simplesmente delícia

Arquivo da categoria 'massas'.

23 de fevereiro de 2013

  • Vocês já viram uma pessoa apaixonada? Daquelas que sonha acordada (além de dormindo, logico), que faz olhares languidos dirigidos ao seu amor, que esquece a hora do dia, que não se lembra de como era a vida antes desse tsunami? Essa sou mais ou menos eu depois de comer essa salada. Eu realmente sonhei com ela antes de prepara-la, e depois dela pronta, me enamorei por completo. E depois do ultimo post um pouco melancólico, nada como uma receita com uma vibração feliz para seguirmos os trabalhos.
  • O udon é uma massa japonesa. Encontra-se em lojas de produtos orientais e também em bons supermercados. Aqui no Rio de Janeiro, ver na Vitara, Supermercados Mundial. Pão de Açúcar, etc.
  • Serve 3 a 4 pessoas como prato principal.
  • ingredientes

  • 500 gramas de abobora madura (pesada sem casca)
  • 1 pepino japonês grande ou 2 pequenos (ou use o pepino comum e descasque-o antes de usar)
  • 2 ou 3 colheres de azeite
  • 250 gramas de udon
  • 3 rabanetes pequenos
  • 2 colheres de sopa de gergelim cru
  • ½ copo de cebolinha picada
  • ½ copo de salsinha bem picada
  • 60 ml de vinagre de arroz (ou vinagre de vinho branco)
  • 120 ml de óleo de girassol
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • Sal e pimenta do reino
  • modo de preparo

  • 1.       Pré-aqueça o forno a 200 graus. Forre um tabuleiro pequeno com papel manteiga. Pique a abobora em pedaços pequenos. Misture com o azeite e tempere com uma boa pitada de sal. Misture tudo bem e disponha os cubos de abobora no tabuleiro preparado, tomando cuidado para os pedaços ficarem em uma só camada. Leve ao forno até eles assarem e estarem ligeiramente caramelizados: isso pode levar de 45 mns até 1 hora dependendo do frescor da abobora. Retire do forno e deixe esfriar.
  • 2.       Enquanto isso, pique o pepino em fatias medias. Não as faça muito finas pois ele amolece rápido e queremos o pepino com textura. Eu usei uma mandolina para fazer tiras grossas. Ponha os pepinos numa peneira, salpique de sal e misture delicadamente. Deixe escorrer em cima de uma tigela por 30 minutos pelo menos.
  • 3.       Ponha uma panela grande de agua salgada para ferver. Quando estiver fervendo, ponha o udon e cozinhe por 6 a 7 minutos (ou o que estiver especificado na embalagem). Quando estiver pronto, escorra imediatamente e deixe escorrer agua fria por cima para cessar o cozimento. reserve.
  • 4.       Corte os rabanetes em fatias bem finas. Eu usei o fatiador do processador de alimentos.  Toste as sementes de gergelim numa panela ou frigideira pequena, mexendo a panela de vez em quando. Não desgrude o olho da panela pois o gergelim queima rápido. Assim que você começar a sentir o perfume do gergelim, retire do fogo.
  • 5.       Junte o udon frio com as aboboras assadas, o pepino, o rabanete e as sementes de gergelim. Adicione a cebolinha picada e a salsinha. Separadamente, misture numa vasilha o vinagre de arroz com o açúcar e sal. Misture até dissolver o açúcar. Adicione então o óleo de girassol e entorne tudo na salda. Misture com cuidado e sirva fresco.

