simplesmente delícia

Arquivo de novembro de 2009

25 de novembro de 2009

  • Eu talvez já tenha dito isso antes, mas com certeza nunca com tanta convicção: esse é o meu bolo ideal.  É o tipo de bolo que eu gostaria de ter tido nos meus aniversários, nos meus dias especiais, é o bolo que eu gostaria que minha mãe tivesse feito para mim na minha infância (apesar de não fazer muito doces, ela cozinha muito bem!).
  • É um bolo de chocolate mesmo, daqueles bem escuros pelo cacau, recheado com creme de chocolate, bem pecaminoso. Um bolo para ser comido com vontade, sem restrições- pelo menos sem muitas restrições!!! Eu inclusive resolvi assumir minha neurose e dupliquei a quantidade do creme para poder lambuzar o bolo todo. Afinal, que diferença pode fazer um pouco mais de creme aqui ou ali… Mas se você, ao contrario de mim, for um pessoa comedida e normal, divida a receita do recheio em dois e você terá o suficiente para forrar entre as camadas e para cobrir a parte de cima do bolo. Mas eu, como sou super amiga e só quero o bem de todos, recomendo você fazer a receita toda.
  • Com muito sabor e uma textura deliciosa, apesar da quantidade de açúcar no creme, esse bolo não é muito doce. Use cacau no bolo pois o chocolate em pó já vem adicionado de açúcar e alteraria o paladar bem balanceado do produto final. Use também uma boa manteiga no creme como a La Sereníssima ou a Aviação. À temperatura ambiente esse bolo é uma delicia, bem fofo e cremoso. Mas deixe-o na geladeira algumas horas, e esse bolo adquire uma textura um pouco mais densa, como um brownie gelado que é literalmente um pecado nesses nossos dias de calor intenso.
  • Receita adaptada da Hershey’s
  • ingredientes

  • 2 copos de açúcar
  • 1 ¾ copos de farinha de trigo
  • ¾ copo de cacau em pó
  • 1 ½ colher de chá de fermento em pó
  • 1 ½ colher de  chá  de bicarbonato de sódio
  • 1 colher de chá  de sal
  • 2 ovos
  • 1 copo de leite
  • ½ copo de óleo de girassol ou canola
  • 2 colheres de  chá  de baunilha
  • 1 copo (250 ml) de água fervente
  • xx
  • cobertura:
  • 150 gramas de manteiga sem sal, a temperatura ambiente
  • 4 2/3 copos de açúcar de confeiteiro
  • 1 copo de cacau em pó
  • 2/3 copo de creme de leite fresco
  • 2 colheres de sobremesa baunilha
  • Modo de preparo

  • 1. Pré-aqueça o forno a 180°c. Forre 2 formas redondas de 22 cm ou 1 tabuleiro retangular de 35 cms com papel manteiga. Unte de manteiga e polvilhe com farinha. Reserve.
  • 2. Na vasilha da batedeira, ponha o açúcar, a farinha, o cacau, o fermento, o bicarbonato, e o sal. Misture. Adicione os ovos, o leite, o óleo e a baunilha. Bata em velocidade média por uns 2 minutos.  Pare a batedeira e limpe as laterais com uma espátula e bata mais um pouco até homogeneizar a massa.
  • 3. Adicione a água fervente e misture. A massa vai estar bem liquida. Entorne na forma preparada e leve ao forno por 35-40 minutos, ou até a faca sair limpa do centro do bolo. Tire do forno, deixe esfriar 15 minutos e desenforme. Deixe esfriar totalmente antes de prosseguir com o recheio e a cobertura.
  • 4. Para a cobertura: na vasilha da batedeira, junte todos os ingredientes e bata com a pá até formar um creme. Se o creme estiver grosso demais, dilua com um pouco mais de creme de leite. Essa quantidade é para rechear e cobrir todo o bolo. Se você quiser apenas rechear o bolo e passar um pouco na parte de cima, divida essa receita em dois.
  • 5. Quando o bolo estiver à temperatura ambiente, corte-o em dois (se for o tabuleiro) e recheie com o creme. Ponha a outra metade de bolo por cima e passe creme em todas as laterais e em cima.
  • Outra Boa Idéia: Fondant de Chocolate

