simplesmente delícia

Arquivo da categoria 'acompanhamentos'.

7 de novembro de 2017

A ricotta não costuma gerar muitas emoções fortes. Normalmente ela é odiada, tolerada ou apenas ‘gostada’. E é verdade que é um queijo meio insípido, meio enfadonho e talvez até desprovido de uma personalidade mais marcante, mas talvez até por isso mesmo ele seja um bom veículo para experiências interessantes  na cozinha.

Eu descobri a ricotta assada numa receita interessante que durante bastante tempo fiz repetidamente- eu sou assim, uma criatura de hábitos e amores longos. Mais recentemente, simplifiquei-a e agora preparo minha ricotta de forma mais simples, e sirvo com legumes grelhados e salada verde, saindo do forno e até mesmo fria (depois de assada). Uvas vermelhas sem caroços, assadas com um fio de azeite, sal e pimenta por uns 8 a 10 minutos,  ficam especialmente boas com a ricotta.

Ingredientes

1 ricotta fresca inteira, sem o líquido (se houver) [eu gosto da marca Fazenda Vermelha]

Raspas de limão

Um fio de mel

1 colher de sopa de azeite de oliva extravirgem

Sal e pimenta do reino

Modo de preparo

1. Pré aqueça o forno a 180 graus.

2. Seque um pouco a ricotta com papel absorvente se ela estiver muito molhada. Unte levemente  uma pequena travessa que vá ao forno com um pouco de azeite (à parte da colher de azeite da lista de ingredientes) e ponha a ricotta. Raspe um pouco da casca de um limão pequeno, tomando sempre cuidado para não ralar a parte branca da fruta (que é amarga). Regue com um pouco de mel e o azeite. Tempere com sal e pimenta do reino.

3. Leve ao forno por aproximadamente 30 minutos ou até a ricotta estar levemente dourada e um pouco estufada. Sirva quente ou morna, com uma salada verde caprichada, legumes assados e grelhados, etc.

18 de maio de 2017

Eu não sempre gostei de repolho. Aliás, me lembro exatamente da receita que me fez virar a casaca. Foi a receita da salada de repolho, ervas e amendoim, que aliás faço regularmente e continuo gostando tanto quanto no primeiro dia fatídico. Depois dessa receita, um Mundo se abriu e eu passei a realmente adorar essa verdura.

Entendo perfeitamente bem que não seja alguma coisa que justifique termos um disfribilador na cozinha. Acho que ninguém vai ter sérias palpitações ao ver um repolho… , mas será que não deveríamos (vocês, claro) lhe dar outra chance? É realmente uma verdura muito versátil. Ela é perpetuamente disponível nos mercados (sua época é fevereiro/março, quando o preço está mais baixo) e é sempre indulgente em qualquer receita. Eu admito preferir o repolho crú, como em saladas, mas nessa receita ele é apenas cozido, e com os ovos, faz desse prato, para mim, uma refeição inteira. O repolho casa muito bem com o vinagre branco e o azeite, e as ervas dão aquele certo je-ne-sais-quoi  , aquele charme que eleva um prato qualquer a algo realmente delicioso.
Sirva morno ou a temperatura ambiente.
Eu postei essa receita no Facebook em Setembro 2014

Ingredientes

1 repolho verde médio, ou ½ repolho grande

4 colheres de sopa de vinagre de vinho branco (um BOM vinagre branco, ou vinagre Balsamico Branco)

Sal e pimenta do reino

4 colheres de sopa de azeite de oliva

4 ovos (de preferencia orgânicos)

1 copo de ervas frescas, picadas (salsinha, coentro, manjericão, endro, etc)

Modo de Preparo

  1. Pique o repolho em fatias finas, tomando cuidado para retirar o talo duro que tem no centro dele. Esquente o vinagre numa panela grande. Quando o vinagre estiver quente, junte todo o repolho picado e mexa por um ou dois minutos até ele murchar ligeiramente. Desligue o fogo, tempere com sal e pimenta do reino e regue com todo o azeite. Mexa delicadamente e tampe a panela para o repolho ‘marinar’ uns 20 minutos.
  2. Enquanto isso, ponha os ovos numa panela media com agua. Leve ao fogo e quando começar a ferver, ligue o cronometro para 6 minutos. Quando apitar 6 minutos, escorra os ovos e passe-os debaixo da agua fria para cessar o cozimento. Aproveite e descasque-os debaixo da agua corrente. É bem mais fácil assim!
  3. Depois que o repolho tiver marinado, junte as ervas frescas, misture de novo e arrume num prato. Pique os ovos grosseiramente por cima e sirva morno ou a temperatura ambiente.
Outra Boa Opcao: Salada de Repolho e Macas com Molho de Curry

