simplesmente delícia

Arquivo de setembro de 2009

30 de setembro de 2009

  • Eu não consigo entender como fiquei tanto tempo sem fazer pesto em casa. É verdade que tinha uma época que eu tinha certa mania e havia sempre um vidro de pesto pronto na geladeira. E por um motivo ou outro, esqueci dele. Mas foi até melhor pois agora ele voltou a minha cozinha com força total! Eu havia me esquecido da sua versatilidade, da sua praticidade, de como é fácil de fazer e, sobretudo de como é bom! Basicamente, é bom com tudo: uma colher de pesto na sopa, ou numa fatia de mozarela de búfala.  Legumes crus ou grelhados servidos de aperitivo, junto a uma cumbuca de pesto.  Uma linda fatia de pão fica ainda mais sublime quando molhada no pesto. É um mundo de infinitas possibilidades.
  • Minha receita de pesto é da grande Marcella Hazan, cujo livro Fundamentos da Cozinha Italiana Clássica, é uma das bíblias aqui em casa.  O pesto é fácil de fazer no processador mas junte o queijo e a manteiga a mão para obter a melhor textura. Não se esqueça também que o pesto nunca deve ser esquentado: se quiser comer com massa por exemplo, deixe o a temperatura ambiente e misture à massa bem quente.
  • Essa receita faz uma quantidade grande de molho. Guarde o restante na geladeira com um pouquinho de azeite por cima. Use e abuse.
  • Serve uma pessoa como prato principal ou duas como entrada.  Receita inspirada num prato do restaurante que eu adoro,  o Tra Vigne em St. Helena (California).
  •  
  • ingredientes

  • 2 xícaras bem cheia de manjericão
  • ½ xícara de azeite oliva extra-virgem
  • 3 colheres de pignoli (eu sempre acabo usando nozes)
  • 2 dentes de alho picados
  • Sal a gosto
  • ½ xícara de queijo parmegiano-reggiano ralado
  • 2 colheres de sopa de queijo romano ralado
  • 3 colheres de sopa de manteiga sem sal a temperatura ambiente
  •  
  • ½ abacate maduro porem firme
  • 1 molho de rúcula, lavadas e secas
  • ½ cebola roxa
  • 2 tomates bem maduros
  • 1 limão
  • Sal e pimenta
  •  
  • modo de preparo

  • 1. Para o pesto: na vasilha do processador, ponha o manjericão, o sal, o alho, os pignoli (ou nozes) e o azeite. Triture bem até formar um creme. Com uma espátula, limpe as laterais da vasilha e triture mais um pouco para uniformizar o molho. Ponha numa outra vasilha e acrescente os queijos. Misture com cuidado e por fim, delicadamente, ponha a manteiga misturando com uma espátula. Eu costumo mistura a manteiga à mão pois acho que faz diferença na consistência.
  • 2. Numa vasilha de vidro ou porcelana, esprema o limão e tempere com sal e pimenta. Corte o abacate em fatias de aproximadamente 2 dedo de espessura e ponha-as logo no suco de limão para não escurecerem. Pense em molhar todo os lados do abacate com o suco. Reserve.
  • 3. Parta os tomates, retire as sementes e corte em fatias finas. Ponha junto com o abacate. Com uma faca afiada, parta a cebola roxa o mais fino possível e reserve com os tomates.
  • 4. Esquente o grill. Retire as fatias de abacate do suco e pincele um pouco de azeite por cima. Grelhe as fatias de cada lado uns 2 minutos. O tempo certo vai depender da qualidade do abacate. Cuidado para não grelhar demais ou a fruta vai se desmanchar.
  • 5. No prato de servir, arrume as rúculas limpas e secas. Escorra os tomates e as cebolas do molho e ponha por cima. Enfeite com as fatias de abacate e por cima, ponha colheradas de pesto. Sirva imediatamente com muita Flor de Sal.

