simplesmente delícia

Arquivo da categoria 'sopas'.

7 de maio de 2013

  • Eu vou falar bem baixinho para que ninguém lá em cima me ouça e resolva mudar a situação: estou adorando esse tempo frio e feio no Rio de Janeiro. E claro, frio para mim é um sinal de que podemos abrir a Temporada das Sopas. Sim, porque apesar de adorar sopas, não sou muito fã das versões frias. Ok, ok, eu nunca disse que era uma pessoa fácil nem razoável. Quer saber o quê mais?
  • Todo mundo adora o Rio de Janeiro com sol, sinônimo de praia cheia, mar azul, montanhas verdes, um monte de guarda-sóis nas areias brancas, agua de coco (que alias, aqui entre nós, eu não consigo gostar), sacos de Biscoito GLOBO, etc. e tal, mas eu tenho um enorme carinho pela chuva. Adoro chuva, adoro ver o mar escuro, adoro tempestade no céu, adoro tempestade no mar, adoro dormir ouvindo o barulho da chuva e acho graça em andar sem guarda-chuva (é serio). Falando nisso, também adoro desastres naturais. Sou capaz de passar horas navegando na internet vendo filmes de tsunamis, ondas gigantes capazes de engolir um navio cargueiro, vulcões diabólicos que acordam de repente, terremotos e outras catástrofes que assolam essa nossa Terra tão abusada por nós.
  • Mas voltando a assuntos mais ‘terrestres’, eu faço essa sopa aqui em casa há algo perto de 20 anos. Ok, talvez sejam mesmo uns 15 anos, mas parecem 20. É um clássico nosso. Não posso nem dizer que faço substituições nela porque não é o caso. Raramente desvio da receita; talvez um curry diferente de vez em quando, e é só. É sempre a mesma sopa, servida do mesmo jeito, para os dois filhos que a adoram.
  • x
  • x
  • x
  • PS: quando fui postar essa receita, o sol já havia voltado. Definitivamente há alguma conspiração contra mim…
  • ingredientes

  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 1 cebola pequena
  • 1 colher de chá de curry
  • 1 colher de chá de páprica
  • ¼ copo de farinha de trigo
  • 2 copos de caldo de legumes
  • 2 copos de leite (integral ou desnatado)
  • Raspas de ½ limão
  • 1 lata de milho doce de 300 gramas
  • 1 lata de atum ao natural, de 170 gramas
  • Salsinha (opcional)
  • modo de preparo

  • 1.       Pique a cebola. Ponha o azeite numa panela grande (ou uma boa panela media) e leve ao fogo baixo. Refogue a cebola até ela amolecer e ficar transparente, procurando não deixar a cebola dourar.  Junte então o curry, a páprica e a farinha. Mexa por um ou dois minutos até a cebola estar bem envolta das especiarias. Adicione então, devagar, o caldo de legumes, mexendo sem parar, e deixe levantar fervura.
  • 2.       Quando ferver, junte o leite, as raspas de limão e o milho escorrido. Deixe ferver em fogo baixo por uns 5 a 8 minutos. Mexa de vez em quando para ter certeza que não está grudando no fundo da panela.
  • 3.        Adicione então o atum escorrido e mexa para quebrar os pedaços do peixe. Ferva por mais 5 a 8 minutos em fogo medio/baixo. Sirva quente com salsinha picada.
Outras Boas Ideias: Sopa Cremosa de Tomates e Sopa de Almondegas com Massa

6 de fevereiro de 2013

  • Em algum momento no final do ao passado eu me prometi postar as receitas mais rapidamente aqui no blog. Não, não foi resolução de final de ano. Sou daquelas que acredita que se queremos começar um regime, pular de paraquedas ou aprender mandarim, devemos fazê-lo imediatamente.  Mas muitas vezes eu posto uma foto de alguma coisa que preparei no Facebook fazendo promessas de publicar a receita no dia seguinte aqui no blog, só para me dar conta uma semana depois, que ainda não o fiz.
  • Então aqui vai. Meu almoço de hoje.
  • Eu juro que não entendo o problema que muitas pessoas têm com beterraba. Eu adoro. Essa sopa fica deliciosa tanto quente quanto fria. Se gostar, e quiser, sirva com um pouco de creme de leite fresco ou coalhada. E para quem está de dieta, seja ela eterna como a minha, ou temporária como tantas outras, essa sopa tem baixíssimo teor de gordura (sem a coalhada ou creme de leite).
  • ingredientes

  • 1 quilo de beterrabas
  • 4 colheres de sopa de azeite
  • 1 cebola media
  • 2 talos de aipo
  • 2 batatas grandes ou 3 medias (300 gramas totais)
  • 800 ml de caldo de legumes
  • Creme de leite fresco (opcional)
  • modo de preparo

