simplesmente delícia

Arquivo de setembro de 2011

26 de setembro de 2011

  • Mais uma vez eu deixei o tempo passar e acabei não postando uma receita ou outra que estava preparada e fotografada. E depois que fiz esses cookies, preparei um bolo de laranja com rum que me tirou da linha. Isto é, para não comer o bolo sozinha tive que sair distribuindo pedaços para família, amigos e qualquer outra alma generosa que quisesse me aliviar das calorias extras. E como sou uma amiga muito generosa queria logo postar a receita do bolo de laranja para vocês se solidarizarem a mim nesse momento difícil. Eu sou mesmo uma super amiga.
  • ahaha

  • Mas lembrei que já tinha prometido essa receita depois que postei as fotos dos cookies prontos no Facebook. Até me ocorreu ‘esquecer’ esses cookies e passar direto pro Bolo de Laranja mas o amigos do Facebook tem uma memoria impressionante…
  • ahaha
  • Esse cookie é típico de Nova Iorque onde são encontrados nas delicatessens. Eles são grandes, maiores do que um cookie normal, tem a casca levemente crocante e o interior bem macio. A massa desse cookie é praticamente um bolo então se você está esperando um biscoito crocante, dê um reload nas expectativas.
  • ahahah
  • Já experimentei varias receitas e essa é a que mais me agrada. A receita original pede aroma de limão mas eu não gosto de nenhuma das versões de aroma que encontro no Brasil então omiti totalmente. O perfume do limão não é muito forte mas se você quiser usar um pouco de suco de limão nos cookies, não tem problema.
  • ahahah
  • Esse cookie é desses que você come um atrás do outro pois a massa é bem leve, e a casquinha de calda é altamente viciante. Não diga que não avisei.
  • Receita da COOK’s Illustrated
  • ingredientes

  • 4 copos de farinha de trigo (560 gramas)
  • ½ colher de sobremesa de fermento em pó
  • ½ colher de sobremesa de sal
  • 200 gramas de manteiga sem sal a temperatura ambiente
  • 1 ¾ copo de açúcar (350 gramas)
  • 1 limão
  • 2 ovos grandes a temperatura ambiente
  • ½ colher de chá de baunilha
  • 1 limão ralado (raspas)
  • 1 copo de leite, temperatura ambiente
  • ahahaha
  • ahahahah
  • ½ copo raso de chocolate meio amargo picado
  • ¼ copo de Karo (glucose de milho)
  • 2/3 copo de agua
  • 5 copos de açúcar de confeiteiro (575 gramas)
  • ½ colher de sobremesa de baunilha
  • modo de preparo