Outras Boas Ideias: Massa com Molho Cremoso de Limao Siciliano e Pissaladière (pizza)

7 de janeiro de 2013

  • O calor, hoje, deu um sinal de trégua, mas não tenho a menor fé de que vá durar muito tempo. E portanto , continuo na minha saga ‘quanto-menos-comida-quente-melhor’. Como Já fiz essa salada duas vezes em uma semana, achei que estava na hora de compartilhar com vocês. Não é nada inovadora mas os ingredientes são fáceis de encontrar e ela fica perfeita guardada na geladeira por dois ou três dias. Use grão de bico em conserva para um prato ainda mais rápido.
  • ingredientes

  • 250 gramas de massa pequena (penne, farfalle)
  • 1 lata de atum ao natural, escorrido
  • ½ copo de azeitonas pretas sem caroço
  • 2/3 copo de grão de bico cozido, e escorrido
  • ½ copo de salsinha picada
  • 1 limão grande (raspas e suco)
  • 1/3 copo de azeite de oliva (aproximadamente)
  • 2 anchovas (opcional)
  • modo de preparo

  • 1.       Cozinha a massa em bastante agua, pelo tempo indicado na embalagem. Normalmente 10 ou 11 minutos para penne ou farfalle. Escorra a massa e imediatamente passe agua fria para cessar o cozimento. Quando a massa estiver morna ou a temperatura ambiente, adicione nela o atum escorrido, as azeitonas (pique-as se forem grandes), e o grão de bico.
  • 2.       Raspe a casca do limão tomando cuidado para não tirar a parte branca. Junte as raspas à massa. Esprema o suco do limão e ponha numa vasilha pequena. Tempere com sal e dilua-o. Junte então 3 vezes a quantidade de suco de limão, de azeite. Eu faço isso no olho mesmo. Se tem 1 dedo de suco de limão, junto mais 3 dedos de azeite. Não é nenhum experimento cientifico: ajuste conforme seu paladar mas eu uso 1 parte de acidez para 3 partes de óleo em vinagretes.
  • 3.       Regue a massa com a vinagrete e leve à geladeira por uma hora para os perfumes se mesclarem. Sirva fresca ou a temperatura ambiente.
  • Outras Boas Ideias: Tapenade de Azeitonas e Figos e Salada de Batata, Palmito e Cominho

26 de agosto de 2012

  • Eu não sou uma pessoa que come muito feijão. Quer dizer, eu sou uma pessoa que não come nunca feijão. Acho que isso provavelmente se deve ao fato de que aqui no Rio de Janeiro, o tipo de feijão mais comum é o preto, e este não é nem de longe meu preferido. Meu coração balança mais do lado dos feijões brancos e mulatos.
  • Devo confessar que eu sempre tive certo preconceito em juntar outros carboidratos ao macarrão. Já tinha lido e visto muitas receitas lindas de massa com feijões ou grão de bico e até lentilha mas sempre fugi delas pois, na minha cabeça, o carboidrato da massa já era suficiente. Mas a animação do Adam com essa receita me pegou e eu, que havia acabado de comprar um saco de feijão branco, não resisti. E o resultado é que já fiz essa receita três vezes em dez dias.
  • Eu comprei os feijões brancos e os cozinhei em casa com alecrim fresco e sal, mas você pode usar os feijões em conserva para uma refeição super rápida, perfumada e leve.
  • A receita original pede uma massa curta, pequena tipo farfalle ou fusilli. Eu já fiz com farfalle mas na foto foi o dia do spaguetti mesmo…
  • ingredientes

  • 500 gramas de massa
  • 500 gramas de feijões brancos cozidos, escorridos
  • 2 colheres de sopa de azeite de oliva
  • 4 dentes de alho
  • 1 copo de tomates secos em óleo
  • 2 colheres do óleo dos tomates secos
  • Salsinha
  • Sal e pimenta
  • modo de preparo

