simplesmente delícia

Arquivo de novembro de 2008

28 de novembro de 2008

Eu adoro caramelo. Todas as formas e variantes. Então quando vi essa receita no site da Shuna, não podia deixar de experimentar. Não é uma receita fácil. A massa tem uma grande porcentagem de liquido, o que a torna mais difícil de manusear. É uma receita onde as etapas tem que ser seguidas à risca, assim como as medidas e nesse caso também, as temperaturas dos ingredientes. Mas se você é como eu e adora um bolo simples, com perfume de caramelo, e cheio de suspiro, então vá em frente!! Da próxima vez, vou jogar por cima uma calda de amendoim caramelado para um croc a mais…

  • ingredientes

  • 130 gramas de manteiga sem sal, temperatura ambiente
    1 1/4 copos de açúcar
    1/2 colher de sobremesa de sal
    1/3 copo de xarope de caramelo, temperatura ambiente (ver receita abaixo)
    2 ovos (temperatura ambiente)
    1 colher sobremesa aroma de baunilha
    2 copos de farinha
    1 colher sobremesa de fermento em pó
  • 1 copo de leite (temperatura ambiente)
  • modo de preparo

  • 1. Pre-aqueça o forno a 180° C pelo menos 20 minutos antes de assar o bolo. Forre o fundo de uma forma alta de 20-22 cms com um pedaço de papel- manteiga e unte toda a forma com manteiga
    2. Na vasilha da batedeira, bata bem a manteiga (pelo menos 5 minutos) Isto tem que ser feito em velocidade alta. Essa etapa é importantíssima pois se tem que aerar muito a manteiga. Adicione o açucare bata até formar um creme clarinho (de novo velocidade alta- bater pelo menos 5 minutos mais). Diminua a velocidade da batedeira e adicione o sal e o caramelo, bem devagar e aos poucos.
  • 3. Quando o caramelo estiver todo incorporado, aumente a velocidade da batedeira de novo e junte os ovos, um por um, esperando a massa ficar homogênea antes de acrescentar o próximo ovo. Use uma espátula para resgatar qualquer massa que tiver nas bordas. Adicione a baunilha e bata bem, até a massa estar, de novo, bem homogênea.
  • 4. Misture os secos numa vasilha a parte: farinha e fermento em pó.
  • 5. Com a batedeira em velocidade baixa, adicione os secos e o leite em 3 vezes (3 partes de farinha e 3 partes de leite), deixando sempre o ingrediente sumir na massa antes de juntar o próximo. Comece e termine sempre pelos secos. Bata até formar uma massa lisa e homogênea.
  • 6. Entorne na forma e leve ao forno. Asse por 30 minutos, vire a forma e continue assando por mais 20 minutos. O ponto certo vai depender do forno. Aqui em casa levou um pouco mais do que isso. O palito tem de sair seco do bolo.
  • 7. Deixe esfriar completamente antes de passar o suspiro.
  • xarope de caramelo

  • 2 copos açúcar + 1 Copo de água
  • 1/2 copo de agua
  • 1. Numa panela, misture o açucar com ½ copo de água. Leve a fogo alto e deixe o caramelo escurecer.
  • 2. Não saia de perto pois o caramelo queima rapidíssimo! Quando estiver começando a sair fumaça (primeiro sinal de que o caramelo está queimando) retire do fogo (o caramelo vai estar bem escuro), ponha devagar o copo de água. MUITA ATENÇAO nessa hora pois o caramelo vai borbulhar fortemente. Use mangas compridas e luvas de cozinha se possível. Quando a água estiver toda encorporada, leve ao fogo de novo e misture até derreter o caramelo que ficou duro.
    3. Cozinhe um pouco mais até o caramelo estar reduzido e começar a puxar entre os dedos. Se, como eu, você passar do ponto ( meu caramelo ficou duro demais), é só adicionar um pouco mais de água e recomeçar o processo.
    4. Deixe esfriar totalmente antes de prosseguir com a receita.
  • cobertura de suspiro

