simplesmente delícia

Arquivo de outubro de 2011

28 de outubro de 2011

ahahah

ahahaha

Eu não me considerava volúvel mas visto alguns eventos recentes, tive que repensar essa minha característica. Já havia mencionado minha sucessilidade a capas de revista, e agora ficou evidente que fotos em jornal também são, digamos, um problema. Eu não tenho a menor ideia de como cheguei lá mas quando vi essa foto, tive a certeza que cedo, ou tarde, ela iria acontecer. Poderia até levar um tempo, mas acabaria se materializando na minha cozinha.

E essa semana, aproveitei o aniversario da filha como desculpa (tenho procurado arrumar algumas destas para justificar mais um doce ou uma novidade desnecessária) para servir esse pão com gorgonzola, queijo que eu adoro. Mas apesar de ter ficado divino com o queijo, ficou também seriamente gostoso regado com um bom azeite de oliva e sal grosso moído na hora (ou flor de sal). Além, claro, de ser lindo.

    ingredientes

  • 12 gramas de fermento biológico (1 envelope)
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 300 ml de agua morna (35 graus aproximadamente)
  • 500g de farinha de trigo
  • 1 colher de chá de sal
  • 2 colheres de sopa de passas pretas
  • 8 colheres de sopa de agua
  • 500g de uvas vermelhas sem caroços
  • Tomilho fresco (uns 10 raminhos de tomilho) ou alecrim fresco
  • 1 colher de sopa de açúcar mascavo (use um açúcar bem claro)
  • 4 colheres de sopa de azeite extra virgem (e mais um pouco para untar a vasilha e o tabuleiro)

    modo de preparo

  • 1.        Numa vasilha, misture a agua morna, o açúcar e o fermento biologico. Deixe a mistura trabalhar por uns 15 minutos. Numa vasilha grande, ponha toda a farinha e o sal. Tome cuidado para nunca misturar o sal diretamente ao fermento pois o sal destrói a capacidade de fermentar deste.
  • 2.        Faça um buraco no meio da farinha e derrame a metade da mistura de agua, fermento e açúcar. Com um garfo ou com as mãos, misture a farinha ao liquido. Acrescente o resto do liquido, misturando sempre até formar uma bola. Vai ser mais fácil fazer isso com as mãos. Sove a massa por uns 10 minutos a mãos ou na batedeira, em velocidade baixa, com o batedor ‘gancho’ para sovar massa.
  • 3.        Limpe a vasilha grande e unte-a levemente com um pouco de azeite. Apos sovar a massa, ponha-a na vasilha untada, cubra com filme plástico e deixe a massa crescer por no mínimo 2 horas até ela dobrar de tamanho. Após as duas horas, polvilhe levemente uma superfície limpa com farinha e ponha a massa. Soque a massa para retirar o excesso de ar e, com as mãos, forme um disco  de aproximadamente 23 centímetros. Ponha o disco de massa numa forma forrada com papel-manteiga e untada com azeite (eu uso um silpat nos meus tabuleiros) e deixe a massa crescer mais 30 minutos.
  • 4.        Enquanto isso, esquente as 8 colheres de agua e entorne nas passas para hidrata-las. Reserve. Lave e seque bem as uvas. Reserve. Pré-aqueça o forno a 180 graus.
  • 5.       Após os 30 minutos, aperte as uvas na massa, espalhando por ela toda; a massa vai se abrir mais e isso é normal. Eu usei um pouco menos do que as 500 gramas (mais especificamente 470 gramas). Polvilhe a massa com uma colher de açúcar mascavo, e com as folhas de tomilho. Use também alguns raminhos inteiros do tomilho. Regue com as quatro colheres de azeite extra virgem. E leve ao forno pré-aquecido. Escorra as passas e descarte o liquido.
  • 6.       Asse o pão por 50 minutos, retire do forno e salpique-o com as passas escorridas. Leve o pão de novo ao forno, por mais 10 a 15 minutos ou até estar levemente dourado e o fundo do pão soar oco. Para isso, retire o pão do forno, levante-o um pouco com uma espátula e bata no fundo da massa com o dedos. Tem que soar oco. Sirva morno ou frio, com bastante azeite, sal (moído na hora ou flor de sal) e/ou gorgonzola
Outras Boas Idéias: Bolo de Ervas Frescas e Gorgonzola e Torta de Brocolis e Gorgonzola
ahaha