Outra Boa Idéia: Salada de Quinoa com Agrião e Frango

25 de setembro de 2009

Não resta a menor duvida que eu não sou fã incondicional de sorvetes. Quer dizer, raramente perco meu tempo indo atrás de sorvete em lojas mas aqui em casa é outra historia. Tenho uma sorveteira que uso esporadicamente, é verdade. Mas quando uso, vira uma obsessão. Quer dizer, é aquela velha historia, para fazer tem que fazer super bem feito. E eu estava meio obcecada com a idéia desse sorvete há algum tempo. Você sabe, eu ganhei um livro do meu querido pai que é uma jóia. Literalmente. Não, não, não estou exagerando. Tem preço de jóia, é bonito como uma e me é precioso como tal. Quando em Paris da ultima vez, eu amarelei e acabei não comprando. Mas não se engane. Comprei muitos outros livros mas acho que na hora H, não tive coragem pra esse. Mas vocês sabem como é: um olhar languido, um chorinho aqui e outro ali, um gemido de tristeza e meu pai estava perdido: 3,760 kg de livro na bagagem! Ele não é o máximo?? Ah mas eu também sou! Quando eu volto- e espero que não tenha ninguém da alfândega do Rio lendo meu blog- minha mala volta cheia de Brie au lait cru (rodas inteiras, senão não vale), tommes de Savoie (inteiras, obviamente), garrafas de vinhos, alem claro, de umas 32 revistas e jornais que ele devora como se não existisse essa coisinha pratica chamada internet…

Enfim, voltando ao livro, PH (como Pierre Hermé é conhecido) é uma constante inspiração. Assim como o Ferran Adrià nos salgados, PH revolucionou a pâtisserie no século 20. E esse livro, um catalogo de todas as suas receitas, é um testamento a sua genialidade. E foi nele onde primeiro vi uma receita parecida com essa. Na realidade uma mistura de sorbet de framboesas com sorvete de canela caramelizada e molho de figos. Devido a sua complexidade (glicose atomizada, estabilizador para sorvetes), adaptei a receita para um uso mais caseiro. E aproveitei um jantar na casa  de amigos queridos para servir com os biscoitinhos de amêndoas.

Como não sou nenhum a expert em sorvetes, segue o link do grande  David Lebovitz para tutorial sobre como fazer sorvete sem maquina.

  •  ingredientes

  • 1 ¼ copos de açúcar
  • 6 bastões de canela
  • 3 copos de leite
  • 1 copo de creme de leite fresco
  • 1 pitada de sal
  • 10 gemas de ovos
  • 400 gramas de figos cristalizados, picados sem o talo mais duro.

  •  
  • modo de preparo

  • 1. Com um martelo ou um rolo, quebre bem os bastões de canela. Ponha-os numa panela grande e junte 1 copo de açúcar. Leve ao forno médio até formar um caramelo. Cuidado com o ponto do caramelo: queremos uma bela cor âmbar, mas não deixe queimar para não ficar com o gosto amargo. Se começar a sair fumaça, é que o caramelo está queimando! Tire logo a panela do fogo!
  • 2. Assim que chegar ao ponto certo, entorne o leite e o creme de leite no caramelo. Muito cuidado nessa hora porque a mistura vai borbulhar ferozmente. Misture até dissolver todo o caramelo.
  • 3. Enquanto o caramelo estiver dissolvendo em fogo baixo, bata as gemas de ovo com o sal e o ¼ de açúcar na batedeira. Diminua a velocidade da batedeira e acrescente, pingando, um pouco do creme de caramelo. Faça isso bem devagar para não cozinhar as gemas. Adicione pelo menos 1 copo do caramelo nas gemas, sempre bem devagar.
  • 4. Pare a batedeira e, fora do fogo, entorne todo o creme de gemas na panela. Leve ao fogo baixo e misture com uma espátula até formar um creme bem espesso. Se você tiver um termômetro de cozinha, cozinhe até 85ºC graus. Retire a panela do fogo e misture sem parar durante uns 5 minutos para esfriar o creme. Você pode também por a panela numa vasilha com gelo para o creme parar de cozinhar mais rápido.
  • 5. Não peneire o creme agora! Quando estiver a temperatura ambiente, ponha numa vasilha, tampe e leve a geladeira por no mínimo 24 horas.
  • 6. Retire a vasilha da geladeira e passe o creme por uma peneira para retirar os pedaços de canela. Descarte-os. Prossiga com o creme seguindo as instruções de sua sorveteira. Quando o sorvete estiver pronto, acrescente os figos picados misturando com uma espátula. Leve ao freezer.
  •  
  • Outra Boa Idéia: Sorvete de Limão

22 de setembro de 2009

A minha querida amiga que me mandou essa receita não é terrivelmente fã de sobremesas mas eu suspeito que ela pertença ao mesmo grupo do meu também querido cunhado: aquele grupo de pessoas que está apenas esperando a sobremesa certa para virar a casaca e se juntar ao grupo de pessoas indiscutivelmente mais bacana! Mas ela está perdoada porque pensa em mim quando vê uma receita linda como essa. Alias o site todo é um charme e cheio de boas dicas, inclusive de viagens.

