simplesmente delícia

Arquivo de agosto de 2009

28 de agosto de 2009

Na minha opinião (e a palavre-chave aqui é minha) o mundo é dividido em dois: os que esperam pela sobremesa e os que preparam a sobremesa (isso porque me recuso em acreditar que existam os que não gostam de sobremesa: meu querido cunhado está somente esperando pela sobremesa certa para virar-a-casaca).  Esse ultimo grupo, do qual me considero membro honorário, portadora de uma bela coroa imaginaria, está sempre a procura de uma receita brilhante. Bolos de chocolate por exemplo. Não há uma receita de bolo de chocolate. Há um numero infinito de receitas maravilhosas e a procura da próxima “receita perfeita” torna tudo ainda mais apaixonante. Eu tenho umas 15, talvez 20 receitas perfeitas de bolos de chocolate. Mas não estou nunca satisfeita e continuo à procura, como se houvesse a possibilidade de uma receita mágica que fosse mudar o rumo da minha vida. Na realidade, o que importa é a procura: é a descoberta de uma receita incrivel que vai mexer com os nossos sentidos, que vai fazer nossa imaginação vagar por mundos ainda não descobertos, que vai fazer nossos amigos (os do outro grupo) implorar de joelhos no chão pela receita.

Cheios de amêndoas e com o perfume distante da água de flor de laranjeiras, esses biscoitinhos são perfeitos servidos após um jantar caprichado. Acompanhando um sorvete ou uma xícara da café, eles nos levam imediatamente a África do Norte e ao mundo Árabe. Não se deixe intimidar por eles pois são de simples execução: apenas 2 etapas. Assar os biscoitos e encharcá-los com a calda, passando-os em seguida pelo açúcar.

Receita de James Beard, do seu livro Beard On Food.

Rende aproximadamente 52 biscoitos

  • ingredientes

  • 460 gramas de amêndoas (inteiras ou laminadas)
  • 1 copo de açúcar
  • 1 colher de sopa de raspas de limão
  • 2 ovos
  • ½ copo de açúcar
  • ½ copo de água
  • 1 colher de sopa de água de flor de laranjeira (a venda em lojas de produtos do Meio Oriente e bons supermercados)
  • Açúcar de confeiteiro
  • modo de preparo

  • 1. Pré-aqueça o forno a 180° C. Forre 2 tabuleiros com papel manteiga e reserve.
  • 2. Asse as amêndoas no forno por 8 minutos. Retire as do forno, deixe-as esfriar por 10 minutos e triture-as bem no processador. Ponha as amêndoas trituradas numa vasilha com o açúcar e as raspas de limão. Abra um buraco no centro e junte os ovos. Misture com uma espátula até formar uma massa. Eu gosto de misturar com as mãos para incorporar bem todos os ingredientes.
  • 3. Divida a massa em dois. Com uma metade de cada vez, faça um rolo fino e corte em rodelas. A massa provavelmente vai estar macia por isso vai ser necessário refazer as rodelas de massa. Você pode também por os rolos de massa na geladeira por 30 minutos para facilitar na hora de partir. Disponha os biscoitos nas formas preparadas. Asse por 15 minutos, retire do forno e deixe esfriar.
  • 4. Enquanto os biscoitos estiverem no forno, prepare a calda. Ponha o açúcar e a água numa pequena panela. Leve ao fogo médio e ferva uns 5minutos até o açúcar dissolver por completo. Deixe esfriar a calda e junte a água de flor de laranjeira misturando bem.
  • 5. Ponha o açúcar de confeiteiro num prato fundo ou numa cumbuca. Ponha a calda em outra cumbuca. Quando os biscoitos estiverem frios, mergulhe cada biscoito na calda e imediatamente ponha no açúcar de confeiteiro. Eu gosto de fazer 2 biscoitos de cada vez: com uma mão mergulho os biscoitos e ponho-os no açúcar. Com a outra mão enrolo os biscoitos no açúcar. Disponha os biscoitos numa grelha para que sequem um pouco.
  • Outra Boa Idéia: Brownies de Capuccino