17 de outubro de 2011

  • É olhando um prato desses que realizo a importância da sedução na comida, nas cores e texturas daquilo que servimos. Até aqueles que não gostam de manga - sim, vocês sabem quem são - não vão poder negar a atração entre essa fruta e o tomate. E por cima ainda se derrama a cebola roxa, que cria uma textura conflitante, tão perfeita e o manjericão, com seu indomitavel perfume e colorido. Eu poderia criar varias desculpas mas a verdade é que essa salada é perfeita para mim. As cores, os contrastes de texturas e perfumes são altamente sedutores. É assim que eu entendo quando falamos em ‘comer com os olhos’… Pensando bem, é uma salada muito sexy. Perfumada, interessante, surpreendente, e simples.  Depois de um prato como esse, só uma sobremesa de chocolate com alguma calda indecente e eu sou uma pessoa feliz, feliz.

  • E sim, acho que comida tem que ser bonita, colorida, interessante. Pessoalmente, não gosto de enfeitar pratos: um morango partido ao lado do bolo de chocolate, um ramo de salsinha em cima do arroz, etc. não tornam, pelo menos para mim, o prato mais interessante. Acho que a comida deve falar por si própria- se a comida for bonita, não precisa de enfeites desnecessários.  Prefiro arrumar meus pratos apenas com algum produto que, de fato, foi usado na receita ou que agregue real valor à comida.

  • Se você não conhece a flor de sal, essa salada é um excelente motivo para sair comprar sua primeira caixinha. A flor de sal é um luxo, um requinte, e hoje em dia indispensável aqui em casa. Ela é usada sempre como acabamento (e não para salgar a comida enquanto cozinha) por isso, apesar da caixa de flor de sal ser mais cara (ok, bem mais cara), ela rende muito. Nessa salada esse sal serve para criar outra dimensão. O sal vai potencializar os sabores e fazer com que tudo se harmonize. Eu trouxe alguns tipos de Flor de Sal temperados de viagem, que a filha adora salpicar por aí e uso muito também em cima de sobremesas de chocolate e caramelo. Experimente por um pedaço de chocolate meio amargo em um pedaço de pão, levar ao forno alguns minutos e em seguida salpicar alguns grãos de flor de sal em cima. Você vai ver o que é viajar para outra galáxia.

  • Eu tinha calculado que essa salada serviria umas três pessoas. Logico, teriam que ser três pessoas normais, razoáveis, e isso obviamente não me inclui, pois comi a salada toda sozinha.
  • ingredientes

  • 1 manga grande, madura porem ainda firme
  • 4 tomates bem maduros (é o único ‘segredo dessa salada: MADUROS)
  • ½ cebola roxa
  • 4 colheres de sopa de vinagre de vinho tinto
  • 6 colheres de sopa de azeite extra virgem
  • Manjericão fresco
  • Azeite
  • Flor de sal
  • modo de preparo

  • 1.       Corte a cebola roxa em fatias bem finas, ponha numa vasilha media e regue com 2 colheres de sopa de vinagre de vinho tinto. Salpique uma boa pitada de sal e deixe as cebolas amolecerem 10 minutos.
  • 2.       Enquanto isso, Descasque a manga e corte-a em fatias. Reserve. Parta os tomates ao meio, retire as sementes, e corte em fatias ou pedaços. Em um prato de servir, arrume os tomates e a manga partida. Disponha as cebolas por cimas e salpique o todo com o manjericão fresco
  • 3.       Numa vasilha pequena, misture bem as 2 colheres restantes de vinagre de vinho tinto com o azeite. Mexa bem e regue a salada, ou sirva a parte. Salpique um pouco de flor de sal. Sirva imediatamente.
Outras Boas Idéias:  Salada de Repolho com Maçã e Molho de Curry e Salada de Laranjas e Beterraba