Aqui a star da festa são as frutas: omiti inclusive a canela da receita original para deixar os holofotes nas frutas somente.  Usei 2 tipos de ameixas e bluberries, que não compro nunca pois custam sempre uma pequena fortuna. Mas acho que estava inspirada pelo dia lindo e achei o colorido tão perfeitamente complementar às ameixas que sucumbi. Mas você pode usar também pêssegos, nectarinas, peras, etc. Só evite frutas que possam liberar muito liquido no forno.

 

 

  • ingredientes

  • 50 gramas de manteiga sem sal, a temperatura ambiente
  • Raspas de 1 limão (cuidado para não retirara a parte branca)
  • 1 copo de farinha
  • 2 ovos
  • ¾ copo de açúcar + 1 colher de sopa
  • 1 colher de sobremesa de baunilha
  • 1 pitada de sal
  • 1 ½ colher de sobremesa de bicarbonato de sódio
  • 2 copos de frutas frescas (eu usei ameixas pretas, ameixas d’Agen e blueberries), sem cascas e sem caroços
  •  
  • modo de preparo

  • 1. Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte com manteiga e polvilhe de farinha uma forma redonda de até 20 cm.
  • 2. Na batedeira (ou a mão com um garfo), bata a manteiga e ¾ copo de açúcar. Adicione as raspas de limão e a baunilha e bata mais um pouco. Adicione os ovos, um por um.
  • 2. Numa outra vasilha, misture farinha, sal, bicarbonato de sódio. Adicione ao creme de manteiga e misture só até a massa estar homogênea. Entorne a massa na forma preparada e ponha as frutas por cima. Polvilhe com a colher de açúcar. Leve ao forno por 30-35 minutos, ou até a massa estar dourada.
  •  
  • Outra Boa Idéia: Clafoutis de Ameixas Frescas

20 de setembro de 2009

Peguei essa receita numa revista RÉGAL, que é minha preferida na França. Não sei dizer que mês que foi pois arranquei a pagina e não adianta nem começar a procurar na internet porque a revista não tem site. Não me peçam para explicar como isso acontece em 2009, quase 2010, porque não entendo mesmo. 

Minha mãe já havia feito esses pimentões varias vezes para comer com queijo no aperitivo e eu sempre achei uma delicia. Mas foi o amor dos meus filhos pelo queijo coalho que me fez lembrar dela. Meu conhecimento do assunto “queijo coalho” se limita a comer queijo coalho com ervas na praia de Ipanema em dias quentes de sol e de praia. É verdade que tive uma experiência memorável uma vez em Trancoso, na Praia dos Nativos, num dia perfeito de muito sol e água quente (eu já disse que não gosto de água fria?? Praia e pingüim definitivamente não combinam no meu dicionário!).  O dito queijo coalho vinha de uma fazenda ali mesmo na região e vai ficar sendo sempre, para mim, mais um motivo para voltar para Trancoso.

Essa geléia é perfeita em queijos como o  coalho mas também com um bom queijo gorgonzola ou um queijo de cabra forte. Experimente também com uma mousse de chocolate amargo e veja seu mundo se abrir para uma nova dimensão!

 

 

  • Ingredientes

  • 1 quilo de pimentões vermelhos
  • 1 limão
  • 450 gramas de açúcar mascavo
  • 4 pitadas de açafrão
  • Pimenta do reino
  •  
  • Modo de preparo