24 de agosto de 2009

A couve-flor, assim como o brócolis, é certamente aqui em casa um dos legumes preferidos.  É um dos únicos que o meu povo aqui não faz algum tipo de objeção: pode ser o lamento clássico “mãe, você não me disse que tinha canela aqui”, ou a novidade “mãe, da onde saiu essa sopa?” ou a repetição “mãe, agente comeu isso há 2 dias”. A couve-flor é garantia da minha paz e sossego na hora da refeição.  

E como a couve-flor combina muito bem com salmão (e atum também) resolvi juntar os dois e fazer uma sopa super simples mas que serve como uma refeição completa. Eu adoro sopas mas gosto quando elas são consistentes, quentes e nutritivas. Nos dias em que me sobra tempo e me sinto um avatar de domesticidade, faço panelas e panelas de caldo de legumes. Quando sobra algum resto de frango junto um pedaço para fazer caldo de galinha mas uso o de legumes mais freqüentemente. Congelo tudo e quando preciso (para sopa, risoto, etc.) é só retirar do freezer e descongelar na panela mesmo. 

Ainda tem o beneficio ter o ego massageado por pessoas que vão achar ab-so-lu-ta-mente incrível você ter caldo de legumes fresco em casa (e não usar aqueles cubinhos sintéticos).

 

Serve 3 a 4 pessoas

  •  
  • ingredientes

  • 1 couve-flor grande
  • 1,2 litros de caldo de legumes ou água
  • ½ copo de creme de leite fresco
  • 1 pedaço de filé de salmão
  • Sal e pimenta a gosto
  • 1 colher de sopa de endro fresco, e mais um pouco para enfeitar
  •  
  • modo de preparo

  • 1. Corte a couve flor retirando os caules mais duros e as folhas. Lave as flores e se estiverem muito grandes, corte-as em pedaços um pouco menores. Ponha-os numa panela grande, com o caldo de legumes (ou a água). Salgue levemente e leve ao fogo. Ferva por uns 25 minutos ou até a couve-flor estar macia na ponta da faca. O tempo exato vai depender do frescor da couve-flor.
  • 2. Quando a couve-flor estiver cozida, desligue o fogo. Com uma escumadeira, retire os pedaços do legume, deixando a água do cozimento na panela, e ponha-os na vasilha do processador junto com o endro. Com uma concha, acrescente um pouco do liquido de cozimento e processe até formar um creme homogêneo. Ponha mais um pouco do liquido de cozimento até a sopa estar cremosa. Reserve.
  • 3. Corte o filé de salmão em tiras grossas. Tempere com sal e pimenta. Aqueça uma chapa ou um grill. Grelhe os pedaços de salmão 2 minutos de cada lado. O salmão tem que estar ainda um pouco cru por dentro. Ele acabará de cozinhar com o calor da sopa. Grelhe todos os pedaços e reserve num prato coberto com papel aluminio enquanto esquenta a sopa.
  • 4. Ponha a sopa numa panela. Acrescente o creme de leite e tempere com sal e pimenta. Leve ao fogo somente até aquecer a sopa. Apague o fogo, junte os pedaços de salmão partidos em pedaços grandes e sirva imediatamente, enfeitando com um pouco de endro picado.
  •  
  • Outra Boa Idéia: Couve Flor Assada com Molho de Tahini

20 de agosto de 2009

Eu tenho pensado muito no que constitui comida de conforto, ou confort food em inglês. Não encontrei um termo melhor que explicasse tão bem o que eu tenho em mente. Na realidade, estou me referindo aquele tipo de comida que queremos comer depois de um dia duro, quando estamos cansados e com fome, quando a vida é difícil e os dias são longos. Nesses dias não queremos cardápios com 4 pratos maravilhosos, de paladares incríveis e cheios de surpresas deliciosas. Cardápios assim são perfeitos para dias quando o ser humano está resplandecente, feliz e descansado. Mas não fazem muito para nos alimentar o espírito e a alma cansada. Para isso precisamos de uma comida simples e saborosa, de fácil digestão, intelectualmente fácil: queremos consolo, queremos um bom colo.