6 de outubro de 2011

  • Eu levei um ano e meio para fazer essa receita. Exatamente 18 meses. E eu sei isso porque trouxe a revista aonde encontrei a receita, de viagem. Lembro-me até do momento que a comprei: foi ali no final das compras, naquela gondola perto do caixa recheada de inutilidades que vi a revista cuja capa proclamava algo parecido como ‘Receitas Antigas Inesquecíveis’. Não sei ao certo se foi o ‘antigas’ ou o ‘inesquecíveis’ mas depois disso ficou evidente que eu sou um alvo fácil para marqueteiros e publicitários.
  • E eu sabia, quando li o titulo da receita, que as chances de eu fazer esse bolo e não me apaixonar eram poucas. Ou melhor, nulas. Laranja e rum na mesma frase e eu sou um caso perdido.  Não deu outra: comi provavelmente metade do bolo. Sozinha. O resto tive que sair distribuindo por aí pois não estava com muita vontade de ficar passeando pelas ‘Ruas do Arrependimento’ por muito tempo.
  • ahaha
  • Sim, eu adoro álcool em sobremesas. Já discursei sobre isso aqui, então vou poupa-los de mais retorica sobre o assunto. Esse bolo fica uma delicia por vários dias e além de gostosíssimo, não precisa de batedeira: é todo feito no processador. Se você não quiser usar o rum, ou alias, outro álcool, substitua por suco de laranja.
  • ahahah
  • ahahaha
  • Receita  adaptada da revista COOK’s Country (abril 2010)
  • ingredientes

  • 2 ¾ copos de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • ½ colher de chá de sal
  • 4 laranjas, grandes  (raspas e 2/3 de suco), eu uso a laranja Bahia
  • 2 copos de açúcar (400 gramas)
  • 200 gramas de manteia sem sal, a temperatura ambiente (bem mole)
  • 5 ovos grandes a temperatura ambiente
  • ahah
  • 100 gramas de manteiga sem sal
  • 2/3 copo de açúcar
  • ½ copo de Rum
  • modo de preparo

  • 1.       Pré-aqueça o forno a 180º C. Unte com manteiga e em seguida polvilhe de farinha uma forma de tubo redonda de 23 cm de diâmetro e 9 cm de altura. Numa vasilha, ponha a farinha de trigo, o fermento em pó, e o sal. Reserve.
  • 2.       Rale no ralador bem fino, as cascas das 4 laranjas. Tome cuidado para não tirar a pele branca das laranjas, que é amarga. Reserve as raspas. Esprema 2 ou 3 laranjas para que deem ¾ copo de suco e reserve.
  • 3.       Na vasilha do processador, ponha 2/3 copo de açúcar e as raspas das laranjas. Processe bem até o açúcar ficar bem cor de laranja e estar totalmente triturado. Adicione então o restante do açúcar e a manteiga e processe até estar um creme bem homogêneo. Com o processador funcionando, adicione os ovos, um por um, e continue processando até formar um creme bem claro e fofo. Isso pode levar uns 5 a 8 minutos no processador. Transfira o creme para uma vasilha grande.
  • 4.       Usando uma espátula, adicione a farinha ao creme de manteiga, alternado com o suco de laranja, em duas ou três vezes. Derrame o creme na forma preparada e leve ao forno quente por 45 a 55 minutos ou até uma faca sair limpa do centro do bolo.
  • 5.       Enquanto o bolo estiver assando, numa panelinha, derreta a manteiga com o açúcar, em fogo baixo e deixe ferver. Quando o açúcar estiver diluído na manteiga derretida, apague o fogo. Adicione o Rum e reserve.
  • 6.       Quando o bolo estiver assado, retire o bolo do forno. Ponha o bolo assado em cima de uma grelha e espere 10 minutos. Fure então todo o bolo, ainda dentro da forma, com um palito grande (que tenha a altura do bolo para poder umedecer todo ele) ou uma faca. Entorne a calda, bem devagar para dar chance de ela de ser toda absorvida pelo bolo. Deixe o bolo esfriar totalmente antes de desenformar. Se quiser, polvilhe com açúcar de confeiteiro antes de servir.
Outras Boas Idéias: Bolo de Laranja com Calda de Maracujá e Sonhos de Uma Noite de Verão: Bolo de Laranja