simplesmente delícia

Arquivo da categoria 'bolos e tortas'.

26 de junho de 2018

Os bolos de cenoura são resquícios de uma (outra) época de histeria de comidas ‘saudáveis‘ quando se achava que o óleo era necessariamente mais saudável do que a manteiga e a cenoura iria servir de  adoçante natural. Bem, bolos de cenoura não são melhores ou mais saudáveis do que bolo de, digamos, chocolate. Mas essa receita de bolo de cenoura com coco está para as demais receitas  de bolos de cenoura o que o Concerto N 20 para piano de Mozart está para a música de elevador.
.
Existem muitas receitas de bolos de cenoura circulando por aí, mas minha maior questão é com todas aquelas que decidem por a cenoura no liquidificador, perdendo assim toda a linda textura que elas poderiam agregar à massa do bolo. Procure usar cenouras orgânicas nessa receita (e sempre que puder, claro): as cenouras estão entre os dez produtos com mais agrotóxicos segundo a lista de 2017 da ANVISA.
.
Para a calda, eu não sou fã da (omnipresente aqui no Brasil) calda de chocolate, preferindo uma calda mais neutra ou levemente cítrica, para complementar e aguçar o perfume delicado do bolo.
.
Receita inspirada na Dorie Greenspan, no seu livro Baking, From My Home to Yours.
.
Ingredientes
2 copos de farinha de trigo (280 gramas)
2 colheres de chá de fermento em pó
2 colheres de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de sal
1 colher de chá de canela em pó (opcional)
3  copos de cenoura ralada fina; eu usei o processador para isso (privilegie cenouras orgânicas)
2 copos de coco ralado (adoçado ou não, tanto faz)
2 copos de açúcar (400 gramas)
1 copo de óleo de girassol ou canola (250ml)
4 ovos grandes
.
Modo de preparo
1- Unte duas formas de 24 cm com manteiga e polvilhe-as com farinha. Reserve. Pre-aqueça o forno a 180 graus.
2- Numa vasilha, misture a farinha, o fermento, o bicarbonato, o sal e a canela. Reserve. Em outra vasilha, ponha a cenoura ralada e o coco.
3- Na vasilha da batedeira, bata o açúcar com o óleo em velocidade média, com a pá, até estar bem homogêneo. Adicione os ovos um por um e continue batendo até o creme estar liso. Reduza a velocidade e junte a mistura de farinha. Bata devagar somente até não haver mais traços de farinha.
4- Pare a batedeira e junte as cenouras e o coco misturando com cuidado com uma espátula. Dívida a massa entre as duas formas e leve ao forno quente por 30/40 mns.
5- Cada forno assa diferentemente por isso comece a verificar aos 25 mns. Os bolos tem que estar levemente dourados e uma faca deve sair seca do centro de cada bolo. Retire-os do forno e deixe esfriar em cima de uma grelha por uns 20mns antes de desenformar.
6- Ponha um bolo no prato que for servir, passe uma boa camada de doce de leite em cima, e cuidadosamente cubra com o outro bolo.
7- Opcional: Faça uma calda simples com açúcar de confeiteiro, adicionando água e/ou suco de limão aos poucos até obter uma consistência pastosa. Derrame aos poucos, empurrando a calda com uma espátula até as bordas para que ela escorra um pouco nas laterais.