  • 1.       Prepare um tabuleiro pequeno forrando- o com papel alumínio. Pré-aqueça o forno a 200 graus. Ponha as beterrabas no tabuleiro e derrame duas colheres de azeite sobre elas. Mexa bem para que as beterrabas fiquem envoltas de azeite. Leve ao forno e asse por uma hora ou até uma faca entrar no centro da beterraba. Uma alternativa para assar as beterrabas  mais rápido é descasca-las, corta-las em cubos e assa-las já partidas.
  • 2.       Quando as beterrabas estiverem assadas, tire-as do forno e reserve. Pique a cebola e o aipo. Descasque a batata e pique em cubos pequenos.  Deixe reservado. Esquente uma panela grande com o restante do azeite. Refogue a cebola e o aipo por aproximadamente dez minutos em fogo baixo. Adicione então a batata picada e refogue por mais uns 5 minutos. Junte então as beterrabas assadas e 500 ml de caldo. Deixe ferver em fogo médio por uns 20 minutos, ou até a batata cozinhar. Junte mais caldo à medida que secar. Tempere com sal e pimenta.
  • 3.       Quando a batata estiver bem cozida, desligue o fogo e deixe amornar um pouco antes de triturar a sopa no processador ou liquidificador. Adicione mais caldo ou agua para diluir até ficar ao seu gosto. Requente na panela ou leve a geladeira se preferir-la fresca. Sirva com um pouco de creme de leite fresco ou coalhada.

Outra Boa Ideia: Salada de Beterraba Assada e Grão de Bico

18 de junho de 2012

  • O clima aqui em casa anda meio tenso, com a filha mendigando sopas quase diariamente e o filho gemendo quando à vista surge mais uma panela de sopa… Mas como eu também adoro sopas, para facilitar minha vida- e minimizar os olhares languidos e desesperados do filho- tenho preparado litros de sopas que eu congelo ou deixo na geladeira. A filha come quando chega esfomeada da escola ou nos finais de semana, quando os horários dos adolescentes da minha vida tomam um rumo, digamos, menos ortodoxo.  E eu, imbuída da certeza de que sopas só fazem bem a alma, me alimento delas a semana toda.
  • Eu não gosto de ser tão definitiva na vida, mas para mim, a procura da melhor sopa de tomate acabou aqui. Cheguei aonde queria e descobri que o que eu queria era uma sopa cremosa, cheia dos bons perfumes do tomate, com um toque de tomilho (já disse que adoro essa erva? é praticamente uma paixão mas, se ao contrario de mim, voce for uma pessoa razoável, experimente manjericão ou orégano fresco nessa sopa também) e uma certa profundidade no paladar. O segredo aqui é o uso da cenoura. Ela adocica um pouco tudo- fundamental em sopas de tomates para balancear a acidez destes- e torna tudo mais interessante. O Balsâmico não é fundamental mas enriquece a sopa.
  • Esse creme de tomate fica incrível tanto quente quanto frio, e acompanha tão bem uma fatia de bom pão regado com azeite assim como batatas doces assadas (na foto) ou até um sanduiche tipo ‘Croque Monsieur’. E logico, um copo de vinho e todas as mazelas do dia parecem que vão embora…

    ingredientes

  • 4 cenouras médias (ou 2 ½ copos dela já picada)
  • 1 ½ cebola grande
  • 2 dentes de alho
  • ¼ copo de azeite
  • 1 ½ colheres de sopa de tomilho fresco
  • 4 latas de tomates sem pele, de 400 gramas (tipo Pomodori Pelati)
  • 12 tomates secos, em óleo, escorridos
  • 1 ou 2 copos de agua
  • 1 ½ copos de creme de leite fresco
  • 2 colheres de sopa de vinagre balsâmico
  • modo de preparo

  • 1.       Pique a cenoura, a cebola e os dentes de alho. Não precisa picar em pedaços muito pequenos pois no fim vamos tritura tudo mas não faça pedaços enormes! Numa panela grande, ponha o azeite e junte a cenoura, a cebola e o alho. Refogue em fogo baixo por uns dez minutos, até a cebola ficar transparente, mas procure não deixa-la dourar. Adicione o tomilho fresco e mexa por mais uns dois minutos.
  • 2.       Junte então os tomates em lata (com o suco) e os tomates secos, escorridos e picados. Junte também um copo de agua. Com uma espátula, procure quebrar os tomates inteiros para eles liberarem todo o suco que fica dentro.  Cozinhe por pelo menos 30 minutos; se você não tiver pressa, deixe cozinhar uns 45 minutos. Se a sopa for secando, junte mais um pouco de agua.  Tempere com sal e pimenta.
  • 3.       Triture então a sopa no liquidificador, processador, ou mixer. Faça isso em etapas pois o volume de liquido é grande. Volte tudo à panela e junte o balsâmico e o creme de leite.  Ajuste o sal e a pimenta e dilua com mais agua se achar necessário. Esquente sem deixar ferver. Sirva quente. Ou fresca. Essa sopa fica uma delicia de qualquer jeito…
Outras Boas Idéias: Sopa de Almondegas com Massa e Sopa de Lentilhas, Um Classico