22 de novembro de 2009

  • Quando o calor brutal vai chegando aqui no Rio, quando cedo pela manhã a temperatura já está escaldante, quando o céu límpido dos meses mais frescos dá lugar à bruma incessante do verão carioca, quando as ruas começam a ficar cheias de turistas, quando as primeiras decorações de natal vão aparecendo nas ruas, o meu animo começa a mudar.
  •  
  • É difícil eu me encantar com a perspectiva das festas de final de ano quando me lembro das intermináveis listas de presentes, quando há fila para tudo e todos parecem se estressar com festas, embrulhos a serem feitos, obrigações a serem cumpridas, e a temperatura está, pelo menos para mim, insuportável. Quanto mais o tempo passa, mais tenho saudades de uma época onde era tudo mais simples e tranqüilo, onde um presente feito em casa tinha mais significado do que uma caixa com um laço qualquer de uma loja de shopping. Nos últimos anos, eu tenho olhado o final de ano menos como um período de festas e mais como uma estação: o verão. Com o calor, não tenho vontade de comer pratos quentes e pesados, mas quero poder servir coisas bonitas, coloridas e cheias de sabor para minha família e amigos. Há sempre espaço para comidas tipicamente natalinas e ninguém gosta mais do que eu de bolo de frutas secas por exemplo, mas quero também ver nas mesas de festas de final ano, pratos menos tradicionais e talvez um pouco mais condizentes com nossa estação. O casamento da lula com a lingüiça vai fazer mais de uma pessoa levantar a sobrancelha em guiso de espanto mas não é uma combinação incomum: na paella por exemplo, frango, frutos do mar e chorizo formam uma deliciosa simbiose. Escolha uma lingüiça fina, bem temperada, que vai dar ao prato um perfume um pouco defumado que casa perfeitamente bem com a lula. E por favor, por favor mesmo, não cozinhem as lulas por mais de 1 minuto ou voce terá uma carne borrachuda e indigesta. E, a melhor parte, essa salada fica ainda mais gostosa se preparada de véspera.
  •  
  • Serve 6 a 8 pessoas
  •  
  •  
  •  
  • ingredientes

  • 1 quilo de lulas
  • 4 tomates maduros
  • 1 cebola roxa pequena
  • 2 dentes de alho
  • 1 colher de sobremesa de páprica
  • ½ lata de grão de bico
  • 250 gramas de lingüiça, fina
  • 1 copo de salsinha
  • 1 colher de sopa de suco de limão
  • 1 colhe de sopa de vinagre de vinho tinto
  • 1/3 copo de azeite de oliva extra-virgem
  •  
  • modo de preparo

  • 1. Limpe bem as lulas ou peça ao seu peixeiro de confiança para fazê-lo para você. Corte o corpo das lulas em rodelas e deixe os tentáculos inteiros. Se forem grandes demais, parta-os. Ponha tudo numa vasilha. Numa panela grande, ferva bastante água com sal. Quando a água estiver fervendo, ponha as lulas na panela e ligue o cronometro. Conte 60 segundos e tire do fogo. Imediatamente escorra as lulas e passe-as na água fria para cessar o cozimento. Reserve.
  • 2. Corte a lingüiça em pedaços pequenos. Frite toda a lingüiça e reserve.
  • 3. Agora parta os tomates, retirando as sementes e pique em cubos. Corte a cebola em pedaços pequenos também. Escorra o grão de bico e ponha tudo numa vasilha grande: tomates, cebola, grão de bico, lingüiça e lulas.
  • 4. Numa panelinha refogue ligeiramente o dente de alho com 1 ou 2 colheres de azeite. Não deixe o alho queimar! Junte a páprica, mexa mais um pouco de retire do fogo. Ponha numa vasilha pequena e junte o suco de limão, o vinagre, sal e pimenta a gosto. Ajuste o tempero e acrescente o azeite. Mexa bem e regue a salada com o vinagrete. Misture bem com uma espátula e leve à geladeira. Essa salada fica melhor se deixar descansar na geladeira por algumas horas (eu faço de véspera). Quando for servir, tire da geladeira uns 20 minutos antes, junte a salsinha e mexa de novo para molhar toda a salada com o molho que ficou no fundo da vasilha.
  •  
  • Outra Boa Idéia: Salada de Funcho com Sementes de Romã e Sumac