23 de novembro de 2017

Eu adoro cozinhar e eu adoro comer. São duas das coisas que conheço sobre mim, com absoluta certeza. Lógico que existem outras coisas, algumas certas (nao gosto de caju nem de doce de ovos, adoro comédias românticas e tenho certeza que o Colin Firth é o unico Sr Darcy possivel) outras um tanto quanto incertas (ainda não sei se gosto mesmo de cenouras; mesmo o lado do meu cérebro mais racional não tem certeza que o Universo precisa de verão; e definitivamente não tenho certeza que poderia me decidir entre o Gabriel Macht e o Ryan Gosling).
Mas dito isso, me considero uma pessoa com relativo bom auto controle. Consigo olhar para uma panela de brigadeiro -quente – e não sair raspando-a como se amanhã fosse nosso último dia na Terra, por exemplo. Fato do qual me orgulho consideravelmente. Mas esse bolo gerou qualquer coisa de inusitado dentro de mim. E não foi nem uma pequeno deslize, como comer um  bombom  de nozes no final da tarde pensando que aquilo pode ser tua cota de proteína do dia. Não. Foi algo como ligar para tua pizzaria local e encomendar 3 pizzas grandes – calabresa, quatro queijos e portuguesa- e fazer o entregador acreditar que tem mais 6 pessoas escondidas dentro do teu apartamento.
E não estou nem brincando. Fora uma fatia que pus na marmita da minha filha, comi o bolo todo. A calda é deliciosa mas se você não tiver sementes de abobrinha e/ou nibs de cacau, pode omiti-los. Você vai perder um pouco da textura crocante mas continua sendo um bolo delicioso.
.
.
Como sempre, eu uso o copo medidor dito ‘americano ‘ que tem 250 ml.
.
Essa receita é uma adaptação daqui.
Ingredientes
1 pedaço de abóbora japonesa de aproximadamente 500 gramas (ou o equivalente para fazer 1 copo, 250 gramas, de purê)
Um pouco de azeite para untar a abóbora
1 1/2 copos de farinha de trigo
1 ½ colher de chá de fermento em pó
½ colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de canela em pó
½ colher de chá de noz moscada moída
1 colher de chá de sal
½ colher de chá de pimenta do reino, moída na hora
3 ovos grandes a temperatura ambiente
1 1/3 copos de açúcar
1 copo de azeite de oliva extravirgem (250 ml)
150 gramas de chocolate meio-amargo (de preferência com 60% de cacau)
..
1 ¼ copos de açúcar de confeiteiro
3 ou 4 colheres de sopa de água fervente
3 colheres de sopa de azeite de oliva extravirgem
2 colheres de sopa de sementes de abóbora (sem casca)
2 colheres de sopa de nibs de cacau
Modo de preparo
1- Pré-aqueça o forno a 200 graus. Corte a abóbora japonesa em pedaços, unte-os com um pouco de azeite, ponha numa assadeira forrada com um silpat ou papel manteiga, ou papel alumínio, e leve ao forno quente por 45 Mn ou até uma faca entrar facilmente na abóbora. Retire d forno e deixe esfriar.
2- Numa vasilha, peneire a farinha, o fermento, o bicarbonato, a canela, a noz moscada e o sal e a pimenta.. Reserve. Unte bem uma forma retangular de 26 X 12 cm com manteiga e reserve-a.  Eu gosto de sempre forrar a forma com um pedaço de papel manteiga e unta-lo de manteiga também.
3- Pre-Aqueça o forno a 160 graus. Quando a abóbora estiver fria, retire a casca e ponha na vasilha do processador. Triture até formar um purê liso. Retire todo o purê da vasilha e meça 1 copo (250 gr) do purê. Ponha esse copo de purê de volta na vasilha do processador e junte os ovos e o açúcar. Triture até formar um creme liso. Junte o copo de azeite e processe mais um pouco. Pare o processador e junte a mistura de farinha. Processe rapidamente só até misturar os ingredientes. Você pode fazer isso a mão também mas é muito importante não ‘trabalhar’ muito a farinha depois que ela é adicionada ao resto dos ingredientes. Junte o chocolate bem picado, e entorne na forma preparada. Leve ao forno por 70/90 minutos ou até uma faca sair limpa do centro do bolo.
4- Retire do forno e deixe esfriar em cima de uma grelha por 20 minutos antes de desenformar. Depois de desenformado, deixe o bolo esfriar totalmente em cima da grelha antes de prosseguir com a calda.
5- Toste as sementes de abóbora numa frigideira até dourá-las. Reserve.
6- Numa vasilha, misture o açúcar de confeiteiro e a água fervente aos poucos, até obter uma calda grossa. Se preciso, acrescente mais água, mas bem aos poucos. Junte então o azeite e misture bem. Entorne em cima do bolo empurrando com uma pequena espátula, para os lados, para a calda derramar um pouco nas laterais. Imediatamente salpique as sementes de abóbora e os nibs de cacau, se for usá-los.