26 de maio de 2011

  • As vezes os básicos são as melhores opções. E essa sopa é um básico: sirva bem quente com um pedaço de pão (e um copo de vinho!)e pelo menos para mim, se trata de uma refeição completa. Eu preferia ter feito essa sopa sem o bacon mas como estamos a beira de uma crise aqui em casa,  os filhos já com um vago olhar de desespero cuidadosamente cultivado a cada menção de ‘sopa’, resolvi usa-lo para apaziguar os ânimos. A realidade é que bacon é mesmo um par perfeito para as ervilhas secas e partidas.
  • Essa sopa também congela muito bem: depois é só acrescentar mais  um pouco de caldo ou agua para esquenta-la. E use outras ervas no lugar do alecrim. Louro fica bom (eu não uso porque não gosto muito), tomilho, e salvia. A beleza das sopas é que praticamente tudo fica bom, não tem mistério. O único grande truque é usar o caldo caseiro, e sim faz toda diferença. É tão fácil e pratico que a menos que seja mesmo uma questão de espaço no freezer,  não vou conseguir desculpar quem optar não prepara-lo em casa. Eu faço litros e litros de caldo e congelo em potes de vários tamanhos, assim uso para tudo: risotos, polentas, molhos etc.
  • ingredientes

  • 2 copos de ervilhas partidas, secas
  • 2 cenouras médias
  • 1 cebola media, ou ½ cebola grande
  • 2 colheres de sobremesa de alecrim seco
  • 8 a 10 copos de caldo de legumes
  • Sal e pimenta a gosto
  • 3 fatias de bacon (opcional)
  • 1 metade de abobora
  • 2 ou 3 colheres de azeite de oliva
  • 2 dentes de alho
  • 1 colher de sobremesa de tomilho fresco (ou seco)
  • modo de preparo

  • 1.       Pique a abobora em cubos pequenos (2 cm x 2 cm). Ponha numa vasilha com o azeite, o alho exprimido e o tomilho. Misture bem e ponha tudo num tabuleiro forrado de papel manteiga. Leve ao forno pré-aquecido a 180°C por 1 hora aproximadamente. As pontas das aboboras tem que  estar ligeiramente queimadas. Retire do forno e reserve.
  • 2.       Lave as ervilhas secas e ponha-as numa panela grande. Escove as cenouras ou retire as cascas, parta em 2 ou 3 pedaços e junte as ervilhas. Retire a pele da cebola, parta em 2 (se ela for grande) e junte as ervilhas. Adicione o alecrim e entorne uns 6 copos de caldo de legumes. Leve ao fogo médio, com a panela tampada.
  • 3.       Enquanto isso, pique o bacon em cubos. Esquente uma frigideira e ponha os cubos de bacon para fritar. Não é preciso por nenhuma gordura na frigideira pois o bacon já tem o suficiente. Quando o bacon estiver bem dourado, retire com uma escumadeira e ponha num prato forrado com papel absorvente. Descarte a gordura do bacon. Você pode preparar o bacon na mesma panela da sopa: é só escorrer o bacon, descartar (ou não) a gordura, e levar a panela ao fogo de novo com os ingredientes da sopa.
  • 4.       Cozinhe as ervilhas até amolecerem bem, juntando mais caldo a medida que a sopa for secando. Eu recomendo você adicionar o restante do caldo aos poucos assim controlamos melhor o quão cremosa ou liquida preferimos nossa sopa. O tempo exato de cozimento é bem variável: depende da ervilha que for usada. Eu já fiz essa sopa em 40 minutos e já levei mais de uma hora.
  • 5.       Quando as ervilhas estiverem se desintegrando, retire os legumes (cenoura e cebola) e descarte-os (você pode deixa-los também, claro). Se você quiser, pode triturar a sopa no liquidificador ou processador para uma consistência bem  lisa. Pessoalmente, eu prefiro deixar assim. Junte o bacon frito. Se for usar, salpique com os croutons de abobora e sirva quente. Se você gostar, fica uma delicia com salsinha picada também.
Outras Boas Idéias: Sopa de Lentilhas e Sopa de Almondegas com Massa