Cada um tem alguns pratos assim e uma rápida conversa com amigos rendeu uma lista diversa: lasanha, feijão com arroz, espaguete com molho de tomate, sopa de lentilha, purê de batata, sopas em geral, canja de frango. Nos doces: doce de leite, pudim de leite, bolo branco. Para mim, qualquer sopa com legumes ou um risoto bem cremoso. Ou um prato fundo cheio de ravioles, uma massinha recheada típica da Savoie, onde eu nasci, servida com um caldo quente. Isso é exatamente o que eu gostaria que me dessem num desses dias difíceis. Nesses momentos, eu quero saber o que estou comendo, quero que aquilo me console. Não quero surpresas e não quero novidades. É claro que adoro comer em restaurantes estrelados mas nesses momentos, nada me daria mais prazer do que uma cumbuca daquelas de porcelana antiga, cheia de um caldo quente, com um monte de ravioles esperando por mim.

 Esse bolo não é da minha lista, mas é tão fácil (não requer nem batedeira) e tão gostoso que é perfeito para ser deixado em cima da bancada da cozinha num final de semana chuvoso, daqueles onde passamos o dia em casa. Eu vi essa receita (eu adoro bolos a base de óleo) na coluna de um jornal, na sessão de cartas de leitores. A leitora explicava que havia ganhado a receita, quando casou, de uma senhora cuja família fazia o bolo há muitas gerações. Eu adoro gengibre por isso ele está aí presente mas se você, ao contrario de mim, não rezar no altar do Santo Gengibre omita-o sem problema.

 E você, qual a tua comida de conforto??

  •  ingredientes

  • 1 copo óleo canola
  • 1 copo de mel (quanto melhor o mel, mais perfumado o bolo)
  • 1 copo de açúcar
  • 1 copo de chá, temperatura ambiente
  • 3 copos de farinha de trigo
  • ¾ copo de amêndoas trituradas
  • 3 ovos, separados gemas de claras
  • 1 colher de sobremesa de bicarbonato de sódio
  • 1 colher de sobremesa de fermento em pó
  • 1 colher de sobremesa de gengibre em pó
  •  
  • 1 colher de sopa de suco de limão
  • 2 colheres de sobremesa de mel
  • 2/3 a 1 copo de açúcar de confeiteiro
  •  
  • Modo de preparo

  • 1. Pré-aqueça o forno a 180°C. Prepare uma forma retangular de 26cm x 12cm com papel manteiga. Unte de óleo.
  • 2. Misture todos os ingredientes numa vasilha grande menos as claras. Misture bem com uma colher de pau ou uma espátula. Adicione as claras levemente batidas com um garfo: as claras não são batidas em neve! Só formam uma pequena espuma. Acrescente à massa e misture com a espátula. Ponha a massa na forma preparada e leve ao forno por 1h30. Deixe esfriar uns 15 minutos e desenforme.
  • 3. Para a calda, misture o suco de limão com o mel. Numa outra vasilha, ponha o ¾ do copo de açúcar de confeiteiro. Vá acrescentando o suco de limão ao açucar aos poucos para obter uma calda espessa. Eu gosto da minha calda bem grossa por isso adiciono mais um pouco de açúcar. Entorne devagar em cima do bolo e deixe secar.
  •  
  • Outra Boa Idéia: Brownie com Doce de Leite

17 de agosto de 2009

Eu adoro ervilhas e vagens e todos esses verdes. E essa receita do meu eterno amigo Ottolenghi, é uma combinação deliciosa já que as raspas de laranja ficam perfeitas com amêndoas. Eu não costumo comprar nem recomendar o uso desses óleos cheios de sabores, normalmente caríssimos, mas um bom óleo de noz ou amêndoas tem muitos usos na cozinha e pode tornar muita coisa mais interessante: ele pode ser usado para finalizar um prato (fica uma delicia em sopas!), para incrementar uma simples salada, ou em cima de legumes grelhados . Aqui nessa salada ele vem acentuar o perfume maravilhoso das amêndoas tostadas. As ervilhas e vagens podem ser cozidas de véspera, mas deixe para misturar perto da hora de servir.