  • 1.       Numa panela grande, ponha agua salgada para ferver.  Escorra os tomates secos e fatie-os. Pique os dentes de alho.
  • 2.       Quando a agua do macarrão estiver fervente, junte-o e ligue o cronometro para obter o ponto da massa al dente.
  • 3.       Enquanto isso o macarrão cozinha, numa frigideira grande, esquente duas colheres de azeite de oliva com 2 colheres do óleo do tomate seco. Quando os óleos estiverem quentes, junte o alho picado. Doure o alho 1 ou 2 minutos, tomando cuidado para não queima-lo. Adicione em seguida os tomates secos picados. Refogue os tomates um a dois minutos e junte um copo do liquido de cozimento do macarrão.
  • 4.       Deixe o liquido reduzir na frigideira pela metade e acrescente então os feijões. Junte mais 1 ½ copos do liquido de cozimento do macarrão e cozinhe por uns 4 minutos, em fogo médio/alto.
  • 5.       A essa altura, a massa deve estar pronta. Se não estiver, retire a frigideira do fogo e deixe-a tampada até a massa ficar pronta (isto é, al dente). Escorra a massa, deixando um pouco de liquido no fundo (algo como ½ copo) da panela. Junte o molho de feijões e tomates, e um punhado de salsinha. Adicione se quiser, ½ copo de queijo ralado. Sirva imediatamente.
Outras Boas Idéias: Spaguetti com Molho de Queijos e Espinafre e  Massa com Molho Cremoso de Limão Siciliano

1 de agosto de 2012

  • Eu ando totalmente sem paciência para comer em restaurantes. Estou numa fase- é verdade que ela já dura há um tempo- em que sou mais feliz comendo comida de casa. Mas quando eu digo isso, o que eu ouço primeiro é que para mim é fácil pois eu ‘sei’ cozinhar. Talvez isso tenha uma parte de verdade. Eu tenho alguma base. Mas sobretudo, eu adoro cozinhar. Eu adoro encontrar um ingrediente no auge do seu frescor ou algo totalmente inusitado que me faz pensar em novas possibilidades, adoro convidar meus amigos e, sabendo o que um ou outro gosta, fazer algo especial, adoro sentir os perfumes dos ingredientes e pareço uma criança quando eu mesma acho um prato que eu preparei colorido, bonito e saboroso. No final das contas, para mim, cozinhar é um motivo para juntar pessoas, para gerar conversas, inventar modas e sonhar com ideias revolucionarias que vão mudar nosso Mundo.

    O que estou tentando dizer, muito inarticuladamente, é que para ‘saber’ cozinhar, tem que começar em algum lugar. Tem que se aventurar, tem que errar muito, tem que experimentar, tem que ter os olhos abertos e vontade de aprender. Leia muito, navegue na internet- tem muitos blog e sites legais por ai- troque ideias com quem tem mais experiência, faça anotações nos livros e cadernos (os meus livros são todos rabiscados) e sobretudo, não tenha medo. Sabe aquele velho ditado ‘É errando que se aprende’? pois é: é cliché mas é verdade.

    Eu acho sempre curioso como algumas vezes apenas um ingrediente de alguma receita chama minha atenção. Nesse caso foi o uso do limão em pedaços numa salada. O segredo é usar o limão siciliano e cozinha-lo em fogo bem baixo numa boa frigideira, de fundo espesso, para não queima-lo antes do tempo, e deixa-lo levemente caramelizado.

    ingredientes

    400 gr de massa (eu prefiro uma massa pequena, tipo farfallni ou pennette)

    6 colheres de sopa de azeite de oliva

    3 talos de aipo

    1 ½ limões siciliano

    6 colheres de sopa de alcaparras, escorridas

    800grs a 1 quilo de lulas, limpas, cortadas em anéis

    Sal e pimenta

    Suco de limão

    6 colheres de sopa de azeite de oliva extra-virgem

    modo de preparo

    1.       Ponha bastante agua para ferver numa panela grande. Quando ela estiver borbulhando, junte a massa, salgue, ligue o cronometro e cozinhe pelo tempo especificado para o tipo de massa que você estiver usando. Assim que estiver pronta, escorra a massa, adicione uma colher de sopa de azeite e reserve.

    2.       Pique os talos de aipo em pedaços pequenos e reserve. Parta o limão siciliano em dois, e com uma faca afiada, corte uma metade, em fatias finas , descartando as sementes. Reserve. Numa frigideira media,  esquente três colheres de sopa de azeite.  Junte o aipo e as fatias de limão e refogue em fogo baixo por uns 15 minutos, até amolecerem e caramelizarem. O segredo é usar uma frigideira de fundo espesso, e o fogo bem baixo. Não queremos queimar o aipo e o limão. Orégano fresco fica uma delicia aqui, se tiver disponível.