16 de novembro de 2009

  • Eu às vezes acho que não sou uma pessoa muito normal. Quer dizer, acho que seria mais razoável sonhar com coisas como “como resolver os problemas do mundo” ou “como fazer para emitir menos carbono” mas eu sonho com comida, receitas, possibilidades de uso de um ingrediente novo.  Literalmente passo dias sonhando com uma mesma coisa. E dessa vez foi com esse bolo de laranja. Quer dizer, como não sonhar com um bolo que leva 2 laranjas inteiras, com casca e tudo?? Claro que só pode dar um bolo incrível não?! E como eu não pensei nisso antes?  E, o mais importante, o quão rápido eu posso testar a receita?? Será que preciso esperar acabar o bolo/cookie/doce que ainda está ali na bancada da cozinha??
  • Que desculpa eu posso inventar dessa vez para justificar assar mais um bolo???

  • Mas eu racionalizo logo, sempre pensando em vocês, e volto para a cozinha feliz mesmo quando a temperatura no Rio esta beirando incriveis 40 graus e mesmo que ainda tenha varias receitas fotografadas e prontas para postar. É o amor…
  • Mas eu não me arrependi, pelo menos não dessa vez!! Esse bolo é uma delicia: a massa é densa, bem úmida, muito perfumada. E a calda de açúcar adicionou um certo je-ne-sais-quoi ao bolo- mas eu sempre acho que uma calda de açúcar é uma coisa boa!
  • Eu tinha mesmo uma romã em casa por isso não resisti e decorei o bolo com as sementes. Alias quem resiste ao colorido delicioso dessas sementes? Mas não se acanhe se não quiser decorar o bolo porque uma coisa é certa: esse bolo  não precisa de mais nada para defini-lo com perfeito!
  • ingredientes

  • 2 laranjas grandes, de preferência orgânicas
  • 100 ml do liquido de cozimento das laranjas
  • 200 gramas de amêndoas (18/11: refiz o bolo usando castanhas do Pará, na mesma medida, e ficou delicioso!! )
  • 100 gramas de farinha de trigo
  • 6 ovos
  • 250 gramas de açúcar
  • 1 colher de sobremesa de fermento em pó
  • 1 copo de açúcar de confeiteiro
  • 1 ou 2 colheres de sopa de suco de laranja
  • modo de preparo