  •  ingredientes

  • 400 gramas de vagens finas
  • 400 gramas de ervilhas
  • ½ copo de amêndoas ou avelãs
  • 1 laranja
  • ¼ copo de cebolinha picada
  • 1 dente de alho
  • 3 colheres de azeite
  • 2 colheres de sopa de óleo de nozes, amêndoas ou avelãs
  •  
  • modo de preparo

  • 1. Pre-aqueça o forno a 180°C. Ponha as amêndoas num tabuleiro e asse por 10 minutos. Deixe esfriar e pique grosseiramente. Reserve. Se for usar avelãs, deixe esfriar um pouco e assim que conseguir manipular, ponha numa toalha e retire as cascas esfregando as avelãs com a toalha. Pique grosseiramente e reserve.
  • 2. Lave bem as ervilhas e as vagens. Com uma faca afiada, retire o fio das ervilhas. Encha uma panela de água e leve ao fogo. Quando estiver fervendo, ponha as ervilhas e cozinhe por uns 5 minutos. O tempo exato vai depender do frescor da ervilha; mas o legume tem que estar crocante. Assim que estiver pronto, retire imediatamente, escorra e passe na água fria para parar o cozimento. Reserve.
  • 3. Repita a operação com as vagens, que vão cozinhar aproximadamente 4 minutos. mas não deixe de testar uma vagem antes de escorrê-las.
  • 4. Com uma faca muito afiada ou um utensílio especial para isso, retire a casaca da laranja, tomando cuidado para não retirar a parte branca da fruta.
  • 5. Numa vasilha ponha os óleos, a cebolinha picada e o dente de alho amassado e as raspas de casca de laranja. Junte as ervilhas e as vagens e misture delicadamente. Tempere a gosto com sal e pimenta do reino. Sirva a temperatura ambiente.
  • Outra Boa Idéia: Salada de Funcho com Sementes de Romã e Sumac
  •  
  •  

11 de agosto de 2009

Todos os blogs americanos parecem estar falando da grande Julia Child, chefe americana que é considerada a responsável por ter introduzido aos EUA a cozinha francesa e suas técnicas através do seu programa de TV e de seus livros. Ela faleceu em 2004 mas com o lançamento do filme Julie & Julia, o tema está na cabeça de todos. O filme é a combinação de duas estórias: a vida de Julia Child como ela conta no seu livro My Life In France, e o livro de Julie Powell (baseado na realidade no blog dela) onde esta fala sobre como preparou as 524 receitas do mais famoso livro de Julia, Mastering the Art of French Cooking, ao longo de 1 ano.

Bem estava eu aqui na minha vidinha carioca totalmente imperturbada pelas múltiplas estórias da grande Julia Child quando me deparei com uma receita da Flo Braker, a quem eu adoro. Ela criou esse bolo influenciada pela Julia, com que trabalhou e a quem tem a maior admiração. E agora eu estou achando mesmo que Julia Child era um gênio: panquecas, nutella, amêndoas e a facilidade de poder fazer a receita (ou partes da receita) com antecedência!!

                                                                                                                    

 Minha frigideira de panquecas tem 22 cm mas se a tua tiver até 18 cm, você pode dividir essa receita ao meio que terá o suficiente para 10 panquecas (precisamos de 10 panquecas para esse bolo). Nessa receita abaixo, vão sobrar algumas panquecas que você pode congelar, separadas por um pedaço de papel-manteiga, envoltas por um filme-plastico.