    3.       Retire-os da frigideira e ponha numa vasilha. Volte a frigideira ao fogo médio, com mais duas colheres de azeite, e refogue as lulas rapidamente. Dois ou três minutos devem ser suficientes. Salgue e tire do fogo. Reserve .

    4.       Misture os limões e aipo picados à massa e junte as lulas refogadas. Numa outra vasilha misture vigorosamente o suco da metade restante do limão com sal e pimenta, e adicione as 6 colheres de azeite de oliva. Se o limão estiver com pouco suco, é possível que você precise acrescentar mais. Ajuste o tempero e regue a salada com a vinagrete.  Junte as alcaparras e sirva a salada morna ou a temperatura ambiente.

    Outra Boa Idéia: Salada de Lulas e Linguiça

16 de julho de 2012

  • Eu adoro atum. O fresco e a versão em lata. Eu uso tanto em saladas, quanto em sopas (daqui a alguns anos a Sopa de Batata e Atum com Curry vai ser uma verdadeira ‘Madeleine’ para meus filhos), e os filhos usam muito nos momentos em que eu decido entrar em greve e abandonar a cozinha de vez. Infelizmente esses surtos duram pouco e eu acabo voltando. Mas durante o tempo que meu protesto vinga, eles se tornam os maiores experts em pasta de atum.
  • Aqui, como em vários pratos clássico, eu acentuei os perfumes com as anchovas e as alcaparras. Eu já sei que vou ouvir inúmeras veze: ‘Eu não gosto de anchovas’ ou ‘Meu marido não come anchovas por nada nesse mundo’, ou ‘ Não posso nem ver as anchovas’. Eu vou fingir que sou muito compreensiva e fazer minha cara de paisagem clássica, e dizer que pelo menos aqui nesse prato, o gosto não é nada marcante. É mesmo uma forma de tornar os perfumes mais marcantes. Então por favor, aproveite que hoje é segunda-feira e abra seu coração: dê uma chance às anchovas - e às alcaparras também porque me parece que elas são injustamenteodiadas na mesma medida…
  • ingredientes

  • 1 lata de atum em agua
  • 4 colheres de azeite de oliva
  • 4 filés de anchova
  • Suco de ½ limão
  • Um file de atum fresco de aproximadamente 450/500 gramas
  • 3 colheres de azeite de oliva
  • 3 ou 4 colheres de sopa de alcaparras
  • Salsinha
  • 300 gramas de Spaghettini (ou outra massa)
  • modo de preparo

  • 1.       Na vasilha do processador, ponha o atum em lata, escorrido, as 4 colheres de azeite, o suco de ½ limão, e as anchovas. Triture até formar uma pasta, corrija o tempero com sal e pimenta, e reserve.
  • 2.       Numa panela grande, ponha agua salgada para ferver.  Assim que a agua ferver, ponha a massa e ligue o cronometro.
  • 3.       Enquanto a massa cozinha, corte o filé de atum em fatias de aproximadamente 1 centímetro de espessura. Tempere com sal e pimenta. Numa frigideira, esquente as 3 colheres de azeite. Ponha alguns pedaços de atum de cada vez, e doure os filés por 20 segundos de cada lado. A ideia é apenas selar os filés e não cozinha-los totalmente. Retire os filés e ponha num prato. Cubra com uma folha de papel alumínio para mantê-los aquecidos enquanto doura o resto dos filés de atum.
  • 4.       Quando a massa estiver pronta, escorra-a deixando pelo menos 2/3 de copo do liquido de cozimento dentro da panela. Leve a massa de volta a panela, com o liquido, e adicione o atum em pasta. Mexa delicadamente. Arrume num prato, e ponha as fatias de atum fresco por cima. Salpique com as alcaparras e a salsinha. Sirva imediatamente.
Outra Boa Idéia:  Sopa de Couve-Flor e Salmão

Próxima página »