simplesmente delícia

Arquivo de fevereiro de 2012

13 de fevereiro de 2012

  • Legumes e raízes assados são uma coisa maravilhosa. Um fio de azeite, um tempero ou outro, e é um novo prato que se apresenta na nossa frente. E as batatas, essa hortaliça que não dá a honra da sua presença o ano todo, ficam perfeitas de uma miríade de formas diferentes, estragam com dificuldade, e combinam com quase tudo, são perfeitas assadas no forno. E não tem mistério: adeque seus temperos preferidos, adicione alguns, diminua uns, subtraia outros, a conta dificilmente dá errado.
  • Sirva quente, morno ou frio, com molho ou sem nada, essas batatas combinam com quase tudo. Ou sirva de aperitivo, com o molho à parte, com um chopp gelado ou uma taça de vinho.
  • Alguns foram vistos nessa casa comendo as batatas frias direto da geladeira. Mas eu jurei que não contava quem era…
  • ingredientes

  • 1 quilo de batatas doce
  • ¼ copo de azeite
  • 1 colher de chá de coentro em pó
  • ½ colher de chá de pimenta da Jamaica (ou caiena, síria, etc.).
  • 1 colher de sopa de açúcar mascavo
  • 1 colher de chá de sal
  • modo de preparo

  • 1.       Lave as batatas mas não as descasque. A menos que prefira sem casca. Eu gosto com casca! Corte-as em palitos aproximadamente do mesmo tamanho. Isso é importante para elas assarem por igual mas também não é para ficar i-den-ti-co. Afinal essa batata é torta mesmo então vamos manter a racionalidade: os pedaços tem que estar mais ou menos do mesmo tamanho.
  • 2.       Ponha as batatas numa vasilha e junte todos os outros ingredientes. De novo, isso não é uma ciência exata, graças a deus. Se você não tem pimenta da Jamaica, use outra pimenta. Se não rola coentro em pó, use curry, e por aí vai. Misture bem para todos os pedaços de batata estar envoltos do azeite e das especiarias.
  • 3.       Pré-aqueça o forno a 200ºC. Forre um tabuleiro com papel alumínio, papel manteiga ou um silpat. Arrume as batatas no tabuleiro. Eu tinha alecrim fresco em casa então juntei as batatas também. Se você tiver tomilho, fica bom também. Leve ao forno por 30 minutos, tire o tabuleiro do forno, vire as batatas e leve ao forno por mais 30 minutos. Vigie as batatas depois de 50 minutos de forno para ver se já estão prontas. Elas têm que estar douradas por fora e cozidas por dentro. Sirva quente ou morno. Com ou sem um molho de iogurte (iogurte natural batido com azeite, coentro em pó, limão, sal).
Outras Boas Idéias: Batatas Assadas sem Culpa e Batatas Assadas com Alho e Azeite

    7 de fevereiro de 2012

    • Eu venho de uma família que gosta de doces. Meu pai adora dizer que não come doces nunca-só depois de comer comida japonesa- mas ele é conhecido por esconder chocolates pela casa e de colher em colher, acaba com o pote de doce de leite. Já minha mãe não faz segredo nenhum que adora sair de casa para comer sorvete no verão. Meus quatro irmãos são bem resolvidos também e de uma forma ou de outra, estão seguros em suas relações com o Santo Açúcar. E tem o caso do meu cunhado, meu querido cunhado, pai dos meus sobrinhos, meu amigo, tio preferido dos meus filhos. Ele diz que não gosta de doces. Mas eu optei por não acreditar que isso seja possível. É serio. Não acredito que alguém possa realmente não gostar de doces. É a mesma coisa que dizer que não gosta de salgado. É exatamente a mesmíssima coisa. É um paladar inteiro que você deleta da sua vida. E vamos combinar que só são cinco paladares então, pelas minhas contas, se tiramos um, só sobram quatro (amargo, azedo, salgado e umami).  As nossas vidas já não são sempre fáceis, porque complicar mais ainda excluindo um pobre coitado de um paladar, pergunto eu?
    • Bem agora que já ventilei minha indignação, voltemos à programação normal. O meu filho entrou na cozinha quando eu estava preparando esse pudim de pão e pensou logo que fosse um doce. Quando ele viu o resultado final, sua cara de desapontamento foi adorável. Mas assim que ele provou, eu fui presenteada com uma verdadeira cara de contente- ou pelo menos ele disfarça bem e terei um grande artista na familia!…
    • Aproveite para mudar os legumes. Não testei mas posso apostar que fica ótimo com palmito, cogumelos, alho-porró (previamente refogado), e pense tambem em outras ervas também, com manjericão.

      ingredientes

    • 4 pães franceses (ou 200 gramas)- frescos ou dormidos, não faz diferença
    • 2/3 copo de tomates secos em óleo, escorridos picados (100 gramas)
    • 1 copo raso de milho em lata (150 gramas), escorrido
    • 2/3 copo de ervilha em lata ou congelada (100 gramas), escorrido
    • 1 colher de chá de tomilho fresco (ou ½ colher de tomilho seco)
    • 2 colheres de sopa de salsinha
    • 2 colheres de sopa de cebolinha ou cibulete
    • 150 gramas de queijo parmesão ralado
    • 4 ovos
    • 2 gemas
    • 700 ml de leite
    • Sal e pimenta

      modo de preparo

    • 1.       Unte um pirex de 35 X 22  cms (ou um pouco menor) com manteiga e reserve. Pique os pães em pedaços do tamanho de dados. Ponha -os numa vasilha, e junte a eles os tomates secos picados, as ervilhas escorridas (ou descongeladas rapidamente em um pouco de agua se usar a ervilha congelada) e o milho escorrido. Adicione as ervas e o queijo ralado. Misture tudo com cuidado.
    • 2.       Numa outra vasilha, ponha o leite, os ovos, e as gemas. Mexa com um garfo até quebrar os ovos e tempere com sal e pimenta.
    • 3.       Ponha os pães e os legumes no pirex untado. Bem devagar, entorne o leite com os ovos por cima dos pedaços de pão. Deixe repousar15 minutos para dar chance de ficar tudo bem encharcado. Pré-aqueça o forno a 180 graus.
    • 4.       Após os 15 minutos de repouso, leve o pirex ao forno pré-aquecido, por 40 minutos ou até o pudim estar dourado . Se começar a dourar demais, antes do pudim estar totalmente assado, cubra com papel alumínio e prossiga o cozimento até estar pronto. Sirva quente ou morno.
    Outras Boas Idéias: Flan de Mozarela e Sardinhas,  Pudim de Pão de Nutella e Pudim de Pão de Banana Caramelada