 Serve 6 pessoas

  •  
  • ingredientes

  • 6 ovos
  • 2 ½ copos de leite
  • 2 colheres de sopa de manteiga derretida
  • 2 colheres de sobremesa de açúcar
  • 1 colher de sobremesa de sal
  • 1 ½ copo de farinha de trigo
  • + manteiga para untar a frigideira
  •  
  • 1 ovo
  • 1 gema
  • 2/3 copo de açúcar
  • 1/3 copo de farinha de trigo
  • 1 copo de leite bem quente
  • 3 colheres de sopa de manteiga derretida
  • 1 ½ colher de sobremesa de baunilha
  • ½ copo de amêndoas trituradas (a receita pede avelãs mas não encontrei)
  • 1/3 de copo de Nutella
  • 100 gramas de chocolate meio-amargo, ralado grosso
  • 2 colheres de manteiga sem sal, derretida
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  •  
  • modo de preparo

  • 1. Prepare o creme das panquecas com antecedência. Ele tem que repousar pelo menos 1 hora antes de ser usado. No copo do liquidificador, ponha os ovos, o leite, o açúcar, a manteiga derretida e o sal. Bata até a mistura estar homogênea. Pare o liquidificador e ponha a farinha. Bata de novo até a massa estar lisa. Se necessário, pare o liquidificador e limpe as laterais com uma espátula para retirar qualquer vestígio de farinha que tenha grudado no copo. Reserve por no mínimo 1 hora ou até de um dia para o outro para o glúten relaxar enquanto a farinha absorve umidade.
  • 2. Quando a massa houver descançado, esquente uma frigideira em fogo médio/alto. Unte-a com manteiga (eu uso um pedaço de papel-cozinha para isso). Mantenha a vasilha com o creme perto do fogão. Com uma concha pequena, entorne um pouco de creme na frigideira bem quente e com movimentos circulares, espalhe massa pelo fundo da frigideira todo. Deixe a massa dourar de um lado: é rápido por isso não descuide da frigideira! Quando a borda da massa começar a levantar, com os dedos vire a panqueca de lado e frite o outro lado até estar levemente dourado. Retire a panqueca e ponha num prato. Muitas vezes a primeira panqueca é descartada: ela serve somente para preparar a frigideira. Prossiga com as panquecas untando de novo a frigideira com mais manteiga quando necessário. Se você não for usar as panquecas imediatamente, intercale-as com papel manteiga e cubra com filme plástico. Congele ou guarde na geladeira.
  • 3. Prepare o creme: Na vasilha da batedeira, bata o ovo e a gema com o açúcar. Quando o creme estiver bem leve, adicione a farinha e bata  somente ate misturar. Devagar adicione o leite quente e misture. Ponha esse creme numa panela media e leve ao fogo médio. Misturando sem parar, ferva o creme e continue mexendo por mais 2 minutos até o creme engrossar. Retire a panela do fogo e acrescente a manteiga, as amêndoas, e a baunilha. Ponha um filme plástico diretamente em cima do creme para não formar película e reserve. Você pode fazer esse creme de véspera e guardar na geladeira até 3 dias ou congelar.
  • 4. Quando estiver tudo pronto para montar o bolo, misture o Nutella ao creme. Pré-aqueça o forno a 200ºC e unte com manteiga uma forma. Separe as 10 panquecas que vamos precisar. Ponha uma panqueca na forma preparada. Espalhe 2 colheres de sopa do creme sobre toda a panqueca e cubra com um pouco do chocolate ralado. Ponha outra  panqueca por cima e repita a operação até usar as 10 panquecas, alternando panqueca, creme de Nutella e chocolate ralado e terminando com a panqueca . Pincele a manteiga derretida na ultima panqueca e polvilhe de açúcar. Leve ao forno por 25/30 minutos ou até o açúcar caramelizar. Sirva morno.
  •  
  • Outra Boa Idéia: Bolo Três Leches

Próxima página »