14 de agosto de 2017

Estamos na segunda quinzena de agosto. Como pode isso? Como chegamos aqui tão rápido? Finado o susto desse tempo que só voa, veio a lembrança do aniversario do filho, meu leonino preferido. Aí eu lembro que ele está fazendo 19 anos e outro susto abala os alicerces dessa pessoa que vos escreve. Serio isso? Ele nasceu ontem. Literalmente ontem.

Naquela noite estava tendo um show de musica de uma banda famosa numa casa de espetáculo em frente ao hospital.  A região estava toda parada, o transito não circulava e o pai quase não chega a tempo de ver seu pequeno rebento de 4kgs nascer. Isso foi ontem. Não sei aonde foram passar os últimos anos.

E esse foi o seu bolo de aniversario esse ano. Sim, é o tipo de bolo que vai te fazer cair em tentação depois que você foi uma boa, aliás, uma muito boa, pessoa durante muito tempo e acha que não cai mais em armadilhas como essa… Mas como tudo na vida tem um lado positivo, esse bolo é tão rico e denso, que apenas uma pequena mordida já te põe no caminho direto para o Nirvana.

Você pode usar tranquilamente quatro latas de leite condensado para o recheio, mas eu queria brigadeiro escorrendo pelas laterais, com esse efeito de ‘excesso’ mesmo, e por isso usei as seis latas. Se você for mais comedido e razoável do que eu, diminua para quatro latas.

Ingredientes

420 gramas de farinha de trigo

75 gramas de cacau em pó

½ colher de chá de fermento em pó

1 colher de chá de sal

350 gramas de manteiga sem sal

350 gramas de chocolate meio amargo (60% cacau)

680 gramas de açúcar

6 ovos

3 gemas

6 latas de leite condensado

9 colheres de sopa de achocolatado

6 colheres de sopa de manteiga

Para decoração:

2 latas de leite condensado

6 colheres de sopa de achocolatado

2 colheres de sopa de manteiga

Granulado

Modo de Preparo

1. Forre com papel manteiga, unte com manteiga e polvilhe de farinha 3 formas redondas de 24 cm. Reserve. Pré-aqueça o forno a 180 graus.

2. Numa vasilha, peneire a farinha, o cacau, o fermento e o sal. Reserve.

3. Ponha a manteiga e o chocolate picado em uma vasilha grande. Pouse a vasilha em cima de uma panela com 3 dedos de água. Derreta o chocolate e a manteiga em banho-maria, misturando de vez em quando. Retire do fogo e reserve 5 a 10 minutos.

4. Adicione então o açúcar e misture bem com uma espátula. Junte os ovos, um por um, e as gemas. Quando estiver homogêneo, junte os secos (farinha, cacau etc) em 3 vezes, misturando com cuidado para ter certeza que os secos estão bem incorporados ao chocolate.

5. Entorne nas 3 formas preparadas e leve ao forno por 35 minutos ou até o brownie estiver soltando das laterais da forma e o centro do brownie estiver firme mas ainda úmido. Retire do forno e deixe esfriar totalmente numa grelha.

6. Para o recheio de brigadeiro branco, ponha 3 latas de leite condensado numa panela junto com 3 colheres de sopa de manteiga. Cozinhe em fogo bem baixo até soltar do fundo da panela. Atenção para não cozinhar demais; queremos o recheio bem cremoso. Retire do fogo e reserve com a panela tampada.

7. Em outra panela, faça o  brigadeiro de chocolate com 3 latas de leite condensado, 3 colheres de sopa de manteiga e 9 colheres de achocolatado. Cozinhe até soltar do fundo da panela, mas de novo, não cozinhe demais. Para o recheio, o brigadeiro tem que ficar mais cremoso do que o ponto para ‘enrolar’. Reserve com a panela tampada.

