simplesmente delícia

Arquivo de fevereiro de 2011

28 de fevereiro de 2011

  • Muito poucas pessoas definitivamente não gostam de brownie. E eu posso apostar que aquelas que juram que não gostam, só o fazem porque na realidade nunca tiveram a oportunidade de provar um bom exemplar.  É claro que existe vários tipo de brownies: com ou sem nozes, com ou sem passas, mais densos, mais achocolatados, mais parecidos com bolo, mas de uma forma ou de outra, é um doce que se propõe a satisfazer gregos e troianos. Alem do mais, se fica perfeito sozinho, qualquer brownie fica possivelmente melhor ainda com uma bola de sorvete, um creme chantilly, e calda de chocolate, claro. E não nos esquecemos de umas amêndoas laminadas, levemente torradas salpicadas por cima, assim bem casualmente.
  •  
  •  Eu já postei por aqui algumas variações mas nenhuma com fruta: eu nunca escondi que não sou muito fã de combinações de fruta com chocolate. Outro dia comprei um livro de uma patissière maravilhosa e qual não foi minha tristeza quando percebi, que ao contrario de mim, ela pelo visto ama frutas com chocolate. A foto da capa já deveria ter sido uma boa indicação: bolo de chocolate com tangerinas. Não, obrigada, não é para mim.
  • Especialmente as frutas ácidas, ou muito suculentas, que não ajudam a intensificar o perfume do chocolate e da sua textura amanteigada. A fruta se perde no chocolate e o chocolate fica esvaecido. Mas ha exceções e a banana é uma delas. E não fuja das nozes, a menos claro, que tenha algum caso de alergia por perto.  Alem de adicionar um crocante charmoso ao brownie, é um perfume deliciosamente complementar às bananas.
  •  
  • ingredientes

  • 200 de manteiga sem sal
  • 340 gramas de chocolate meio-amargo
  • 4 ovos
  • 1 copo de açúcar
  • 1 ¼ copo de farinha de trigo (200 gramas)
  • 1 copo de nozes picadas
  • 1 ½ copo de banana amassada (aproximadamente 6 bananas-prata)
  •  
  • modo de preparo

  • 1. Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte com farinha um pirex ou um tabuleiro (de 30 x 20 cms) com manteiga, e polvilhe de farinha. Se você for usar um tabuleiro, é melhor forrar com papel manteiga, untar e polvilhar de farinha. Ponha as nozes num outro tabuleiro e leve ao forno por 8 a 10 minutos ou até elas começarem a perfumar a cozinha. Cuidado para não queimá-las. Retire do forno e reserve.
  • 2. Ponha o chocolate picado e a manteiga numa vasilha média e pouse-a em cima de uma panela com 3 dedos de água. Leve-a ao fogo e mexa de vez em quando até o chocolate e a manteiga derreterem. Não deixe o fundo da vasilha tocar na água fervente.
  • 3. Quando o chocolate estiver todo derretido, retire do banho Maria e deixe repousar um pouco para o chocolate amornar. Após uns 15 minutos, acrescente os ovos, um por um, mexendo bem. Em seguida, junte o açúcar, e mexa bem. Continue com a farinha e o sal, as bananas amassadas e por fim as nozes.
  • 4. Derrame na vasilha preparada e leve ao forno por uns 45 minutos. A faca deve sair anida um pouco úmida do centro do bronwie. Muito cuidado para não deixar assar demais e nosso brownie virar um bolo! Deixe esfriar antes de partir.
  • Outras Boas Idéias: Brownie de Capuccino  e Brownie com Whisky e Passas