  • 1. Numa panela media, ponha as duas laranjas e cubra com água. Leve ao fogo médio e cozinhe-as por no mínimo 1h30. Eu acabei cozinhando quase 2 horas. Elas têm que estar bem tenras. Deixe-as esfriarem na panela mesmo, com o liquido de cozimento. Você pode fazer isso de véspera e deixa-las dormindo na geladeira, dentro da panela com a calda.
  • 2. Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte levemente de óleo uma forma de 28cm x 10 cm e forre de papel manteiga. Unte levemente de óleo o papel manteiga também. Reserve
  • 2. Corte as laranjas cozidas em pedaços grandes e ponha na vasilha do processador junto com 100 ml do liquido de cozimento. Triture até ficar um creme liso. Entorne esse creme numa vasilha grande.
  • 2. Use a mesma vasilha do processador e triture as amêndoas. Atenção para não triturar demais senão vira uma pasta. Assim que as amêndoas estiverem como farinha, pare o processador. Junte-as ao creme de laranja.
  • 3. Adicione a esse creme os ovos, um por um, misturando bem com um fouet ou espátula, em seguida junte o açúcar, a farinha e o fermento.  Entorne na forma preparada e leve ao forno por 60 Mn-1h10, ou até uma faca sair limpa do centro do bolo. Deixe amornar uns 20 minutos e retire da forma com cuidado. Deixe esfriar totalmente em cima de uma grelha antes de por a calda.
  • 4. Numa pequena vasilha, misture o açúcar com uma colher de suco de laranja. Misture bem e acrescente mais suco até a calda estar no ponto ideal para você. Eu gosto da minha calda mais grossa por isso acrescento menos suco. Derrame em cima do bolo, salpique de castanhas do Pará picadas, sementes de romã, raspas de laranja, ou deixe sem nada pois o bolo é incrível de qualquer jeito.
  • Outra Boa Idéia: Bolo de Banana e Chocolate

14 de novembro de 2009

  • O fattoush é uma descoberta minha relativamente recente mas é tão fácil e tão perfumado que venho preparando essa salada a cada dois dias. Não pareço me cansar da mistura de texturas, do colorido vibrante, e do perfume do sumac, especiaria que tanto gosto. E o melhor dessa salada é que fora o pitta tostado e o sumac, que fazem dela o fattoush, você pode dar livre curso a sua imaginação: já usei azeitonas que tinha no fundo da geladeira e até mesmo uns pedaços de queijo coalho grelhado. O importante é o sumac no molho e o monte de pedacinhos de pitta. Algumas receitas fritam o pão no azeite mas cheguei à conclusão que era calorias demais (alem de sujar todo o fogão) à toa!  Eu prefiro cortar os pães em pedaços pequenos e assá-los assim. Depois de muitas experiências, cheguei a concluso que cortando o pão em pedaços menores, os cantinhos dos pães ficavam perfeitamente tostadinhos e crocantes. E eu adoro um croc em saladas.
  • Na falta de um pilão, amasse o alho com um garfo mesmo e faça o molho num vidro.
  •  
  • Outras possibilidades clássicas para o fattoush são pimentão vermelho, rabanetes, e cebolinha. 
  • Essa salada serve 3 a 4 pessoas.
  •  
  • ingredientes

  • 2 pães sírios pita integrais
  • 1 ou 2 dentes de alho (eu uso 1 dente pois não sou  muito fã de alho crú)
  • 1 pitada de sal
  • 1 limão (suco)
  • 1 colher de sobremesa de sumac*
  • ½ copo de azeite extra-virgem
  • 1 alface americana
  • 2 tomates bem maduros, picados
  • 2 pepinos, descascados, picados (eu uso o pepino japonês)
  • ½ copo de hortelã picada
  • ½ copo de salsinha picada
  •  
  • * o sumac é encontrado nas lojas de produtos do Oriente Medio, tipo Casas Pedro aqui no Rio de Janeiro
  •  
  • modo de preparo

  • 1. Pré-aqueça o forno a 200°C. Corte os pães em quadradinhos, ponha numa travessa e leve ao forno por uns 8 minutos ou até estar levemente tostados. Vigie de perto pois queima rápido! Retire do forno e reserve.
  • 2. Lave e seque bem a alface americana. Corte em pedaços não muito pequenos e ponha numa vasilha grande. Junte o tomate picado (eu gosto de tirar as sementes), e os pepinos picados do mesmo tamanho que os tomates. Lave as folhas de hortelã e a salsinha. Pique grosseiramente e junte aos outros ingredientes. Por fim, junte os pedaços de Pitta tostados.
  • 3. Num pilão, soque o dente de alho e o sal. Acrescente o sumac e forme uma pasta. Adicione o azeite e o suco de ½ limão. Prove e se achar necessário, ponha mais suco. Eu gosto de bastante limão.
  • 4. Quando for servir, tempere a salada com o molho. Essa salda fica gostosa bem úmida. Sirva imediatamente.
  •  
  • Outra Boa Idéia: Salada de Rúcula com melancia e Queijo Feta 

