simplesmente delícia

Arquivo da categoria 'livros'.

30 de setembro de 2012

  • O concurso foi hoje, segunda-feira 08 de outubro, e a Rebeca Viana ganhou o livro com sua Moqueca de caju! Parabens Rebeca!
  • Quem já me acompanha há algum tempo sabe que eu como muito pouca carne, tanto branca quanto vermelha. Não é exatamente uma filosofia de vida - apesar de achar que tanto para a saúde quanto para o meio ambiente, menos carne é melhor mesmo - mas sim uma preferencia minha. Gosto muito de algumas carnes (costela de boi e carneiro me tiram do serio!) mas mesmo elas, como raramente. Então foi um prazer enorme para mim conhecer o livro da Rose Elliot, A Cozinha Vegetariana Para Todos, e ajudar na sua adaptação e revisão para e edição do Brasil.
  • O que é bárbaro nesse livro, fora que a edição é linda, as fotos idem, é que as receitas são fáceis e realmente deliciosas. Não é um livro somente para vegetariano: é para todos aqueles que gostam de comer bem.  As receitas abrangem um enorme repertorio de ingredientes e são bastante básicas: nada de misturas mirabolantes e combinações muito novas.
  • Se você mora no Brasil, deixe um comentário aqui contando sobre algum prato vegetariano memorável que você comeu ou preparou. Na sexta-feira 6 de outubro eu vou sortear um livro da Rose Elliot entre os comentários. Não deixe de tentar sua sorte também na pagina Facebook da Zahar pois eles estarão sorteando outro livro por lá!

27 de maio de 2012

  • Quando agente acha que sabe quase tudo sobre um assunto culinário, chega um livro do Harold McGee para mudar tudo. O Harold Mc Gee é o pai da ciência da culinária moderna; seu livro Comida e Cozinha: Ciência e Cultura da Culinária é praticamente uma Bíblia. E esse novo livro, Dicas para Cozinhar Bem: Um Guia para Aproveitar Melhor Alimentos e Receitas, vem ajudar principalmente os iniciantes na cozinha, mas é também cheio de novas informações e dicas para os mais experientes.
  • O livro é dividido em assuntos como ‘utensílios de cozinha’, ‘técnicas culinárias’, ‘segurança na cozinha’ e também ‘frutas’, ‘leite’, ‘carnes’ etc. E aborda assuntos que vão de ‘Como assar um frango’ até ‘Informações sobre como fazer doces’ passando por como comprar frutas e as temperaturas para preparar ovos diversos.
  • É um livro didático, sem imagens, mas repleto de informações que vão ajudar na cozinha, tanto na hora de comprar os produtos, quanto na hora da mise-en-place (quando separamos os produtos e preparamos a área aonde vamos cozinhar) até o momento do preparo de fato com dicas de temperaturas etc. Eu adorei esse livro e há muito tempo não lia algo tão inteligente e didático culinariamente falando. Eu adoro me informar, e esse livro é um Mundo de informações, dicas e truques que nos ajudam a comprar, e cozinhar melhor.

20 de outubro de 2010

  • Uma amiga querida me deu esse livro de presente comentando não somente que ela tinha adorado, mas que tinha certeza que eu ia adorar, afinal se tratava de comida e da França, dois amores meus. E ela estava certíssima: o livro é realmente muito bom. Nele Steinberger procura entender o declínio da culinária francesa através dos últimos anos passando não somente pela cozinha dos restaurantes mas também pela política, pela economia e pelos hábitos sociais. O resultado é um livro não somente interessante mas muito bem escrito, cheio de anedotas, boas estórias, e extremamente bem embasado.
  • Steinberger é um apaixonado pela França e parece que ele começa a sua investigação um pouco incrédulo com a real situação desse país notoriamente associado à excelente comida e vinhos. Ele começa percorrendo a historia, desde a chegada dos cozinheiros de Catarina de Médici, da Itália, aparentemente injustamente responsabilizados pela introdução da culinária “refinada”, passando por Carême, Escoffier, Brillat-Savarin, Bocuse até o sucesso do Mcdonalds, o Guia Michelin e o Império de Ducasse. Mas também inclui investigações profundas sobre a economia do país, o peso da burocracia francesa, a mudança nos costumes da população por exemplo.
  • Os tempos mudam, e aceitamos isso como parte da vida, mas ainda assim fica uma nostalgia de um país aonde não é mais sempre fácil e obvio encontrar boa comida e bons vinhos, e pela primeira vez na historia da culinária moderna, os principais chefs e restaurantes do mundo, não são franceses.