  •  

24 de fevereiro de 2011

  • Há alguns anos atrás- talvez tenha que falar em década então melhor não por a cabeça para funcionar tão cedo pela manhã- eu passei por uma fase “salada de feijões”. Eu morava então fora do Brasil, nos Estados Unidos, e lá era prato obrigatório em qualquer restaurante que se quisesse moderninho. Alias, me lembro da primeira vez que comi uma salada de feijões: era uma salada de sete feijões, deliciosamente temperada, com os grãos cozidos perfeitamente (ainda levemente crocantes) e sobretudo, a salada era a cara do lugar, a Califórnia.
  • E eu acho que salada de feijão tem tudo a ver com o Brasil. Recentemente, venho feito essas saladas periodicamente, sobretudo no verão carioca, quando um prato de feijão quente não faz a minha cabeça. E como eu como pouquíssima carne, tenho uma boa dose de proteína em um só prato. A quinoa adiciona aqui um contraste delicioso e a rúcula, um picante que combina perfeitamente com a textura um pouco amanteigada do feijão fradinho. Experimente essa salada também com hortelã picada, ovos cozidos partidos e/ou alguma noz como Castanha do Pará.
  • Como já tem feijão e quinoa, você não precisa adicionar mais nenhuma proteína, mas se fizer questão, sirva com frango grelhado.
  • Serve 1 ou 2 pessoas
  •  
  • ingredientes

  • 1 copo de feijão fradinho, cozido al dente (ainda um pouco crocante)
  • ½ copo de quinoa
  • 2/3 copo de salsa picada
  • 2 tomates maduros (eu usei tomatinhos)
  • 1/3 copo de tomates secos picados, escorridos do oleo
  • 1 molho de rúcula
  • 4 colheres de sopa de suco de limão
  • ½ copo de azeite extra-virgem
  • Sal e pimenta
  •  
  • modo de preparo

  • 1. Cozinhe a quinoa em bastante água, por 10 minutos. Escorra e passe água fria para cessar o cozimento. Verifique o tempo de cozimento em 8 e 9 minutos pois queremos as sementes ainda crocantes.
  • 2. Lave os tomates e corte-os em pedaços grandes. Lave e seque a salsinha e a rúcula. Numa pequena vasilha, ponha o suco de limão e tempere com sal e pimenta. Junte o azeite e mexa vigorosamente. Eu gosto de fazer isso num pote com tampa.
  • 3. Quando os feijões e a quinoa estiverem frios, misture-os aos tomates e salsa picada. Tempere com a vinagrete de limão e sirva com um monte de rúcula. Se for usar, salpique com as castanhas do Pará.

18 de fevereiro de 2011

  • Perfumados, crocantes e elegantes, essa versão salgada de biscotti é o tipo de aperitivo altamente sugestivo de um copo de vinho ou uma caipirinha bem gelada nesse fim (olha eu aqui sendo super otimista!) de verão. Tradicionalmente, os biscottis são biscoitos italianos de amêndoas e/ou pignolis, doces, assados duas vezes o que os torna mais firmes. Pela sua textura, os biscottis normalmente são servidos com algum liquido como café, chá, e na Toscana (onde são chamados de cantuccini), eles acompanham um Vin Santo no final de refeição.  
  • Para essa versão salgada, procure usar um queijo parmesão em pedaço e não aqueles pacotinhos de queijo já ralado: o sabor e perfume do queijo passaram longe ali! Procure também moer sua própria pimenta do reino: da mesma forma que o sabor do queijo comprado já ralado se esvaece, o perfume da pimenta também.E não fique com medo da quantidade de pimenta do reino: ela não torna o biscoito fortemente picante mas ajuda a intensificar o perfume do queijo.

  • Você pode congelar a massa pronta, antes de assá-la, e deixar no freezer bem embrulhada para quando algum convidado de ultima hora resolver aparecer à sua porta. 
  • O único problema é que o incrível perfume que esses biscottis exalam enquanto estão assando vai fazer o teu hospede querer ficar mais e mais…
  • Esse biscotti fica perfeito vários dias se guardado em recipiente fechado. Receita inspirada numa versão do Bon Appétit.
  •  
  • ingredientes

  • 4 copos de farinha de trigo (560 gramas)
  • 2 colheres de sobremesa de fermento em pó
  • 2 colheres de sobremesa de sal
  • 1 ½ copo de queijo parmesão ralado fino (150 gramas)
  • ½  colher de sopa de pimenta do reino moída
  • 2 colheres de sopa de alecrim fresco, picado
  • 150 gramas de manteiga sem sal, gelada
  • 3 ovos + 1 ovo
  • 1 copo de leite (não serve desnatado)
  •  
  • modo de preparo