8. Ponha uma camada do brownie no prato de servir. Entorne uma parte do brigadeiro branco em cima. Ponha bastante brigadeiro: tipo 2/3 da quantidade total! A ideia é que ele entorne um pouco do bolo. Ponha outra camada de brownie por cima e recheie com o brigadeiro preto. Termine coma última camada de brownie e espelhe por cima o resto dos 2 tipos de brigadeiros, deixando entornar um pouco nas laterais.

9. Se voce quiser enfeitar com brigadeiros como na foto, use 2 latas de leite condensado, 6 colheres de achocolatado e 2 colheres de manteiga para fazer um brigadeiro para enrolar. Passe no granulado e enfeite o bolo. Eu usei 27 brigadeiros para cobrir o bolo.

12 de maio de 2017

A idéia era voltar por essas bandas com alguma receita mais ilustrativa da maneira como minha família e eu temos nos alimentado nos últimos anos. Mas a verdade é que, essas duas últimas semanas, os dois filhos estavam em período de prova na faculdade, e por alguma razão que eu desconheço, eles ficam particularmente enlouquecidos atrás de açúcar. Nessas horas não adianta tentar trapacear e apresentar a eles um doce com menos cara de doce (na concepção deles, claro). Algo como meu querido bolo de amêndoas e abobrinha. Isso é ótimo, e rola de tempos em tempos - apesar dos protestos do filho, que não simpatiza com a inclusão das amadas abobrinhas no bolo! Mas tem certas horas, certos momentos fatídicos, em que só uma dose letal de açúcar resolve o problema. Sim, aquela dose capaz de por uma cidade inteira em coma diabético.

Eu usei chocolate ao  leite misturado com o chocolate meio-amargo (procure um chocolate meio-amargo com teor mais elevado de cacau, acima de 44%) para equilibrar um pouco mais os sabores, e ficar menos doce e enjoativo, mas você pode usar apenas o chocolate meio-amargo também. Se não quiser usar os marshmallows, use mais biscoitos, ou então passas, nozes ou castanhas.

Ingredientes

150 gramas de chocolate ao leite

150 gramas de chocolate meio-amargo

200 gramas de biscoitos tipo Oreo ou Negresco, sem o recheio, picados grosseiramente

200 gramas de biscoitos tipo Leite Maltado (Piraquê)  , picados grosseiramente

100 gramas de marshmallows picados

150 gramas de manteiga sem sal, à temperatura ambiente

1 gema de ovo, orgânico e bem fresco

100 gramas de chocolate meio-amargo

Biscoitos de chocolate e marshmallos para decorar

Modo de Preparo

1. Pique os chocolates e ponha numa tigela pequena. Pouse essa tigela em cima de uma panela com 3 dedos de agua, e derreta o chocolate em banho-maria. Atenção para não deixar o fundo da vasilha tocar na agua fervente da panela. Deixe esfriar um pouco.

2. Enquanto isso, pique os biscoitos e os marshmallows e ponha tudo numa vasilha grande.

3. Na vasilha da batedeira, ponha a manteiga, e bata muito bem até ela estar bem pastosa e lisa e ligeiramente mais clara. Adicione a gema e bata mais um pouco. Quando o chocolate derretido estiver resfriado um pouco (não queremos ele quente para não derreter a manteiga!) junte à manteiga e bata só até tornar o creme homogêneo.

4. Entorne o creme de chocolate no mix de biscoitos e marshmallows, e com uma espátula, mexa com cuidado, até todos os pedaços estarem envoltos do creme.

5. Forre uma vasilha ou assadeira de aproximadamente 22 X 22 cm com filme plástico. Entorne a mistura de biscoitos nela, e aperte bem. Fica mais fácil cobrir tudo com mais um pedaço de filme plástico e apertar com os dedos até não haver mais vácuos entre os biscoitos e marshmallows. Leve a geladeira por pelo menos 4 horas.