  • 1.       Pré-aqueça o forno a 180ºC. Forre 2 tabuleiros com papel manteiga. Reserve.
  • 2.       Numa vasilha misture a farinha de trigo, o sal e o fermento em pó. Reserve.
  • 3.       Rale o limão tomando cuidado para não retirar a parte branca. Numa outra vasilha, ponha o açúcar e as raspas do limão. Esfregue o açúcar com as raspas do limão com as pontas dos dedos. Isso vai liberar os óleos das raspas do limão e deixar tudo mais perfumado. Reserve.
  • 4.       Na vasilha da batedeira, ponha a manteiga e bata a velocidade média por 30 segundos. Aumente a velocidade e adicione o açúcar, batendo por uns 3 minutos até formar um creme bem leve. Pare a batedeira e limpe as laterais com uma espátula. Ponha de novo a batedeira em velocidade media e adicione os ovos um por um, assim como a baunilha.
  • 5.       Em velocidade baixa, junte a farinha alternando com o leite, em três vezes. Pare de novo a batedeira e limpe as laterais com uma espátula. Bata mais um pouco em velocidade baixa, só para a massa ficar homogênea.
  • 6.       Pegue um pouco de massa com um copo medidor de ¼ de copo, e ajudada de uma colher, entorne no tabuleiro preparado. Como essa massa é um pouco liquida ajude-se da colher ou dos dedos para formar um circulo. Espace bem cada cookie pois eles vão crescer muito no forno.  Molhe as pontas dos dedos com um pouco de agua e passe por cima de cada cookie para alisar a massa. Faça isso com todos os cookies. Leve ao forno por 18 a 20 minutos ou até os cookies estarem assados no meio e levemente dourados nas bordas. Retire do forno, deixe esfriar uns 10 minutos e retire com uma espátula. Deixe-os esfriar totalmente em cima de uma grelha.
  • 7.       Ponha o chocolate picado numa pequena vasilha, e pouse-a em cima de uma panela com um pouco de agua. Leve a panela ao fogo médio para derreter o chocolate em banho-maria. Quando o chocolate estiver todo derretido, retire do banho-maria.
  • 8.       Numa panela pequena, ponha a agua e o Karo e leve ao fogo médio ate o Karo diluir. Adicione a baunilha e retire do fogo. Entorne todo o açúcar de confeiteiro e mexa até formar um creme liso. Entorne a metade dessa calda no chocolate derretido e mexa bem.
  • 9.       Enquanto trabalha com uma das caldas, mantenha a outra coberta para não ressecar. Se as caldas começarem a ficar duras e difíceis de passar no cookie, derrame um pouco de agua quente, colher por colher, até estar na consistência desejada.
  • 10.   Use uma pequena espátula ou uma faca de ponta redonda e passe a calda de chocolate em cima de metade do cookie. Faça isso com todos os cookies. Quando acabar com a calda de chocolate, faça o mesmo com a calda branca. Deixe secar bem os cookies antes de servir.
Outras Boas Idéias: Brownie Branco e Preto e  Cookies de Banana e Chocolate

21 de setembro de 2011

  • Me parece que volta e meia tenho falado da meteorologia aqui. Isto é, das oscilações de temperatura aqui na minha querida cidade do Rio de Janeiro. Mas eu não deveria me queixar pois de uma forma geral, o nosso inverno tem sido delicioso - confesso que não tenho saudade alguma do calor que assola essa cidade nos meses de alto verão e que irá chegar em breve. Mas é inevitável e para introduzir aos poucos a ideia do dito cataclismo climático (no meu vocabulário), dia 23 é o equinócio de primavera. Aqui no Rio e no Brasil de uma forma geral, não é uma mudança tão grande quanto no hemisfério norte, quando oficialmente acaba o verão e começa o frio mas serve para nos preparar para a nossa estação mais quente, quando tudo fica , pelo menos para mim, um pouco mais devagar, quando muitas crianças entram de férias, quando minha cidade fica repleta de turistas, quando passamos a esquecer das sopas para comer saladas e quando os finais de semana são passados entre a praia e a procura da sombra.
  • ahaha
  • ahaha
  • Como boa canceriana, tenho que confessar que não sou fã de grandes mudanças mas elas são importantes -além de inevitáveis- para fazer nosso Mundo girar e nossa vida mudar. O melhor então é respirar fundo, abraça-las, aproveitar para sair da nossa zona de conforto e começar a viver.  E essa é uma boa hora para fazermos pequenos gestos novos, mínimas mudanças nas nossas vidas para sacudir um pouco o status quo. Às vezes uma planta nova em casa, uma almofada nova no sofá, um tempero diferente na cozinha, e tudo parece ficar mais colorido. Ou um esporte novo, um curso sobre um assunto que te interessa- eu sei que muita gente não gosta de ir sozinho a aulas e cursos, mas a grande maioria das pessoas nesses lugares está mesmo sozinha! Pode não parecer mas até um livro diferente, um autor novo, abre novos horizontes e nos faz ver coisas sobre outro prisma.  Ou pense em começar um trabalho voluntario para alguma organização: há uma infinita quantidade de crianças, idosos e animais precisando de ajuda.  Apesar de achar que o trabalho voluntário é extremamente egoísta, já que no final das contas, o resultado é que ME faz feliz e satisfeita, os benefícios são dos dois lados.
  • ahahaha
  • Pensando assim, semana passada eu inovei no corte de  cabelo (estou adorando estar de franja!) e arrumei meus armários. Bem, outro momento de confissão:  sempre que começo a missão ‘Arrumar Armario’, acabo percebendo o acumulo de coisas desnecessárias, vejo como o tempo passa rápido demais (acabei de encontrar um sapatinho de criança da minha filha que agora está mais interessada em saltos absurdos que a deixam dez centímetros mais alta do que eu), e como nos prendemos com toda a força ao passado.  Dessa vez, animada com minha firme resolução em limpar-limpar-limpar além de ter tirado roupas que não uso mais (e serão doadas), também mudei as coisas de lugar. E me inscrevi num curso que queria fazer a muito tempo e há muito tempo ficava arrumando desculpas para não fazer.
  • ahahaha
  • ahahahah
  • E não, essa massa não é nova no cardápio e não tem nenhum ingrediente diferente aqui. Mas talvez ela sirva para abrir outros horizontes por aí?
  • ahahah
  • Na hora que tirei a foto principal do prato feito, esqueci de mexer na massa e o molho ficou todo no fundo do prato. Portanto pode não parecer, mas tem bastante molho! Eu adaptei essa receita de uma revista americana, a COOK’s Country - Serve 2 ou 3 pessoas
ahah