  • 2 claras
  • 1 copo de agua
  • 1 copo de açúcar
  • ½ colher de sobremesa de fermento em po
  • 1. numa panelinha, junte o açúcar e a água. Ferva até formar uma calda fina.
  • 2.Na batedeira, bata as claras com o fermento em pó. Quando elas estiverem já em neve, junte bem devagarzinho a calda. Entorne a calda bem próximo a borda da vasilha para evitar que respingue. Depois da calda estar toda encorporada, bata até o suspiro estar quase frio. Ele deve estar brilhoso e firme. Decore o bolo frio e derrame um pouco da calda de caramelo que sobrou.

27 de novembro de 2008

Não se trata mesmo de uma receita mas fiquei tão encantada que resolvi dividi-la com vocês. Aqui no Brasil normalmente comemos o abacate como doce: cremes, sorvetes, com açúcar e limão, etc. Mas na Espanha, come-se sempre salgado. Assim me explicou o Ferran Adrià, que alias ficou muito surpreso de saber da nossa doce tendência…

Enfim, o Ferran adora abacate, acha que é uma fruta única, sem igual. Estávamos tomando café da manha (quão surreal é isso??) quando ele pediu um abacate. E pegou uma fava de baunilha, raspou as sementes num pouco de azeite, deixou marinar 10 minutos e Voilá! O perfume é incrível, um excelente casamento. Aqui em casa eu salpiquei um pouquinho de fleur de sel, e adorei. Mas atenção, usem um azeite fraco, sem muito perfume, para a fava de baunilha ser o aroma dominante (usei 1 fava de baunilha para aproximadamente ¾ copo de azeite).

Obs: queria destacar o fato da baunilha usada ser a nossa baunilha, do estuário do Amazonas - a mesma que a baunilha mexicana -ver aqui explicação no post que fiz sobre os pots de creme.

25 de novembro de 2008

Esse biscoitinho salgado estava na milha lista desde que comprei o livro do Ottolenghi. Eu adoro uma comidinha picante antes da refeição, acho que combina com uma caipirinha, com um chope, com uma taça de vinho. E ele não me decepcionou. É picante no ponto certo, daquele tipo onde você só sente a pimenta no final, e fica com vontade de “quero mais”. É tão simples de fazer que você não vai querer mais comprar biscoitinhos industriais para servir no aperitivo.E é tão gostoso que você vai querer levar pros amigos de presente.

  •  ingredientes

  • 250 gramas de farinha
  • 1 colher de sobremesa de fermento em pó
  • 115 ml de água
  • 25 ml de azeite, e mais para pincelar no biscoito
  • ½ colher de sobremesa de sal
  • 1 colher de sobremesa de páprica
  • ¼ colher de sobremesa de pimenta do reino moída
  • ¼ colher de sobremesa de um mix de pimentas
  • Sal para polvilhar por cima do biscoito (eu usei sal grosso moído na hora)
  •  
  • modo de preparo

  • 1. Na vasilha da batedeira, junte todos os ingredientes menos o sal para polvilhar.  Use o gancho para pão para sovar a massa até ela ficar homogênea. Ou sove a massa na mão. Cubra a vasilha com filme plástico e leve a geladeira por 1 hora.
  • 2. Pré-aqueça o forno a 220° C. Retire a vasilha da geladeira. Divida a massa toda em pedaços do tamanho de uma noz (aproximadamente 15 gramas cada um). Você terá em torno de 25 biscoitos. Prepare os tabuleiros com papel manteiga.
  • 3. Polvilhe a área de trabalho com um pouco de farinha. Faça um rolinho com cada pedacinho de massa e abra ela com um rolo, o mais fino que conseguir. Você vai fazer um biscoito do formato de uma língua, bem fininho.
  • 4. Ponha os biscoitos no tabuleiro, pincele cada um com bastante azeite, polvilhe com sal e leve ao forno 7 minutos, ou até as bordas começarem a ficar douradas. Guarde em vasilha bem fechada.