29 de junho de 2010

  • Eu estou numa fase “qualquer coisa fica melhor com ovo pochê”. Não sei como vivi tanto tempo sem ele: onde estava meu bom senso? As opções são tantas: numa sopa, em saladas, em sanduiches (montes de rúcula, tomates secos ou frescos) e até em cima de um macarrão cabelinho de anjo, com um pedacinho de manteiga (Aviação ou President com sal) e umas pitadas de flor de sal. E se a quantidade de variantes não fosse o suficiente, não contando o colesterol, o ovo pochê é bastante saudável pois não é acrescentado de nenhuma gordura. Assim, se formos comer ovos, deveríamos fazê-lo esporadicamente, mas com os melhores ovos possíveis.
  • A qualidade dos ovos é, claro, importantíssima aqui. E não há duvidas no que diz respeito à qualidade do ovo: um bom ovo vem de uma galinha criada livremente, sem antibióticos, hormônios ou anabolizantes, que se alimenta de cereais orgânicos, tem seu bico natural e não sofre com mudas forçadas. E, me deixem ser bem chata e acrescentar que sim, a maneira como vive a galinha faz toda diferença no ovo que ela produz.  
  • Depois que nos acostumamos ao ovo de verdade, aquele que tem uma gema amarela dourada, com o gosto delicioso do ovo verdadeiro, um pouco amanteigado, um pouco amendoado, é difícil voltar atrás. Mas hoje em dia é muito fácil encontrar ovos orgânicos em todos (ou quase todos) os supermercados e feiras de rua. E apesar do custo ser um pouco mais elevado do que ovo de granja comum, considerando que deveríamos comer ovos só de vez em quando, é um pequeno luxo barato.
  •  
  •  
  • Receita da sopa de lentilhas adaptada da revista Waitrose Food Illustrated, de Maio 2010
  • ingredientes

  • 4 ovos orgânicos (ou caipiras)
  • 1 colher de sobremesa de vinagre de vinho tinto (eu prefiro vinagre de arroz, mas você pode usar qualquer vinagre)
  • 200 gramas de lentilhas (eu usei as lentilhas verdes, francesas, para essa sopa)
  • 1 cebola média, picada
  • 2 colheres de sopa de azeite de oliva
  • 2 dentes de alho
  • 2 colheres de sobremesa de gengibre fresco, ralado
  • 4 cenouras pequenas, fatiadas
  • 1 colher de sobremesa de curry
  • 1 colher de sobremesa de açafrão da terra (opcional)
  •  1L - 1, 200 litros de caldo de legumes
  • 1 molho de agrião
  •  
  • modo de preparo

  • 1. Numa panela grande, esquente o azeite. Adicione a cebola, o alho picado, o curry, o açafrão da terra se for usar, e o gengibre. Refogue por uns 2 minutos e adicione as cenouras. Cozinhe por mais uns 5 minutos até a cebola estar macia, misturando com uma colher de pau.
  • 2. Adicione então as lentilhas e cozinhe por mais 1 ou 2 minutos para envolver bem os grãos com o perfume das especiarias. Acrescente então 1 litro de caldo de legumes e deixe levantar fervura. Assim que ferver, abaixe o fogo e deixe as lentilhas cozinharem por 20 a 25 minutos: o tempo exato vai depender do tipo de lentilha que você for usar. Acrescente mais caldo se preciso.Tempere com sal e pimenta (eu gosto também de acrescentar 2 colherzinhas de suco de limão) e desligue o fogo. Junte o agrião, mexa um pouco, e mantenha a panela tampada enquanto prepara os ovos.
  • 3. Ponha cada ovo numa cumbuca individual. Numa frigideira média, ponha 2 ou 3 dedos de água e o vinagre. Não salgue a água de jeito nenhum! Leve a frigideira ao fogo médio. Quando a água estiver fervilhando, abaixe o fogo. A água tem que estar a penas fervilhando: se ela estiver borbulhando, deixe a temperatura baixar antes de prosseguir.
  • 4. Com muito cuidado, ponha os ovos, um por um, dentro da água. Ligue o cronômetro e marque 3 minutos para uma clara firme e a gema liquida. Se preferir a gema mais dura, é só aumentar o tempo de cozimento. Quando o cronometro disparar, use uma escumadeira para retirar os ovos da água com cuidado, e imediatamente pousá-los no prato de sopa.

Outras Boas Ideias: Sopa de Massa com Almondegas e Croque-Monsieur: Sanduiche de Queijo Gratinado

Próxima página »