6. Para a calda de cobertura, derreta o chocolate meio-amargo (100gr) em banho-maria (como explicado acima). Deixe esfriar um pouco. Retire o bolo de biscoito da geladeira, desenforme retirando o filme plástico e ponha num prato. Espelhe o chocolate por cima, enfeite com biscoitos, marshmallows e granulados, e leve a geladeira mais um pouco para endurecer o chocolate. Ou sirva imediatamente se preferir a calda mais cremosa. Eu recomendo guardar esse bolo na geladeira e retirar um pouco antes de servir.

22 de julho de 2013

  • Às vezes o Universo conspira a teu favor. Ou pelo menos conspira a favor de você se movimentar ligeiramente - depois de passar quase o dia todo deitada lendo uma biografia deliciosa sobre Catarina de Médici- e se dirigir até a cozinha para ver se é factível aquela receita de bolo-pudim de banana. Isto é, se as bananas estão maduras o suficiente ou se elas estão verdes e não merecem ser usadas (ainda).
  • Meus planos esse fim de semana não incluíam entrar na cozinha. Quer dizer, o plano era não fazer nada e depois disso, continuar sem fazer nada até segunda feira de manhã, quando recomeça tudo de novo. Mas entre historias fabulosas de envenenamento e casamentos reais arranjados na corte francesa de Henrique II e Catarina de Médici, eu me deparei com uma coleção de receitas de bananas no site do jornal inglês The Guardian. Sim, inglês, como Inglaterra, como em ‘Arqui-inimigo de sempre da França e dos franceses”. Mas  eu procuro manter meu coração aberto , e apesar do  meu respeito e admiração pela Rainha Catarina de Médici (italiana de nascimento mas francesa pelo casamento e seus princípios), uma rainha (injustamente)  mais conhecida por ter instigado o Massacre da Noite de São Bartolomeu do que pelo seu gigantesco aporte a cultura, culinária (SIM!) e arquitetura da França, o apelo das bananas do jornal inglês foi grande. Ou, mesmo que temporariamente, maior,  já que assim que o bolo-pudim ficou pronto, eu fui, com meu prato devidamente paramentado de uma enorme fatia, de novo para meu canto continuar a saga de mais essa Rainha injustiçada pela Historia.
  • Não consegui achar um nome apropriado para esse doce. Não se trata de um bolo exatamente pois é bem úmido e com uma massa mais compacta. Mas também não é um pudim. Uma coisa é certa: é delicioso. Sirva-o ainda morno, com uma bola de sorvete, uma bela colherada de creme de leite fresco batido em chantilly ou não; e de preferencia no mesmo dia. Apesar de que, algumas pessoas alegam terem me visto beliscando pedacinhos caramelizados desse bolo-pudim de banana no café da amanha do dia seguinte…
  • Receita ligeiramente adaptada do The Guardian
  • ingredientes

  • 150 gramas de farinha de trigo
  • ½ colher de chá de fermento em pó
  • 100 gramas de açúcar
  • ½ colher de chá de sal
  • 4 bananas pequenas/medias, bem maduras
  • 1 ovo
  • 250 ml de leite
  • 100 gramas de manteiga sem sal, derretida, a temperatura ambiente
  • 70 gramas de açúcar mascavo
  • 120 ml de agua filtrada
  • modo de preparo

  • 1.       Pré-aqueça o forno a 180 graus. Unte um pirex quadrado de 20 cm, com manteiga e reserve.
  • 2.       Numa vasilha misture a farinha de trigo, o fermento, o açúcar e o sal. Em outra vasilha maior, ponha 2 bananas e amasse bem com um garfo. Adicione o ovo, o leite, a manteiga derretida morna, e misture bem.
  • 3.       Junte os secos (farinha, açúcar, fermento etc.) a mistura de banana. Mexa com cuidado e despeje no pirex preparado. Pique as duas bananas restantes em rodelas e arrume em cima da massa. Polvilhe com o açúcar mascavo, e bem devagar, despeje a agua por cima. Leve ao forno por 30/35 minutos ou até o bolo estar dourado e uma faca sair limpa do centro.
Outras boas Idéias: Cookies de Banana e Chocolate e Bolo de banana com Calda Mocha e Castanha Caramelada

Próxima página »