra uma metade da massa em um triangulo de 38 por 28 cm. Levante a massa periodicamente enquanto estiver  abrindo-a para se assegurar que esta não grudou na superfície polvilhada de farinha. E polvilhe mais um pouco de farinha, se necessário. Mas cuidado com o excesso de farinha pois não queremos endurecer a massa (com mais farinha…). Use uma régua ou fita métrica para obter o tamanho certo. Apare a massa com uma faca para obter um retângulo correto.
  • 5. Use uma espátula ou faca de ponta redonda para espalhar a metade do creme de chocolate na massa, deixando uma borda de dois centímetros em todo redor. Salpique com metade das nozes picadas e polvilhe com uma colher de açúcar. Agora, com muito cuidado, comece a enrolar a massa no sentido do cumprimento, apertando levemente. Molhe a borda oposta a qual você está enrolando com um pouco de agua para selar o rolo de massa.  Apare as pontas do rolo com uma faca.
  • 6. Agora com cuidado, com uma faca bem afiada corte o rolo de massa na vertical. Tenha a forma preparada por perto. Junte duas pontas das metades partidas apertando ligeiramente, e com cuidado, trance a massa três vezes, levantando com cuidado cada pedaço de massa. Sempre com cuidado, levante a trança toda e ponha na forma preparada. Cubra com um pano e deixe num local a temperatura ambiente, por 1-1 ½ horas. Pré-aqueça o forno a 190ºC. Depois que a massa tiver crescido, leve as babbkas ao forno quente por 25 a 30 minutos até dourar a superfície e uma faca sair limpa de massa do centro do bolo.
  • 7. Enquanto os Babbkas assam, prepare a calda. Ponha o açúcar e a agua numa panela pequena e leve ao fogo. Assim que ferver e derreter o açúcar, desligue o fogo e deixe a calda amornar. Quando os babbkas estiverem assados retire-os do forno e imediatamente encharque-os com toda a calda. É importante usar toda a calda. Deixe os bolos amornarem na forma para absorverem bem toda a calda. Desenforme quando estiverem a temperatura ambiente. O Babbka guarda bem por dois dias, bem embrulhado. Ou congele o bolo pronto por duas semanas.
Outra Boa Idéia: Pão Toscano de Uvas