    ingredientes

  • 250 a 300 gramas de spaguetti ou linguini
  • 3 colheres de sopa de azeite
  • 2 dentes de alho
  • 1 pitada de pimenta calabresa (opcional mas uma delicia!)
  • 250 gramas de queijo cottage
  • ½ copo de queijo parmesão (porfavorpeloamordedeus, não use aquele produto que já vem ralado no saquinho!)
  • ½ copo de agua ou caldo de legumes
  • ½ copo de folhas de manjericão fresco
  • 200 gramas de folhas de espinafre fresco (aproximadamente 2/3 de um molho)
  • ½ copo de salsinha (opcional)
  • modo de preparo

  • 1.       Ponha agua numa panela grande para ferver com sal e 1 colher de sopa de azeite. Quando ela estiver fervendo, jogue a massa e ligue o cronometro assim que a agua voltar a borbulhar.  Arme o cronometro para apitar com 2 minutos a menos do tempo necessário para a massa estar pronta (al dente).  Como ela ainda vai para a frigideira com o molho, não queremos que a massa passe do ponto.
  • 2.       Enquanto a massa cozinha, numa frigideira grande, aqueça 2 colheres de sopa de azeite. Acrescente os dentes de alho picados (eu sempre tiro o germe do alho) e a pimenta calabresa. Doure levemente o alho e junte imediatamente o queijo cottage, o queijo parmesão e o ½ copo de agua (ou caldo de legumes). Mexa bem com uma espátula. Eu gosto de usar um blender para triturar bem os ‘caroços’ do cottage e tornar o creme mais liso. Se você não tiver um blender, triture o molho todo no liquidificador ou passe somente o cottage  no liquidificador.
  • 3.       Em seguida junte o manjericão. Mexa mais um pouco. Nesse ponto a massa deve estar quase pronta. Quando o cronometro apitar, escorra a massa, guardando ½ a 1 copo de liquido de cozimento da massa na panela (isso é uma dica boa para se fazer todas as vezes). Junte a massa escorrida ao molho de cottage e misture bem (deixe o liquido de cozimento na panela). Verifique que as folhas de espinafre não estão grandes demais, e se for o caso, pique-as grosseiramente. Pode parecer muito espinafre mais ele vai minguar na panela. Adicione as folhas de espinafre na massa e mexa com cuidado um ou dois minutos até elas minguarem no molho.
  • 4.       Quando o espinafre estiver todo incorporado à massa, cheque para ver se precisa de mais liquido. Se precisar, use um pouco ou toda, a agua do cozimento da massa que reservamos na panela.  Cheque o sal e a pimenta, salpique da salsinha picada e sirva imediatamente.
Outras Boas Idéias:  Massa com Legumes Grelhados e Agrião e Massa com Molho Trapanese