10 de novembro de 2009

  • A primeira vez que provei um sorbet parecido com esse, usando frutas frescas e de época, foi na casa de amigos muito queridos. Um dos convidados, prendado na cozinha, havia levado de sobremesa: era como se eu tivesse comendo a fruta gelada, com pedaços de fruta, e com pouco açúcar adicionado.  
  • Quando ganhei recentemente algumas frutas bem maduras resolvi tentar recriar aquele momento. Como em todo bom sorbet, o que brilha aqui é a fruta-do-conde, por isso a qualidade desta é fundamental. Use sempre frutas bem maduras, já querendo se abrir e exalando todo seu perfume. Porquê esse sorbet é particularmente leve em sua textura mas muito perfumado, ele é perfeito servido tanto após uma refeição mais caprichada quanto para tentar apaziguar os ânimos encalorados desse nosso inicio de verão.
  •  
  • Não desanime pensando em todos os caroços que tem que ser catados. Eu prometo que se sua fruta-do-conde estiver bem madura, o caroço sai fácil, fácil. E o tempo gasto no processo vai ser rapidamente esquecido quando você provar o sorbet pronto!
  • E como não sou nenhum a expert em sorbets e sorvetes, segue o link do grande  David Lebovitz para tutorial sobre como fazer sorvete sem maquina.
  •  
  • E finalmente, fugindo um pouco do assunto, adicionei um botão para quem quiser receber  notificação de post novo do Simplesmente Delicia na sua caixa de correio eletrônico. È só escrever o seu email ali no lado esquerdo da pagina do blog e seguir as instruções!
  •  
  •  
  •  ingredientes

  • 8 frutas do conde, bem maduras
  • 1 limão
  • 1 copo de açúcar
  • 1 copo de água
  •  
  • modo de preparo

  • 1. Numa panelinha, ponha a água e o açúcar e leve ao fogo até ferver. Deixe ferver por uns 3 minutos ou até dissolução do açúcar. Ponha numa vasilha e leve a geladeira até a calda estar gelada.
  • 2. Retire todos os gomos das frutas. Ponha um pouco de gomos numa peneira de cada vez.   Com uma espátula, vá esfregando os gomos contra as laterais da peneira para retirar os caroços. À medida que os caroços forem saindo, vá retirando-os e colocando a polpa limpa numa vasilha.  Faça isso com todas as frutas. Não se esqueça de raspar as cascas para retirar a polpa que fica na casca. Só tome cuidado para não raspar demais e retirar a parte arenosa da fruta. Ponha toda a polpa (e qualquer liquido que tiver pingado na vasilha) numa mesma vasilha.
  • 3. Esprema o suco de uma metade de limão e ponha na polpa de fruta-do-conde. Prove e adicione mais se necessário. Eu usei ¾ de um limão para essas 8 frutas, mas isso vai depender da maturidade das frutas que estiver usando.
  • 4. Quando a calda estiver bem gelada, vá incorporando-a a polpa de fruta-do-conde. Faça isso bem aos pouco, provando entre cada colherada pois a quantidade exata de calda vai depender do teor de açúcar das frutas (eu usei a metade da calda). Acrescente sempre um pouquinho mais do que parece razoável pois o paladar do açúcar diminui depois de gelado.
  • 5. Leve o creme de frutas-do-conde a geladeira para gelar mais um pouco. Quando a mistura estiver bem gelada, ponha na sua sorveteira e siga as instruções da mesma.
  •  
  • Outra Boa Idéia: Sorvete de Canela Caramelizada e Figos

Próxima página »