  • 1. Pré-aqueça o forno a 240ºC. Lave os pimentões e seque-os bem. Parta-os em dois no sentido do cumprimento. Retire o galho e as sementes. Arrume-os virados com a pele para cima em um tabuleiro forrado de papel manteiga. Leve ao forno por 25 minutos ou até estarem com a pele bem queimada.
  • 2. Ponha os pimentões assim que saírem do forno em um saco plástico e feche-o bem. Deixe repousar por 10 minutos. Após os 10 minutos, retire os pimentões do saco e com cuidado puxe as peles todas. Elas vão sair muito facilmente. Fatie então os pimentões em tiras finas. Reserve.
  • 3. Rale a casca do limão tomando cuidado para não retirar a parte branca. Esprema-o para retirar o suco. Numa pequena vasilha, ponho o suco de limão e o açafrão e deixe repousar uns 5 minutos. Enquanto isso, numa panela media ponha os pimentões, as raspas de limão, e o açúcar. Misture com cuidado e acrescente o suco de limão com o açafrão. Deixe repousar por 30 minutos.
  • 4. Leve a panela ao fogo médio e ferva. Quando ferver, abaixe o fogo e tempere com pimenta do reino. Deixe cozinhando em fogo baixo por no mínimo 1 hora. Com uma colher, tire um pouco da calda e deixe-a esfriar um pouco: ela deve estar grossa e ligeiramente caramelada. Ponha em um vidro esterilizado ou guarde na geladeira por até 3 meses.
  •  
  • Outra Boa Idéia: Amendoins Caramelizados

 

17 de setembro de 2009

Esse mês é aniversario de um ano do Simplesmente Delicia ! E pensando em alguma coisa para preparar para comemorar essa data tão especial para mim, apelei aos meus amigos do Facebook para uma receita bem cheia de chocolate e bem pecaminosa!  Foi minha amiga Bella - eximia fotografa e nova-mamãe, que me mandou essa receita, que ela mesma havia guardado há um tempo. Era exatamente isso que eu estava procurando para dividir com vocês. Foi um ano delicioso para mim: fiz muitos amigos e aprendi um bocado! Obrigada pelas visitas e pelos comentários, dicas, etc. Obrigado, sobretudo pela oportunidade constante que vocês tem me dado de continuar cozinhando, aprendendo e escrevendo sobre minhas experiências na cozinha- uma das coisas eu mais gosto de fazer!

Sirva essa torta morna, com uma bola de sorvete de creme (aqui usei sorvete de baunilha) ou um chantilly levemente adoçado.

  •  
  • ingredientes

  • 300 gramas de farinha
  • ½ colher de sobremesa de sal
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 160 gramas de manteiga sem sal gelada, picada
  • 70 ml de água gelada
  •  
  • 2 ovos
  • ½ copo de farinha
  • ½ copo de açúcar mascavo bem apertado no copo
  • ½ copo de açúcar
  • ½ colher de sobremesa de sal
  • ¾ copo de manteiga sem sal a temperatura ambiente (150 gramas)
  • 1 copo de chocolate meio-amargo picado pequeno (170 gramas)
  • 1 copo de nozes picadas (120 gramas)
  •  
  •  modo de preparo

  • 1. Ponha a farinha, o sal e o açúcar na vasilha do processador. Processe rápido. Junte a manteiga gelada e usando o botão de pulse, processe até a massa estar com farelos ainda grandes. Junte a água e processe, usando o botão de pulse, rápido até formar uma bola. Não tem problema se ainda houver pedaços de manteiga, contanto que sejam pequenos. Tome muito cuidado para não processar demais pois a maquina pode aquecer a manteiga e derretê-la. Faça um disco com a massa e leve a geladeira embrulhada em filme plastico por no mínimo 2 horas.
  • 2. Pré-aqueça o forno a 160ºC. Com um rolo, abra a massa em uma superfície polvilhada de farinha. Com cuidado, estenda a massa  numa forma redonda de 22-24 cms. Vai sobrar um pouco de massa que você pode congelar ou usar para tortinhas.
  • 3. Na vasilha de uma batedeira, com o balão, bata em velocidade alta os ovos até formar uma espuma. Acrescente os açucares, a farinha e o sal. Diminua a velocidade e acrescente a manteiga aos poucos, deixando-a incorporar na massa antes de por mais.
  • 4. Quando toda a manteiga tiver incorporada à massa, pare a batedeira e junte as nozes e o chocolate picado. Misture com uma espatula e derrame o creme na forma preparada com a massa crua. Use uma espátula ou colher para espalhar o creme na massa toda. Leve ao forno por 55-58 minutos. A torta tem que estar com a crosta bem dourada.
  •  
  • Outra Boa Idéia: Mousse de Chocolate Assada como um Bolo

Próxima página »