8 de setembro de 2011

Eu não me lembro do dia em que parei de comer carnes, ou quando eu comecei a comer menos carnes. É verdade que eu cresci numa casa onde já se comia pouca carne pois meu avô francês, cirurgião, já pregava a 40 anos, que deveríamos comer carne vermelha apenas uma vez por semana.  Depois que fui morar nos Estados Unidos, passei a comer menos ainda, sempre por uma questão de gosto e nunca por filosofia ou religião. Chegou uma hora que ficou patente que as únicas carnes que eu ingeria eram peixes e frutos do mar. E mesmo assim, com parcimônia. Sempre fui mais feliz me alimentando a base de legumes. Eu nunca disse que era ou sou vegetariana pois me parece que essa palavra é usada um tanto aleatoriamente. Eu sempre achei que, como o nome indica, vegetariano é aquele que se alimenta somente de vegetais, e esse nunca foi meu caso. Conheço vegetarianos que comem carne vermelha uma vez por semana. A maior parte das pessoas também opta por não comer carne por filosofia ou por razoes de saúde, o que nunca foi meu caso.

Hoje na minha casa, continuo a comer pouquíssima carne , e provavelmente nenhuma carne vermelha. O filho adora, a filha bem menos e eu não faço nenhuma questão (li em algum lugar que 2/3 dos vegetarianos são mulheres). Gosto sim, de algum tipo bem especifico como costela de boi, um delicioso cordeiro bem novo ou um escondidinho de carne seca mas mesmo assim, a indulgencia ocorre provavelmente 3 a 4 vezes por ano. E não me convide para uma churrascaria pois definitivamente não é minha praia. Ou melhor, só me convide se tiver uma costela de boi imperdível.

Eu tento fazer pelo menos uma vez por semana, um dia totalmente vegetariano. E para tentar evitar os olhares vagos de desespero carinhosamente cultivados pelo filho, procuro fazer algo com o qual ele se sinta satisfeito e que não tenha tanta cara de legumes. Apesar disso, tenho que afirmar meu orgulho dos dois filhos pois ambos adoram legumes, provam absolutamente tudo, e não reclamam de servir de cobaia para essa mãe que vos escreve. Sim, muitas vezes eu admiro o estoicismo dos meus filhos diante do que lhes é servido na mesa de jantar.

Esse Bolo de Milho e Queijo acompanhou um refogado de alho porró e cogumelos frescos, couve-flor assada com molho tahini, vagens e abobrinhas com molho verde e arroz basmati, o ‘novo’ querido dos filhos.  Isso é meu ideal de refeição.

E esse bolo fica tambem delicioso servido como aperitivo.

Receita adaptada da revista Delicious de Setembro

    ingredientes

  • 2 colheres de sopa de manteiga derretida
  • 1 copo de farinha de trigo (140 gramas)
  • 2 colheres de sobremesa de fermento em pó
  • ½ colher de sobremesa de bicarbonato de sódio
  • 1 colher de sobremesa de sal
  • ¾ copo de flocos de milho pré-cozidos (tipo Milharina, Polentinha, etc.)
  • ½ colher de chá de pimenta caiena, calabresa, ou até pimenta da Jamaica
  • 1 copo de queijo parmesão ralado
  • ¼ copo de cebolinha picada
  • 2 ovos
  • 150 ml de leite
  • 150 ml de iogurte natural, sem açúcar
  • 1 copo de milho doce, escorrido (150 gramas)
  • modo de preparo