21 de novembro de 2008

Doughmaking. Photograph: Dan Lepard

Não queria deixar de alertar vocês pra um artigo super interessante que o excelente Dan Lepard escreveu para o The Guardian, um dos melhores jornais atualmente. Ele entrou em contato com uma lista impressionante de experts do mundo inteiro para que estes forneçam suas dicas de como economizar na cozinha nesses tempos de crise.  Entre outros estão: Rose Levy Beranbaum, David Lebovitz, Dorie Greenspan, Yotam Ottolenghi, Eric Kayser, Clotilde Dusoulier, Sandra Avital, e Donna Hay.

O Dan Lepard escreve todo sabado uma excelente coluna sobre pãese afins no The Guardian: “How To Bake“. Eu procuro conferir todas as semanas pois alem das ótimas receitas, as dicas são também incríveis. Boa leitura!!!

21 de novembro de 2008

Desde que voltei de Paris onde comi uma delicieuse mousse au chocolat cuite comme un gateau (mousse de chocolate assada como um bolo) vinha querendo reproduzi-la. Essa receita do Christophe Felder foi uma excelente surpresa pois é simples de fazer e o resultado final é delicioso. Achei que pelo fato do chocolate ser amargo, as crianças da minha vida não iriam apreciar mas, mais uma vez, fico feliz de estar enganada. Minha vizinha de 5 anos se deliciou… Esse bolo não leva farinha alguma, se sustentando apenas dos ovos. A qualidade do chocolate nessa receita também é importante. O chocolate com alto teor de cacau (60% pelo menos) confere a sobremesa um sabor puro e marcante. Não testei essa receita com chocolate meio-amargo mas teria que diminuir o açúcar para balancear a receita. Sirva o bolo com sorvete de café ou uma creme anglaise. Pessoalmente, acho uma pena não fazermos mais uso de café nas sobremesas aqui no Brasil. Eu adoro café nos doces. Encharco meu tiramissu de expresso e amo um brownie com um pouco de essência de café… Mas enfim, tudo isso é outra estória.

  •  ingredientes

  • 175 gramas de chocolate 60% cacau (no mínimo)
  • 140 gramas manteiga sem sal, em temperatura ambiente
  • 7 ovos
  • 210 gramas de açúcar
  • 35 gramas de cacau em pó
  • Modo de preparo

  • 1. Pré-aqueça o forno a 210ºC. Unte de manteiga e polvilhe de farinha uma forma ou pirex (20 cms por 9 cms de altura).
  • 2. Derreta o chocolate em banho-maria. Quando estiver quase todo derretido, retire do banho-maria e adicione a manteiga. Misture delicadamente até a manteiga estar totalmente incorporada ao chocolate. Reserve.
  • 3. Quebre os ovos e separe gemas das claras. Na vasilha da batedeira, bata as gemas com 150 gramas do açúcar até formar um creme amarelo bem clarinho. Entorne o chocolate no creme de gemas, adicione o cacau em pó e misture delicadamente. Reserve.
  • 4. Agora bata as claras em neve. Quando as claras começarem a crescer, junte o restante do açúcar (60 gramas) e bata até formar um suspiro liso e brilhoso. Junte as claras em 3 vezes ao creme de chocolate e gemas, levantando sempre a massa com uma espátula para ela não perder volume.
  • 5. Ponha na vasilha até 1 cm da borda (senão entorna!) e leve ao forno por 20 a 25 minutos- no meu forno que está bem calibrado foram exatos 25 minutos. O meio do bolo permanece úmido e um pouco cru. Pode ser servido quente ou à temperatura ambiente. Sirva na própria vasilha.

  •  

Próxima página »