16 de junho de 2013

  • Existem tantas ‘receitas’ de limão preservado quanto de príncipes encantados em romances de aeroporto. Sabe aqueles romances que tem na capa um rapaz invariavelmente lindo, com uma donzela ainda mais bonita, abraçados e/ou se beijando, com cabelos ao vento e algum tipo de paisagem encantadora? Esses mesmos. Pois é, são muitas versões de limão preservado. E depois de muita pesquisa e pelo menos uma grande bobagem (usei sal grosso no primeiro pote que fiz, e bem, ficaram incomíveis), cheguei aonde eu queria. Ao contrario da maioria das formas de preparo, eu acrescentei uma colher de açúcar para cada copo de sal. Não, eu não inventei moda: segui o conselho do chef Eric Ripert do excelente Le Bernardin, em Nova Iorque.

  • Na minha ultima aventura preservando limões, fiz dois potes: um com especiarias (canela, pimenta em grãos, louro) e um natural, e devo dizer que uso o limão preservado natural mais frequentemente. Gosto do deu perfume límpido e claro, sem outras interferências. Como o tempo de espera é longo, na duvida sugiro você fazer dois potes menores, um natural e outro com especiarias, para testar as diferenças.

  • Eu já li em vários lugares que dá para fazer esses limões preservados com os nossos limões verdes, tipo Taiti, mas pessoalmente eu prefiro a sutileza do limão siciliano aqui; acho que o limão verde é um pouco adstringente e duro na boca demais para esse proposito. Mas se você usar os limões verdes, não deixe de escrever um comentário aqui contando como ficaram.
  • Os limões preservados no sal ficam bem com pratos tão diferentes quanto peixe grelhado (misture o limão bem picado com uma boa manteiga e passe em cima do peixe já grelhado: excelente!) ou feijões. Carnes brancas e saladas também ficam mais ricas e perfumadas com alguns pedacinhos de limão preservado.  Na duvida, use os limões preservados como você usaria azeitonas por exemplo, sempre bem picado pois são fortes e muito perfumados.
  • Aliás, os limões ficam uma delicia servidos misturados às azeitonas (compre boas azeitonas!) temperadas, para aperitivo.
  • Os limões preservados não são para os que gostam de coisas rápidas e imediatas. Mas são fáceis de preparar e depois de 3 semanas (no mínimo), você terá um coringa na cozinha. Pedacinhos de limão preservado vão enriquecer vários tipos de prato e como diz uma leitora do blog, temos a enorme vantagem de poder falar casualmente no meio de uma conversa com amigos que fazemos uma deliciosa salada de massa simplíssima (é a palavra chave aqui!) , com limões preservados…

    ingredientes

  • 1 copo de sal
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • 7 a 10 limões sicilianos, dependendo do tamanho do pote
  • Pau de canela, folha de louro, pimenta em grãos, coentro em grãos, alecrim, etc. (opcional)
  • 1 pote de vidro com tampa (ou dois potes pequenos)
  • modo de preparo

  • 1.       Numa vasilha misture o sal e o açúcar. Lave bem o pote e seque-o.
  • 2.       Lave bem os limões e seque-os. Para a forma mais clássica, parta os limões em X na sua altura, sem cortar até o fim - as quatro partes ficam presas pela ponta. Mas na realidade não muda nada se você cortar os limões até o final e salga-los dessa forma (ver foto). A única diferença é que provavelmente desse jeito você vai poder por mais limões no pote.
  • 3.       Se os limões estiverem cortados em quatro na sua altura mas seguros pela ponta, ponha no meio do limão partido uma boa colherada (colher de sopa) da mistura de sal e açúcar. Ponha o limão recheado de sal no fundo do pote e aperte ligeiramente para liberar os sucos. Vá fazendo isso com todos os limões, apertando sempre. Procure apertar sem quebrar a casca do limão. Se você partiu os limões inteiramente, é só colocar os pedaços na vasilha com sal, misturar bem e depois ir arrumando no pote.
  • 4.       Se você for usar os temperos, vá encaixando-os nas paredes do pote à medida que for pondo os limões salgados.
  • 5.       Quando chegar ao topo do pote, verifique que os limões estão bem apertados e o pote está cheio de suco de limão.  Se os limões não estiverem cobertos do seu próprio suco, acrescente mais suco de limão de outras frutas. Eu descobri que invariavelmente tenho que espremer mais limões no pote. Atenção para o suco cobrir bem os limões na parte de cima. Tampe e leve a geladeira por pelo menos 3 semanas.
  • 6.       Após as três semanas, ou quando for usar depois disso, retire um limão, passe na agua para tirar o excesso de sal, retire e descarte a polpa. Corte a casca em pedaços pequenos e use conforme sua receita. Os limões preservados no sal guardam por pelo menos 6 meses na geladeira.
Outra Boa Idéia: Massa com Molho Cremoso de Limão Siciliano