  • 1. Numa vasilha grande, misture a farinha, o fermento, o sal, o queijo parmesão, a pimenta do reino e o alecrim fresco.
  • 2. Pique a manteiga gelada em cubos e esparrame por cima da mistura de farinha. Com os dedos ou com um garfo, amasse tudo até a manteiga estar praticamente toda incorporada.
  • 3. Numa outra vasilha, misture o leite com os 3 ovos, Mexa com um garfo para quebrar os ovos. Despeje 3/4 do liquido na mistura de farinha e usando um garfo ou as mãos, misture tudo até a massa estar homogênea. Continue molhando com o restante do liquido até formar uma massa uniforme e úmida. È provável que você não precise usar todo o liquido: para mim sempre sobra umas 3 colheres de sopa do liquido.
  • 4. Pré-aqueça o forno a 180ºC. Ponha a massa numa superfície ligeiramente polvilhada de farinha. polvilhe um pouco de farinha nas mãos e divida a massa em 4 pedaços iguais. Faça com cada pedaço, um cilindro de aproximadamente 30 CMN de cumprimento e 2 cm de largura. Ponha os cilindros de massa em um tabuleiro forrado de papel manteiga. Pincele com o ovo que sobrou e polvilhe com um pouco mais de queijo parmesão.
  • 5. Leve ao forno por 30 minutos, virando o tabuleiro no meio do cozimento, até a massa estar levemente dourada. Após os 30 minutos, retire o tabuleiro e deixe amornar uns 10 minutos (deixe o forno ligado). Após os 10 minutos, pegue com cuidado uma bisnaga de massa de cada vez e com uma faca com serra, corte em fatias de aproximadamente 1 cm de largura. Ponha os biscoitos partidos no tabuleiro (é provável que você precise de 2 tabuleiros) e leve-os de volta ao forno. Asse por 25 minutos, retire o tabuleiro do forno, vire cada biscoito, e leve de volta ao forno para mais uns 20 minutos. Os biscottis têm que estar levemente dourados dos 2 lados. Retire do forno e deixe esfriar antes de servir.
  • Outras Boas Idéias: Biscoito de Azeite e Tapenade de Azeitona e Figos Secos
  •  

9 de fevereiro de 2011

  • E lá vamos nós atrás de mais uma salada de verão que sirva, pelo menos para mim, com um único prato!  Eu realmente não sei explicar como eu ainda não tinha casado o palmito com a batata. É agora tão obvio para mim que esses dois foram feitos para ficar juntos! E também descobri que o cominho faz dessa dupla, um trio irresistível. Já sei que tem gente que não gosta de cominho. Parece que cominho é como coentro: alguns amam, outros odeiam, mas não existe um meio termo. Eu gostaria muito que vocês provassem essa salada com o cominho mas se é uma coisa absolutamente, totalmente impossível, vou fingir que sou muito compreensiava, afinal de contas ninguém é perfeito. Minha própria filha tem absoluto horror a coentro, mas parece que esse pânico pelo menos está embasado na ciência.
  • Se você, como eu, for uma pessoa de coração aberto, que não faz diferença entre as pobres coitadas das ervas, adicione um punhado de folhas de coentro a essa salada e também, um pouquinho das sementes inteiras de cominho (é só tostá-las levemente numa frigideira seca antes). Você não vai se arrepender.
  •  
  • Se voce  nao for usar o cominho, experimente temperar o molho com um pouco de curry para um sabor diferente.
  • Serve 4 a 6 pessoas. Essa receita pode ser facilmente dividida.
  • ingredientes

  • 1 kg de batatinhas
  • 1 pote de palmito, orgânico, de 550 gramas
  • 1 cebola roxa pequena, ou ½ cebola roxa media
  • 2 colheres de sopa de vinagre de vinho tinto
  • ½ copo de salsinha picada
  • 1 ou 2 molhos de agrião (eu gosto com 2 molhos)
  • 1 punhado de azeitonas pretas (opcional)
  • ½ copo de maionese (normal ou light)
  • ½ copo de iogurte natural
  • 1 ½ colher de sobremesa de cominho em pó
  • 1 limão (suco)
  • Sal e pimenta
  • Pimenta tipo Tabasco ou Sriracha
  •  
  • modo de preparo