4 de dezembro de 2009

É difícil imaginar minha cozinha sem meus condimentos e especiarias preferidos. Eles tornam tudo um pouco mais divertido, nos ajudam a sair da monotonia dos temperos básicos e nos abrem portas para mundos pouco visitados.  Não sei o que seria de mim sem meu gengibre, ou meu chutney preferido (meu reino por meu chutney de limão!) uma bela mostarda francesa ou um excelente curry. Assim, quando a ZAHAR me mandou uma copia do livro Ervas, Temperos e Condimentos do Tom Stobart (coordenação de Rosa Nepomuceno) foi com ainda mais carinho que ataquei a leitura deste.

E vou dizer, o livro é ainda melhor do que eu esperava. Cada nome vem seguido da sua tradução em 6 idiomas alem do nome cientifico; pode parecer bobagem mas quando compro sementes de kümmel para fazer minha querida salada de tâmaras, não sabia que estava comprando na realidade alcaravia (em português).  O texto explicativo inclui alem de descrição de origem, sugestões de uso e anedotas sobre a historia do tempero na culinária, na medicina e na “magia”! Adorei saber mais sobre as diferenças entre as diferentes pimentas, por exemplo: Sempre me perco com todos os tipos de pimentas vermelhas!!

O mais gostoso desse livro é que alem de ser uma excelente enciclopédia e referencia para qualquer pessoa que goste de cozinhar (mas tambem para biologos e jardineiros em potencial!), ele também é uma ótima leitura. O texto é informal e bem escrito, cheio de anedotas divertidas e fatos interessantes! Realmente um prazer de ler!

Como tenho recebido vários livros para ler e postar receitas no blog, aqui estão algumas considerações.

3 de junho de 2009

O Michael Ruhlman tem em minha opinião um dos blogs de culinária mais interessantes da blogosfera, e agora a ZAHAR acaba de lançar o Elementos da Culinária de A a Z, que eu ainda não tinha lido. Foi uma bela surpresa.

O livro é dividido em duas partes: a primeira parte aborda 8 tópicos que Ruhlman considera fundamentais para todos os amantes da boa cozinha e potencias excelentes cozinheiros. São eles: caldo, molho, sal, ovos, calor, utensílios, acervo bibliográfico, e finesse. Na segunda parte do livro, Ruhlman fala de mais de 800 verbetes oferecendo definições, traduzindo a linguagem da cozinha e tornando-a acessível para os leigos.  São detalhes que fazem toda a diferença na hora de um cozinheiro amador passar de bom para excelente.

O capitulo sobre o sal foi fundamental para mim pois tenho que confessar que nunca havia dado muita importância a esse condimento. Ruhlman explica não somente a importância do sal no paladar mas também a vital necessidade de se salgar o alimento na hora certa. Gostei muito também da parte dos utensílios, quando Ruhlman mostra mais uma vez sua inteligência na cozinha explicando a inutilidade dos gadgets de cozinha que vimos tanto nas cozinhas atuais, e a necessidade de se usar material de qualidade: melhor investir em 2 panelas excelentes do que ter um jogo medíocre de 7 panelas de segunda.

O livro é também muito bem traduzido e passou por uma revisão técnica excelente. Esse livro é essencial para qualquer cozinheiro, amador ou não, que se importe verdadeiramente com que está fazendo e com o que esta comendo. Elementos da Culinária tem lugar em todas as cozinhas.

 

Outra Boa Idéia: Uma Maçã Por Dia

Próxima página »