29 de maio de 2013

  • Eu me lembro de ter lido sobre brócolis assado anos atrás, mas por razoes que eu não saberia explicar, me levou esses tantos anos para experimentar a receita. E devo dizer que foram anos perdidos, desprovidos de tanto prazer. Assar os brócolis me fez sentir como uma criança que aprendeu errado as cores, e descobre que amarelo é na verdade azul e que vermelho é verde. É tão gostoso, tão simples que vai ser difícil dos filhos e eu comermos brócolis de outra forma por um bom tempo.
  • O filho não gosta de acidez na comida e relutou com o limão nos brócolis. A filha e eu adoramos. O queijo traz um picante divertido, mas omita-os se assim preferir. O importante aqui é a técnica, a forma de cozinhar os brócolis. O azeite ajuda a carameliza-lo e ele fica ainda crocante ou levemente al dente. Perfeito.
  • As medidas estão a seguir, mas eu fiz no olho mesmo. A receita original também leva manjericão picado e alguma noz picada. Eu tenho certeza que o manjericão pelo menos, deve ficar uma delicia.
  • Serve 4 pessoas
  • ingredientes

  • 3 molhos de brócolis
  • 5 colheres de sopa de azeite
  • 2 pitadas boas de sal
  • Pimenta do reino
  • 3 dentes de alho
  • 1 limão (suco e raspas)
  • 1/3 copo de queijo parmesão ralado
  • modo de preparo

  • 1.       Pré-aqueça o forno a 220 graus. Forre uma assadeira grande com papel manteiga.
  • 2.       Limpe os brócolis, tirando as folhas grandes e os talos maiores. Se os brócolis estiverem molhados, seque-o bem. Ponha as flores numa vasilha grande. Regue com o azeite, e tempere com o sal e a pimenta do reino. Pique o alho e junte aos brócolis. Misture bem e ponha tudo na assadeira, sem empilha-los demais, para que as flores possam caramelizar nas pontas. Asse por 20/25 minutos.
  • 3.       Retire a assadeira do forno, regue com o suco de um limão, salpique as raspas do limão e o queijo ralado. Sirva imediatamente.

Outra Boa Idéia: Torta de Brócolis e Gorgonzola

27 de fevereiro de 2013

  • Acho que já mencionei por aqui antes que as vezes as coisas mais obvias são as menos evidentes. Esse bolinho de abobrinha por exemplo, faz parte do cardápio de sempre aqui em casa e talvez por isso não tenha pensado em postar a receita por aqui. É tão simples, tão fácil de preparar, que passou despercebido no crivo que me implementei de receitas para o blog. Mas outro dia postei no Facebook uma foto de um prato aonde esse bolinho tinha um papel coadjuvante, e qual não foi minha surpresa quando a invés de curtirem o molho de gorgonzola, verdadeira estrela da foto, os olhos dos amigos que fazem partem essa comunidade só enxergavam o dito bolinho.
  • Então aqui vai a receita, perene favorita aqui em casa. Experimente também fazê-los com cenoura (cozinhando-as previamente no vapor) e usar outras ervas frescas (manjericão fica uma delicia). Você também pode grelhar os bolinhos para reduzir o aporte calórico.
  • Essa receita faz aproximadamente 7 bolinhos.
  • ingredientes

  • 2 abobrinhas medias (4 copos de abobrinha ralada grosso)
  • 2 boas pitadas de sal
  • 1/3 copo de cebolinha picada
  • ½ copo de salsinha picada
  • ½ copo de farinha de trigo
  • ¼ copo de leite
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • modo de preparo

  • 1.       Rale as abobrinhas no ralo grosso. Ponha-as num escorredor e salpique o sal por cima. Mexa com cuidado e deixe repousar por no mínimo uma hora. Isso é muito importante para retirar toda a agua da abobrinha. Ponha uma vasilha em baixo do escorredor.
  • 2.       Quando estiver pronta para usa-las, aperte ligeiramente as abobrinhas entre as mãos para acabar de retirar toda a agua. Ponha-as numa vasilha media com o resto dos ingredientes (menos o azeite). Mexa bem, com cuidado.
  • 3.       Esquente o azeite numa frigideira antiaderente. Usando uma pequena concha, ponha um pouco do creme de abobrinhas no azeite quente. Doure de um lado, antes de virar o bolinho para dourar o outro lado. Cada lado leva uns dois minutos. Retire com uma espátula e ponha em cima de papel absorvente enquanto doura os outros bolinhos.  Sirva puro ou com molho de iogurte.

Outra Boa ideia: Vagens e Abobrinhas com Molho Verde

Próxima página »