  • 1. Cozinhe as batatas em bastante água. Tome cuidado para elas não cozinharem demais: queremos elas ainda firmes. Assim que estiverem cozidas, escorra e passe na água fria para interromper o cozimento. Quando puder manuseá-las, parta as batatinhas em dois e ponha tudo numa vasilha grande. As batatas podem ser cozidas de vespera: deixe-as na geladeira.
  • 2. Fatie a cebola roxa em fatias bem finas. Ponha numa vasilha pequena com 2 colheres de vinagre de vinho tinto, com uma boa pitada de sal. Deixe as cebolas assim por pelo menos 10 minutos.
  • 3. Misture o iogurte à maionese. Tempere com o cominho em pó, o suco de limão, sal e umas gotinhas de pimenta vermelha (eu usei Sriracha, mas Tabasco fica excelente também). Reserve.
  • 4. Enquanto isso escorra e pique os palmitos. Lave e seque bem as folhas de agrião. Escorra o vinagre da cebola roxa (não vamos usar o vinagre). Com muito cuidado, misture as batatas, os palmitos picados, a salsinha picada, a cebola roxa, as azeitonas se for usar, com o molho. Adicione o molho aos poucos pois é provável que você não precise de toda a quantidade. Mexa com cuidado com uma espátula. Prove e ajuste o tempero se necessário. Se você for servir a salada só mais tarde, leve- a coberta com filme plástico, à geladeira até a hora de servir. Quando for arrumar numa vasilha, adicione as folhas de agrião limpas e secas. Essa salada fica melhor quando servida à temperatura ambiente ou apenas fresca (retire da geladeira uns 15 minutos antes de servir).

Outra Boa Idéia: Salada de Batata com Bacon e Salada de Beterraba Assada com Grão de Bico

7 de fevereiro de 2011

  • Parece que o ano realmente só começou para mim essa semana. Os filhos voltaram às aulas, a rotina se instalou de novo, a temperatura esta 38° C graus e o sol não arreda pé. É o mês de fevereiro no Rio de Janeiro! Tenho que confessar aqui que não costumo tomar suco de frutas com freqüência mas quando vi a melancia no mercado não resisti. Para ser bem sincera, eu sempre achei que 80% do apelo dessa fruta é o lindo colorido dela, afinal aquele cor de rosa é absolutamente irresistível. Mas esse suco fica ainda mais interessante e gostoso com a Agua Tonica e, antes que eu receba comentários questionando o uso do sal na receita, ele está ali com um propósito mesmo: o sal dá uma realçada incrível na fruta.
  •  
  • E, é claro, use Agua Tonica Diet sem problemas. O mel acrescenta um perfume que combina muito bem com a melancia mas se você preferir reduzir o aporte calórico, use adoçante.
  •  
  • ingredientes

  • 5 a 6 copos de melancia, sem caroço, picada
  • 2 limões (suco)
  • 2 a 3 colheres de sopa de mel
  • 1 pitadinha de sal
  • 1 lata de Água Tonica
  •  
  • modo de preparo

  • 1. Pique a melancia em pedaços grandes, e retire o maximo de caroços possível. Ponha a metade da melancia no liquidificador e triture. Adicione o restante e triture até liquidificar todos os pedaços. Esprema o suco dos limões e junte a melancia assim como o mel e o sal. Adicione primeiro 2 colheres de mel e prove: se a melancia estiver muito doce, talvez não haja necessidade de uma terceira colher.
  • 2. Bata tudo no liquidificador, ajuste o tempero (mais limão, mais mel). Entorne numa jarra e junte a Água Tonica. Sirva com bastante gelo!!!

Outra Boa Idéia: Chá Gelado de Hortelã, Gengibre e Limão e Sorvete de Limão

Próxima página »