  • 1.       Pré-aqueça o forno a 180°C. Forre uma forma retangular de 26 x 12 cm com papel manteiga e unte com um pouco de óleo. Reserve.
  • 2.       Numa vasilha, misture a farinha de trigo, o fermento em pó, o bicarbonato, o sal, os flocos de milho pré-cozidos, a cebolinha picada, a pimenta e o queijo ralado.  Numa outra vasilha ponha os ovos e mexa com um garfo para quebra-los.  Adicione os ovos à mistura de farinha e misture com um garfo. Incorpore o leite, em seguida o iogurte e o milho. Misture delicadamente. Por fim, a manteiga derretida.
  • 3.       Corrija o tempero com mais sal e pimenta se necessário e entorne na forma preparada. Sim, eu estou falando de provar a massa crua! Provar a comida é fundamental!
  • 4.       Leve o forno (na parte mais alta do forno) por 45 a 50 minutos ou até o bolo estar dourado e uma faca sair limpa do centro do bolo. Se ele estiver ficando dourado rápido demais e ainda faltar muito para assar totalmente, cubra-o com um pedaço de papel alumínio e continue assando até estar pronto. Eu prefiro esse bolo servido morno ou a temperatura ambiente.

Outra Boa Idéia: Bolo de Ervas Frescas e Gorgozola

5 de setembro de 2011

A situação meteorológica dessa minha cidade tem dado sinais de demência . Um dia está mais para saladas e no outro, sopas.  E quando digo sopas, estou falando de sopas cheias de coisas tão boas que passamos a nem mais contar calorias, bem ricas e quentes e que façam qualquer coração peremptório se sentir aquecido. Mas no dia dessa salada, os termômetros estavam bem aquecidos.

Tirei esse molho inglês do fundo do baú, literalmente. Não sei se é só comigo mas quando eu era criança, molho Inglês era um tempero comum na casa da minha mãe.  Qualquer sopa tinha que ter molho Inglês. E depois o dito molho sumiu. Quer dizer sumiu da minha vida. Não sei se foi o tempo, ou se era mais um modismo, mas o fato é que nunca mais usei . Hoje, confesso que  tenho em casa mas uso raramente. Até acontecer essa salada. Eu adoro essa combinação abacate e amendoins, e acho que o palmito fica perfeito nesse casamento. É claro que você pode fazer um vinagrete simples sem o Molho Inglês, mas ele dá outra dimensão ao molho com seu sabor ligeiramente adocicado.

    ingredientes

  • 1 abacate médio, maduro
  • 1 pote de palmitos, orgânicos
  • ½ copo de amendoins salgados
  • 2 limões
  • 1/3 copo de azeite de oliva extra virgem
  • 1 ½ colher de sopa de Molho Inglês (Worcestershire sauce)
  • Sal e pimenta
  • Verdes variados, que incluam agrião, chicória, escarolas ou rúculas
  • modo de preparo

  • 1.       Numa pequena vasilha, ponha o molho Inglês e tempere com sal e pimenta do reino. Mecha bem e adicione o azeite . Eu gosto de fazer isso num pote de vidro com tampa para poder agita-lo bastante e depois guardar na geladeira . Ajuste o tempero com limão: eu gosto de usar um ou dois limões aqui.
  • 2.       Parta o abacate em dois, em seguida parta em segmentos e depois em cubos. Imediatamente esprema o suco de ½ limão por cima e misture delicadamente.  Reserve.
  • 3.       Escorra os palmitos, pique em pedaços do tamanho dos pedaços dos abacates.
  • 4.       Lave bem e seque as folhas verdes. Não tem muita regra quanto aos verdes mas é interessante usar alguma folha mais rica como agrião, rúcula, chicória ou escarola. Nessas fotos eu usei um mix de folhas aonde vem um pouco de tudo. Perfeito.
  • Na hora de servir a salada, prepare as folhas verdes no prato e disponha os abacates e os palmitos por cima. Salpique tudo com os amendoins. E por favor não se acanhe em usar mais amendoins. Eu adoro sentir esse crocante nessa salada. E regue com um pouco de molho. Sirva o resto do molho à parte.
Outras Boas Idéias: Salada de Abacate com Pesto e Rucula e Salada de Batata com Bacon